FAMÍLIAMEDICINA

A volta pra casa do primeiro dos sêxtuplos de Colatina (ES)

Chegou a hora de ir para casa! Depois de três meses de internação, Henry recebeu alta médica nesta sexta-feira (5) e vai iniciar o novo ano com a família, em Colatina, no Noroeste do Espírito Santo. Ele é o primeiro dos bebês nascidos de um raro parto de sêxtuplos a deixar o São Bernardo Apart Hospital. Seus três irmãos gêmeos – Eloá, Lucca e Maytê – seguem sob os cuidados da equipe médica do hospital, e a expectativa é que recebam alta nas próximas semanas. Matheo e Theo não sobreviveram.

Enquanto os irmãos não são liberados para irem para casa, Henry ficará pertinho dos pais Quêzia e Magdiel, e da irmã mais velha Heloísa, mas seguirá acompanhado de perto pelos médicos. Henry deixou a UTI Neonatal (Utin) na quarta-feira (3) e no quarto do hospital passou a ter uma rotina semelhante a que terá em casa. A família recebeu todas as orientações da equipe médica.

“Damos o encaminhamento para o pediatra e os pais são responsáveis por marcar as consultas, que devem ser agendadas idealmente nos primeiros sete dias da alta. Também encaminhamos para acompanhamento com oftalmologista e para estímulo ao desenvolvimento com um fisioterapeuta. O acompanhamento com outras especialidades acontece conforme o pediatra for avaliando e sentindo necessidade”, explica a pediatra Bianca de Medeiros, coordenadora da Utin do São Bernardo Apart Hospital.

Segundo ela, alguns requisitos – que envolvem o bebê e a família – são fundamentais para a alta. “O bebê precisa estar mamando bem, com boa saturação em ar ambiente, ⁠ganho de peso nos últimos três dias e sem intercorrências nas últimas 48 horas. Também é importante que os pais estejam seguros nos cuidados com o bebê”, afirma.

Parto de alto risco mobilizou 32 profissionais

A primeira alta de um dos sêxtuplos – que foram acompanhados pelos capixabas desde a gestação – é motivo de muita alegria para a família e para os médicos.

“Foi um parto muito esperado e muito programado. As equipes se prepararam muito antes do nascimento e foram comemorando junto aos pais cada pequena vitória, como o ganho de peso, a redução da necessidade de oxigênio e a evolução na amamentação”, recorda a médica Júlia Mattedi, diretora técnica do São Bernardo Apart Hospital.

Segundo ela, foi um parto de alto risco e iniciar esse processo de alta hospitalar é uma vitória que o hospital inteiro está comemorando. Apesar dos esforços e tratamentos instituídos, dois bebês não resistiram às complicações inerentes à situação de prematuridade extrema, mas continua sendo realmente uma benção ver a primeira dessas quatro crianças ir para a casa iniciar o ano com a família,” acrescenta a médica.

Entenda como foi o parto

Théo, Matteo, Lucca, Henry, Eloá e Maytê nasceram com 27 semanas de gestação no dia 1 de outubro, em um parto que envolveu uma equipe de 32 profissionais entre médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, técnicos de enfermagem, anestesistas e pediatras.Cinco dias após o nascimento, o bebê Matteo não resistiu e acabou falecendo.

Ainda em outubro, Théo, Henrry e Maytê foram transferidos para a Utin do Vitória Apart Hospital, na Serra. Théo chegou a passar por uma cirurgia no coração e lutou bravamente por dois meses, mas faleceu no dia 5 de dezembro. No dia 13 de dezembro, depois de mais de um mês no Vitória Apart Hospital, na Grande Vitória, Henry e Maytê voltaram para o São Bernardo Apart Hospital, em Colatina. Agora, Henry recebeu alta e vai aguardar pelos irmãos em casa.

Quezia Romualdo, de 29 anos, a mãe, foi internada no dia 23 de setembro, quando tinha 23 semanas de gestação. Ela recebeu alta três dias depois do parto.

Fonte: São Bernardo Apart Hospital

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *