cagarras

Oito bilhões de quilos de plástico chegam aos nossos oceanos anualmente e 90% das aves marinhas têm plástico em seus estômagos. Estudo feito pelo Fórum Econômico Mundial diz que até 2050 os oceanos terão mais plástico do que peixes. 80% dos plásticos nos oceanos é gerado nas cidades. Para contribuir com a limpeza das Ilhas Cagarras, no Rio de Janeiro, o WWF-Brasil e Instituto Mar Adentro realizam mutirão neste fim de semana, dias 8 e 9 de julho.

Em comemoração à semana do Meio Ambiente e ao Dia dos Oceanos, o Clean Up  vai recolher lixo terrestre e marinho no sábado (8) no Monumento Natural das Ilhas Cagarras – Unidade de Conservação de proteção integral situada a cerca de 5km da orla de Ipanema, no Rio de Janeiro. No domingo (9) os resíduos viram souvenirs, uma máquina transforma lixo plástico em produtos para comercialização.

Com a ajuda de voluntários, que contará com a auxílio do Clube de Canoagem, a ação se dividirá em dois dias. No primeiro, será realizada a limpeza subaquática por um time de mergulhadores profissionais, a limpeza de resíduos flutuantes por canoeiros e a limpeza de uma das cinco ilhas do Arquipélago das Cagarras, a Comprida, por outros voluntários.

Os resíduos coletados serão encaminhados para a Colônia de Pescadores Z13, em Copacabana, onde será realizado, no dia 11, a separação (triagem) e contagem (gravimetria), com participação da equipe de pesquisa da Comlurb. Também estarão presentes no domingo membros da Cooperativa Anfitriões do Cosme Velho, e do projeto Plástico Vale Ouro do WWF-Brasil – que transforma resíduos em souvenirs, gerando renda para a comunidade dos Guararapes, no Rio, que irão recolher o material reciclável que não tiver tão deteriorado.

O projeto Remolda, da campanha Plástico Vale Ouro, parceria entre WWF-Brasil, WWF-Holanda, Plastic Soup Foundation e Matéria Brasil, beneficia catadores da cooperativa Anfitriões do Cosme Velho. Através de uma compressora, o plástico que iria ao mar é transformado em souvenirs do Cristo Redentor. Uma forma de ajudar o meio ambiente e ganhar um sustento.

Uma máquina recicladora móvel que tritura, derrete e molda qualquer tipo de plástico em novos itens das mais diversas formas. Um dos fatores mais interessantes relacionados a esta iniciativa reside no valor agregado que a REMOLDA proporciona ao plástico. Um plástico misto custa R$0,90 o quilo e tipo PET, R$1,50. Já o plástico separado, triturado e limpo vale R$4,00 o quilo. O produto final, com apenas 30g pode ser vendido por mais de R$10,00. Ou seja, trata-se de um projeto que promove, além de proteção ambiental, o desenvolvimento social, ressignificando o lixo e trazendo o plástico para um novo ciclo econômico e ambientalmente sustentável.

Conheça: www.youtube.com/watch?v=4VHSLvIex-8

Conhecer para Preservar

A ação faz parte do projeto Conhecer para Preservar, parceria entre WWF-Brasil e Instituto Mar Adentro que, em março deste ano, retirou 1.640 litros de resíduos das areias de Copacabana com a ajuda de 500 voluntários.  O objetivo do projeto é sensibilizar a sociedade e engajar as pessoas na proteção ao meio ambiente marinho, combatendo a poluição das praias e mares e propagando conhecimento sobre o assunto. Este segundo mutirão de limpeza terá o apoio do ICMBio, Projeto Ilhas do Rio, Federação de Canoas Havaianas do Estado do Rio de Janeiro, Colônia de Pescadores Z-13, Cooperativa Anfitriões do Cosme Velho, Matéria Brasil, Companhia Municipal de Limpeza Urbana, voluntários biólogos, mergulhadores e desportistas.

O Monumento Natural das Ilhas Cagarras é composto pelas: ilhas Cagarras, Palmas, Comprida, Redonda e as ilhotas Filhote da Cagarras e Filhote da Redonda, bem como a área marinha num raio de 10m ao redor destas ilhas e das ilhotas. A unidade foi criada em 2010 pela Lei 12.229 e seu objetivo é proteger os remanescentes de Mata Atlântica na região, que é a segunda maior área de nidificação de aves marinhas migratórias do Brasil, sendo refúgio para aves como atobá e fragata. Além do Clean Up de junho, Instituto Mar Adentro e WWF-Brasil realizam desde 2016 um trabalho importante na região das Cagarras de monitoramento de baleias e golfinhos. Saiba mais aqui.

De 2011 a 2015, o Projeto Ilhas do Rio, do Instituto Mar Adentro, se desenvolveu no Monumento Natural das Ilhas Cagarras com realização de pesquisas científicas. Desde que foi iniciado foram catalogadas 600 espécies de animais e plantas, algumas raras ou inéditas para a ciência. O projeto trabalhou a sensibilização da sociedade para a conservação da unidade e o estímulo ao turismo sustentável por meio de atividades didático-científicas. Cursos, palestras, exposições e cinco mutirões de limpeza foram realizados nas Ilhas. Como o projeto foi finalizado em 2015, acredita-se que neste um ano e meio o volume de resíduos na região tenha aumentado consideravelmente, sendo mais um indicador para a realização do Clean Up Conhecer para Preservar em julho.

Fonte: WWF Brasil

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *