Beleza e Bem-EstarEspecial Outono

Madonna não é fã de sol, mas precisa de vitamina D

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

No Rio de Janeiro para o show histórico que celebra seus 40 anos de carreira neste sábado (5), a cantora Madonna, de 65, tem reclamado do calor intenso na cidade nos últimos dias – em pleno outono, a temperatura chegou a 37,7 graus nesta quinta-feira (2) e deve continuar alta até domingo (6). Ao desembarcar segunda-feira (29), a diva pop chamou a atenção por usar roupas pretas cobrindo todo o corpo, enquanto os termômetros batiam 32ºC, por conta de uma nova onda de calor que atinge o estado.

Como ela própria já declarou, Madonna não pega sol. No entanto, a própria artista revelou à CNN americana que seu médico lhe recomendou a exposição solar, após uma internação por infecção bacteriana no ano passado.  “Tome sol, você precisa de vitamina D”, foi o alerta do médico.

Especialistas da Associação Brasileira de Avaliação Óssea e Osteometabolismo (Abrasso) recomendam vitamina D via exposição solar (com uso de protetor), ingestão de alimentos ricos em cálcio (especialmente os lácteos) e exercício físico regular como tripé para a saúde dos ossos e prevenção contra a osteoporose.

‘Ela reclama de quase tudo’, diz funcionário do hotel

Enquanto bailarinos de Madonna curtem os dias de sol nas praias da zona sul carioca, a rainha do pop nem consegue se refrescar na piscina privativa da suíte presidencial que ocupa no luxuoso Copacabana Palace, onde está hospedada com os filhos e mais 200 pessoas da sua equipe.

Isso porque, segundo funcionários do hotel e da produção da cantora, ela estaria incomodada com a uma suposta falta de privacidade. Madonna se sentiu observada pelos vizinhos dos edifícios no entorno – como o icônico Chopin, onde mora a ex-socialite Narcisa Tamborideguy. Por isso, Madonna chegou a pedir a instalação de um tapume na piscina privativa.

A cantora teria chegado até mesmo a reclamar dos olhares dos funcionários do hotel em sua direção e do barulho das dezenas de fãs, que fazem vigília na porta do hotel, na esperança de ver a artista. “Ela reclama de quase tudo”, disse um funcionário.

Vitamina D é importante o ano inteiro? Entenda os benefícios do nutriente

De acordo com especialistas, o contato direto com o sol deve ser evitado, mas com equilíbrio. Como tudo na vida, todo exagero é ruim. Assim como o excesso de exposição solar prejudica a pele, a falta também. Se expor ao sol por, aproximadamente, 15 minutos ao dia, auxilia na reposição da vitamina D, especialmente importante para idosos, mulheres grávidas e pessoas com doença renal crônica.

A exposição ao sol para ativar a vitamina D é importante em todas as estações do ano. Com a chegada do outono e inverno, os dias escurecem mais cedo em função da menor incidência de raios solares, principalmente nas regiões Sul e Sudeste, prejudicando a síntese orgânica dessa vitamina. As pessoas tendem a sair menos de casa, preferindo ficar em ambientes fechados e mais quentes. Por isso, é importante redobrar a atenção com os níveis de vitamina D para evitar a deficiência nessa época.

Mas por que esse nutriente é tão importante? E por que a exposição solar é necessária? Esse nutriente é essencial para prevenção de doenças, produção de melanina e sensação de bem-estar. Também fortalece os ossos, melhora o sistema imunológico e ajuda na prevenção de doenças, como diabetes ou pressão alta.

A vitamina D é responsável por desempenhar diversas funções vitais no organismo humano em todas as fases da vida, atuando principalmente na absorção de cálcio e fósforo, elementos fundamentais para o crescimento e fortalecimento dos ossos. Adicionalmente, o nutriente possui outros benefícios, como o controle da função cardíaca e da pressão arterial, atuação importante na função muscular e no equilíbrio, bem como a regulação do sistema imunológico, podendo ser útil nas doenças autoimunes.

“A absorção de vitamina D deve ser realizada durante todo o ano e especialmente, em estações mais amenas e frias, como é o caso do outono e inverno”, afirma Jackeline Barbosa, vice-presidente da área médico-científica da Herbarium. 

Nem sempre a exposição solar é suficiente

A exposição solar é uma das principais fontes para obtenção da vitamina D no organismo e é responsável por cerca de 80% a 90% da manutenção dos níveis diários adequados à saúde. A vitamina é sintetizada na pele, quando ocorre a exposição aos raios UVB e, em crianças e adultos, a exposição de mãos, rosto e braços ao sol durante 10 a 15 minutos por dia é o suficiente para ativar essa produção.

Porém, a quantidade de vitamina D produzida por essa exposição depende da hora do dia, do local onde a pessoa vive (incidência dos raios solares), da pigmentação da pele. Além disso, existe uma grande discussão no meio acadêmico com relação ao uso do protetor solar, que bloqueia a incidência dos raios UVB na pele.

De acordo com a médica, a deficiência dessa vitamina, pode causar, a longo prazo, o desenvolvimento de doenças. “Em crianças, a carência de vitamina D é uma das causas de raquitismo, por exemplo. Na idade adulta, a deficiência dessa vitamina está associada principalmente a doenças crônico-degenerativas, autoimunes, cardiovasculares e ósseas e, em idosos, a osteoporose e risco de fraturas”, esclarece.

Alimentos que são fonte de vitamina D

Crianças e adolescentes que praticam pelo menos duas ou três vezes por semana atividades ao ar livre geralmente sintetizam toda a vitamina D de que precisam. Em idosos, a capacidade de sintetizar vitamina D pela exposição à luz solar encontra-se diminuída, e em decorrência, a pele do idoso perde progressivamente sua eficiência na síntese de vitamina D.

Uma das alternativas de obtenção da vitamina D é por meio da alimentação saudável, com a ingestão de peixes, especialmente salmão, sardinha e atum, fígado, gema de ovo, entre outros. Mas, em alguns casos, é necessário recorrer à suplementação. “A vitamina D suplementar é essencial, principalmente durante os meses mais frios, em que a exposição ao sol é reduzida”, reforça Dra. Jackeline.

Levando em consideração a importância dessa vitamina para diversas funções no organismo e alguns fatores limitantes da exposição ao sol diariamente, a suplementação desse nutriente tem um importante papel na manutenção da saúde.

A médica explica que já existe no mercado a vitamina D em spray, que oferece comodidade ao paciente por ser consumida de forma prática e eficaz, além de poder suprir a dose adequada para qualquer idade. “Invista na prática de hábitos saudáveis e na boa alimentação, que tem um papel fundamental na prevenção e no tratamento de doenças”, conclui a especialista.

Com Assessorias

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *