Palavra de Especialista

Brilhe no Carnaval, mas cuidado com o glitter e a maquiagem

maquiagem-de-carnaval

Seja nos blocos, nos camarotes ou na Avenida, a maquiagem é item obrigatório para compor o visual na época de Carnaval. Afinal, a festa exige brilho e muitas cores. Mas é importante tomar alguns cuidados para a produção não estragar o glamour. Glitter, cílios de led, sombras e máscaras de cílios são alguns dos protagonistas da make, mas que podem se tornar vilões na hora da folia, causando  grandes riscos à saúde ocular de adultos e crianças. As maquiagens estão entre os principais adereços das festas de carnaval, e muitas vezes, são aplicadas próxima aos olhos, o que representa riscos de irritações e possíveis reações alérgicas.

O glitter, por exemplo, é uma partícula sólida e, se entrar no olho, pode arranhar a córnea (porção transparente, anterior do olho, como se fosse o vidro de um relógio).  “A utilização desse produto na área dos olhos pode causar micro lesões na córnea, o que também pode desencadear o quadro secundário de infecções”, afirma a oftalmologista Núbia Vanessa, do Centro Brasileiro de Visão (CBV). Por isso os cuidados devem ser redobrados.

Alergias de contato e até infecções — entre elas o terçol e a conjuntivite — são algumas complicações ainda mais sérias que podem surgir com a falta de cuidado. Segundo a especialista, esse produto pode penetrar na parte interna das pálpebras e a lesão ocorre ao tentar tirar ou coçar as vistas. “As pálpebras e região periorbicular possuem uma pele sensível e extremamente fina, e podem sofrer queimaduras com produtos não adequados que se tornam ainda mais graves quando expostas ao sol”.

Newton Kara Jose Junior, oftalmologista do Hospital Sírio-Libanês, confirma: “Uma lesão na córnea, mesmo pequena, pode provocar dor, sensação de corpo estranho e vermelhidão ocular, podendo evoluir para infecções como conjuntivite e úlcera de córnea”.  Caso o produto entre no olho, o oftalmologista recomenda não esfregar, mas sim lavá-lo com bastante água corrente, inicialmente, ou instilar colírio lubrificante, preferencialmente. “Se não sair, é preciso procurar um serviço de emergência”, recomenda.

De olho na data de validade das maquiagens

A maquiagem também merece atenção. Especialistas recomendam verificar a data de validade dos produtos antes de aplicá-los nos olhos. Andréa Barbosa, oftalmologista do Hospital Quinta D’Or, ressalta ainda que os produtos devem ser testados oftalmologicamente e é imprescindível que estejam na validade. “A utilização de maquiagem antiga é arriscada devido ao crescimento de bactérias, que podem atingir a mucosa ocular e trazer complicações. Caso não haja indicação de data no rótulo, deve-se analisar as mudanças de aparência, cor, cheiro e textura do produto. Se alguma dessas características estiver comprometida, é melhor descartar o produto”, informa.

Ela ainda recomenda muita atenção da hora de passar produtos na região dos olhos. “Quando alguma substância estranha é colocada dentro ou muito próxima do olho, existe o risco de que escorra para a mucosa, obstruindo as glândulas palpebrais. Quando isso ocorre, pode haver alteração no Ph da lágrima, que atua como uma defesa natural e, a longo prazo, tornar os olhos vulneráveis a infecções”, esclarece.

Outra recomendação é não compartilhar produtos como base, sombras, lápis e pincéis – assim, evite maquiagem colocada à disposição de convidados em banheiros e camarotes, por exemplo. Os principais sinais de problemas provocados pelo mau uso de cosméticos são irritação e vermelhidão, olhos secos, coceira, visão embaçada, sensação de areia nos olhos, secreção e pálpebras inchadas. Dr Newton lembra que é necessário limpar toda a maquiagem ao chegar em casa. “Nunca durma com maquiagem. Isso evitará irritações nos olhos”, ressalta.

Cuidados na hora do make especial de Carnaval

Para garantir a diversão sem complicações, Núbia e Andrea ressaltam alguns detalhes que precisam de atenção na hora de se produzir para a festa:

— Produtos não adequados como maquiagem vencida e tinta de tecido não devem ser utilizados;

— Os pincéis utilizados para fazer a maquiagem devem estar devidamente higienizados;

— Cílios postiços e cílios de LED contêm colas muito fortes, o que pode causar alergias nas pálpebras;

— Maquiagem e lentes de contato não devem ser compartilhadas com outras pessoas, esses produtos devem ser de uso individual. Não é recomendado emprestar itens como lápis e rímel, pois podem transmitir microrganismos que causam a conjuntivite e irritações, proliferados no verão;

– Para pessoas que apresentam sensibilidade nos olhos, vale apostar em produtos antialérgicos para a maquiagem da folia;

– Em caso de irritação ocular, toda a maquiagem deve ser imediatamente removida. Além disso, compressas com soro fisiológico gelado ajudam no problema. Caso o desconforto não passe, é preciso buscar uma emergência especializada para descartar lesões mais graves;

– Os cílios de led, que estão em alta, podem ser usados, mas com muito cuidado. Para evitar problemas, o ideal é aplicar o acessório longe dos cílios e não passar muitas horas com ele na área dos olhos. O led pode agredir ou mesmo fazer uma pequena queimadura na região.

– É muito importante também estar atento à qualidade da cola de cílios, usada para fixação dos adereços, pois pode causar alergias graves e até provocar que os cílios originais saiam junto no momento da retirada dos postiços.

Maquiagem em crianças

A utilização de cosméticos em crianças precisa ter o dobro de cautela. Não é recomendado que bebês de até 2 anos usem qualquer tipo de pintura. Existem cosméticos elaborados especialmente para os pequenos, que não provocam alergias nos olhos mais sensíveis das crianças. “Crianças maiores podem usar maquiagem específica para a faixa etária, que são feitas a base de água”, explica a médica. Além disso, crianças com qualquer histórico de alergia não devem utilizar pinturas na face e, caso houver qualquer reclamação por parte dos pequenos, os cosméticos devem ser removidos imediatamente do rosto.

Fonte: Centro Brasileiro de Visão, Hospital Sírio-Libanês e Hospital Quinta D’Or, com Redação

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *