Filha de 10 anos ajuda a mãe a emagrecer 16 quilos

Rebecca Cavalcanti, 10 anos, decidiu que a alimentação precisava mudar em casa. E foi com os ensinamentos de nutrição que aprendeu na escola que convenceu a mãe a mudar seus hábitos alimentares e conseguir emagrecer 16 quilos.

Aluna do integral do promovido pelo Centro Educacional da Lagoa, desde pequena ela faz quase todas as refeições na escola. “Um dia, reclamei do meu peso e ela me disse para passar a a comer na escola que eu ia perder peso. Perguntei por que e ela respondeu apenas que era tudo diferente lá. Foi o alerta que precisávamos”, conta a mãe, Livia.

Com a mudança no cardápio e exercícios que adotou, a gerente de relacionamento conseguiu emagrecer 16 quilos. “Agradeço a minha filha por ter me influenciado – e também por não ter sido o contrário”, afirma. Para a nutricionista  Carolina Liberato, a criança é produto do meio. “Ela vai gostar de comer tudo aquilo que oferecem a ela, por isso a importância da parceria da família”.

Segundo ela, no colégio são trabalhados conceitos de alimentação com as crianças a partir dos 2 anos. “Já nesta idade é possível passar o que é importante para elas e entender do que mais gostam ou não. Com as aulas de culinária, por exemplo, temos a possibilidade de trabalhar a educação nutricional no dia a dia da crianças de uma forma lúdica, sem ter aquela fala cansada de que a crianças tem que comer para ficar forte ou para não ficar doente.  E todos os ensinamentos de uma forma ou de outra acaba chegando em casa, o que é muito gratificante”, explica

Para a nutricionista, emagrecer, no caso da Lívia, representou saúde, mas a boa alimentação pode ajudar no ganho ou perda de peso. “A criança que se alimenta mal, por exemplo, precisa desse suporte para ganhar massa e equilíbrio da saúde; Já em casos de obesidade infantil, a reeducação alimentar resulta na normalização de taxas como triglicerídeos, glicose e outras importantes para o funcionamento do organismo e afastamento de patologias, e, consequentemente, incorre na perda de peso. Cada caso deve ser avaliado de acordo com a necessidade.”

A nutricionista explica que a alimentação interfere na saúde de corpo e mente, isto é, na disposição, bem-estar, humor, raciocínio e por aí vai. A boa alimentação garante aumento da imunidade, ativa a circulação, ganha energia, além de ajudar a afastar inimigos como o estresse e o envelhecimento precoce”, ressalta Carolina Liberato, que junto com a também nutricionista Luciana Pereira fala no projeto “CEL Conversa” sobre o tema nutrição, para discutir como melhorar a alimentação no dia a dia das famílias.

As palestras são gratuitas e abertas ao público, nas unidades do CEL da Barra, Jardim Botânico e Del Castilho, mas há necessidade de confirmação de presença devido ao limite de vagas.

 Serviço:

Barra da Tijuca:

Dia 27/09 – 8h30 – Rua Jornalista Henrique Cordeiro, 200 – Tel.: (21) 3433-6900

 

Jardim Botânico:

Dia 28/09 – 8h – Rua Lopes Quintas – 537 – Tel.: (21) 3205-9200

Dia 28/09 – 17h30 – Rua Maria Angélica – 234/310 –  Tel.: (21) 2536-3500

 

Del Castilho:

Dia 29/09 – 17h30 – Norte Shopping – Av. Dom Hélder Câmara, 5332 – Loja 3412 – Piso G e Cobertura – Tel.: (21) 2594-6457