Morte de mulher em academia acende alerta para saúde do coração

Aos 34 anos, ela malhava 2 vezes por dia e teve parada cardíaca quando se exercitava de madrugada. Médico alerta para check up cardiológico

Larissa Soares passou mal enquanto fazia exercício de solo às 5h30 da manhã na academia Dr Fitness (Fotos: Reprodução de internet)
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Apaixonada por atividade física, Larissa Soares, de 34 anos, chegou ainda antes de o dia amanhecer na academia que frequenta há quatro anos, no bairro Cidade Nova, em Itaperuna, no Noroeste Fluminense. Por volta de 5h30 da madrugada de sexta-feira (29), às vésperas do Ano Novo, ela sofreu uma parada cardíaca enquanto treinava e acabou morrendo no principal hospital da cidade.

Não foram divulgadas mais informações sobre o que teria levado Larissa a passar mal, mas havia informações de que ela pode ter sofrido um infarto fulminante ou mal súbito. Não foi informado se ela tinha alguma doença cardiovascular ou outras comorbidades pré-existentes. Outra suspeita recai sobre a onda de calor na cidade, que costuma registrar temperaturas elevadíssimas.

Segundo informações de moradores da cidade nas redes sociais, Larissa frequentava a academia duas vezes por dia. O caso levou muitas pessoas nas redes sociais a discutirem os riscos do excesso de atividades físicas entre os ‘marombeiros’ e também a falta de preparo para muitas pessoas que desejam colocar o ‘projeto verão’ ou a mais cobiçada das ‘resoluções de ano novo’ em prática.

Academia onde Larissa malhava diz que mantém equipe treinada e kit de primeiros socorros (Fotos: Reprodução de internet)

A academia Dr Fitness, onde Larissa malhava, informou que “mantém sua equipe regularmente treinada para atendimentos de primeiros socorros, bem como o kit atualizado com todo o material necessário, de acordo com as exigências do Conselho Regional de Educação Física (Cref1)”. Entretanto, não informou se a aluna estava com os exames médicos em dia.

Especialistas advertem para a importância de manter a regularidade nos exames cardiológicos, especialmente para quem pratica atividade física em ritmo intenso, como a moradora de Itaperuna.

Leia mais

Caso Bronny James: o que causa infarto em jovens que praticam esportes?
Esportista de alta performance precisa realizar exames periódicos?
Aviso aos esportistas: avaliação médica é essencial

 

A importância de manter os exames cardiológicos em dia

Check-up cardiológico ajuda a prevenir doenças e até a evitar a morte súbita por problemas cardíacos em atletas de alta performance

 

Um dos exames físicos mais comuns para quem entra numa academia é a esteira ergométrica, que possui diversas finalidades, sendo a principal, a detecção precoce de isquemia miocárdica, ou seja, a presença de um suprimento inadequado de sangue nos músculos cardíacos.

Além disso, pode ser usada para detecção de arritmias, avaliação de capacidade física, avaliação do comportamento da pressão arterial frente ao estresse físico, na programação de treinos para atletas e para aqueles que desejam iniciar uma atividade física.

“Pessoas que sofrem desmaios, desconforto e dores no peito ao praticar atividade física ou em repouso, que sentem palpitações, que queiram iniciar atividade física e sair do sedentarismo, além dos atletas profissionais, devem sempre contar com o acompanhamento do cardiologista, pois, vale lembrar que e a avaliação rotineira é fundamental para prevenção de doenças cardiovasculares”, explica Reginaldo Passero Junior, cardiologista do Hospital Albert Sabin (HAS). 

A indicação correta de qual exame realizar e a frequência adequada variam conforme cada caso, cabendo ao médico cardiologista, que acompanha o paciente, estabelecer a rotina e devida prescrição.  Pessoas que exercem atividade laboral (trabalho) que ofereçam riscos a outros, como pilotos de avião e motorista de ônibus, por exemplo, também devem se submeter a esses exames com regularidade.

“Indivíduos que apresentem histórico familiar de doença cardiovascular ou aterosclerótica, como infarto do miocárdio ou acidente vascular encefálico (derrame), devem ter o cuidado redobrado e fazer um check-up cardiológico pelo menos uma vez ao ano”, finaliza o Dr. Passero.

Leia também

Cuidados com o coração: conheça os principais exames cardiológicos
Pressão e colesterol altos aumentam riscos de infarto do coração
Cuide do seu coração: confira dicas para uma vida longa e saudável

 

Check cardiológico: quais são os exames mais comuns?

Os exames cardiológicos ou cardiovasculares consistem em um grupo de análises que ajudam o médico a avaliar o risco de ter ou desenvolver problemas cardíacos e circulatórios, como insuficiência, arritmia, infarto e outros. São também muito importantes no acompanhamento de pacientes já diagnosticados com essas doenças.

Os principais exames são Eletrocardiograma, Teste Ergométrico, Holter 24h, Mapa 24h, Ecocardiograma, Tilt Test e devem ser realizados, regularmente, em diversos tipos de pacientes. Existem também os exames coletados por via venosa, que podem levar o médico a suspeitar ou até mesmo a confirmar uma lesão do músculo cardíaco. Dentre eles, destacam-se CPK, CK-MB e as Troponinas.

Outra grande aliada na prevenção e tratamento das doenças cardíacas, é a Ecocardiografia Transtorácica, que se realiza com o paciente deitado na maca e com o tórax exposto, onde o médico, através de um transdutor e um gel aplicado na pele, realiza a análise morfológica, anatômica e funcional do coração, detectando e determinando alterações na anatomia, contração muscular, condições das válvulas cardíacas, pericárdio, tamanho das câmaras, entre outros.

Leia mais

Infarto fulminante mata jornalista no Rio: entenda os riscos
Arritmia cardíaca causa morte súbita de 320 mil pessoas por ano
Mal súbito: entenda o motivo da morte do filho de Chico Anysio

Entenda o caso de Larissa Soares

Durante um exercício de solo, uma amiga percebeu que Larissa estava imóvel, chamou um dos professores, que iniciou o protocolo de reanimação. Acionado pela academia, o Corpo de Bombeiros Militar veio logo em seguida e continuou os procedimentos para tentar reanimá-la e levou até o Hospital São José do Avaí, onde Larissa chegou a ser socorrida, mas não resistiu.  Segundo o Corpo de Bombeiros, ela foi atendida na academia com uma alteração no nível de consciência, que é o desmaio.

A academia Dr Fitness encerrou suas atividades logo depois do ocorrido para prestar solidariedade à família da aluna e informou que só retornará às atividades normais no dia 2 de janeiro.

O corpo de Larissa foi velado a partir de meia noite de sexta, na igreja Assembleia de Deus, sendo enterrado no sábado (30), pela manhã, no cemitério Vale das Orquídeas. Nas redes sociais, diversas pessoas se comoveram com o caso.

Dono da academia, Daniel Jardim lamentou a morte, afirmando que ele e sua equipe acabam se tornando próximos dos alunos que frequentam a academia por longos períodos.

 

 

Com informações do Blog Adilson Ribeiro e outros (atualizado em 5/1/24)

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!