Onda de calor: como proteger a pele, o cabelo e até as pálpebras

Temperaturas acima de 40 graus sofrem mais do que exaustão, fraqueza e desidratação. Veja dicas de especialistas

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Ondas de calor excessivo e atípicas desde o final do último inverno e durante a primavera vem afetando diversas regiões do país, como consequência do aquecimento global e intensificação do fenômeno El Niño. Apesar de o Brasil ser um país de clima mais quente, as temperaturas estão acima da média,  ficando acima dos 40ºC em diversas regiões do país, atingindo 45oC nas várias regiões do Centro-Sul brasileiro.

Grande parte da população do Brasil está sofrendo com os danos dos extremos climáticos, já que o calor excessivo pode causar alguns problemas de saúde, como exaustão, fraqueza e desidratação. Nesse cenário desafiador, a proteção da pele e dos cabelos e até das pálpebras contra os danos causados pelo sol se torna muito importante.

A dermatologista Mariana Penha, voluntária da SAS Brasil, startup social que promove atendimentos médicos especializados e gratuitos, explica que a exposição a altas temperaturas pode resultar em queimaduras solares, envelhecimento prematuro da pele e aumentar o risco de câncer de pele.

“As queimaduras podem ser de 1º e até 2º grau. Por isso é importante se proteger desses problemas. Pessoas de pele  e olhos claros, com histórico de câncer de pele na família ou que se expõem ao sol todos os dias devem dar uma maior atenção a esse cuidado”, comenta a médica.

Ela incentiva as pessoas a compartilharem essas informações com seus amigos e familiares para garantir que todos estejam cientes dos riscos e saibam como se proteger.” Pequenos cuidados podem fazer uma grande diferença na prevenção de danos à pele”, destaca a dermatologista.

Como evitar os danos à pele e à saúde em geral

Especialistas recomendam o uso de protetor solar e procura por atendimento imediato em unidades de saúde em casos de insolação, grande dificuldade para respirar, alterações bruscas de pressão arterial e desidratação. As pessoas devem evitar atividades físicas ao ar livre entre 10h e 16h e manter animais de estimação em locais protegidos.

Ao enfatizar a importância de proteger a pele durante as ondas de calor, a médica dermatologista Mariana Penha oferece as seguintes dicas:

Protetor solar diário: Use protetor solar todos os dias, mesmo em dias nublados. Escolha um protetor com  FPS acima de 30.

Reaplicação: Reaplique o protetor solar a cada três horas, especialmente se estiver ao ar livre.

Evite o sol forte: Tente evitar a exposição direta ao sol durante as horas de pico, geralmente das 10h às 16h.

Roupas protetoras: Use roupas de manga longa, chapéu de abas largas e óculos de sol para proteger a pele e os olhos.

Hidratação: Mantenha-se hidratado bebendo água regularmente. A desidratação pode prejudicar a saúde da pele.

Exames de pele regulares: Agende exames de pele regulares com um dermatologista para verificar qualquer mudança suspeita em pintas ou manchas.

Como evitar os danos aos cabelos

A alta da temperatura também afeta a saúde dos fios, fazendo com que os cabelos percam o brilho e a maciez. Assim como qualquer parte do corpo, os cabelos também necessitam de atenção extra, principalmente durante períodos de temperaturas extremas.

“Sem esses cuidados, eles podem ficar com a raiz oleosa e as pontas ressecadas, além de quebradiços, opacos, com frizz acentuado e, até mesmo, cheios de caspa, devido ao suor causado pelo calor”, explica Marcella Dias, hairstylist e sócia do Mega Studio Be Emotion, rede de salões de beleza de São Paulo.

Pensando nisso, a especialista compartilha algumas recomendações valiosas sobre como cuidar das madeixas durante os dias de calor intenso. Confira, a seguir, quais são elas:

1. Redobre a hidratação

Em dias mais quentes, para aliviar o calor, é comum que muitos optem por ir à praia ou à piscina. Porém, segundo a especialista, é preciso ficar atento, pois a água salgada do mar e do cloro, além do sol e do suor retiram a hidratação dos cabelos.

“Em dias de calor extremo, lave-os com um shampoo que possua ativos hidratantes e, após enxaguar, aplique uma máscara hidratante, para recuperar a umidade perdida. Se possível, também faça um tratamento específico antes de entrar na água”, recomenda.

2. Tenha cuidados especiais em dias de praia

Em grande parte das vezes, a praia é o principal destino para aqueles que buscam se refrescar durante as ondas de calor, mas que, no entanto, exige cuidados para manter a beleza das madeixas.

“É muito importante proteger os cabelos antes de entrar no mar, pois a água salgada resseca os fios com facilidade. Também recomendo enxagua-los com água doce após o banho de mar e, logo em seguida, passar um creme ou condicionador hidratante, a fim de repor os nutrientes”, orienta Marcella.

3. Não se esqueça do couro cabeludo

Por causa das altas temperaturas, é comum que a pele fique suja com maior facilidade, pois o calor gera suor e, consequentemente, mais oleosidade no couro cabeludo.

“Para evitar que os cabelos fiquem sujos, é preciso lavar de três a quatro vezes por semana. Também é recomendado usar shampoos de limpeza profunda, pelo menos, uma vez ao decorrer das lavagens semanais, mas nunca em todas. Além disso, em lugares abertos, como parques, por exemplo, vale usar um boné ou chapéu para proteger o couro cabeludo do sol”, adiciona a hairstylist.

4. Use protetor térmico, independente da situação

Tais como a pele do corpo e do rosto, os cabelos também precisam de proteção contra os raios solares. Tanto na cidade quanto em outros lugares, o sol pode ser muito prejudicial à saúde dos fios, causando ressecamento e aumento do frizz.

“Antes de sair de casa ou após as lavagens, não se esqueça de aplicar um protetor térmico, sérum, leave-in ou qualquer outro tipo de produto que tenha proteção UV na composição. Dessa forma, os cabelos ficam hidratados e protegidos, evitando danos futuros”, finaliza a expert.

Calor excessivo pode causas problemas nas pálpebras

O que poucas pessoas sabem é que o clima mais quente e seco pode piorar sintomas de doenças que afetam as glândulas sebáceas das pálpebras. Segundo Tatiana Nahas, oftalmologista especialista em cirurgia plástica ocular e anexos palpebrais, o calor excessivo faz com que as glândulas sebáceas, incluindo as que se localizam nas pálpebras, produzam mais gordura para proteger a pele da perda de água por meio do suor.

“A inflamação crônica nas margens palpebrais, chamada de blefarite, ocorre justamente por alterações na produção e secreção do sebo pelas glândulas de Meibômio, que se localizam nas pálpebras. Normalmente, a blefarite está associada à meibomite e ao olho seco. Ou seja, estas três condições têm origem em problemas nas glândulas sebáceas das pálpebras.

“O sebo produzido pelas glândulas de Meibômio, chamado de meibum, compõe o filme lacrimal. Ele cumpre um papel essencial de manter a superfície ocular lubrificada e nutrida. Porém, a inflamação se dá pela secreção excessiva do meibum e a consequente obstrução dos ductos. Como o calor pode aumentar a produção e a secreção do meibum, os sintomas podem piorar”, explica Dra. Tatiana.

Olhos grudados

Um dos sintomas mais característicos da blefarite e da meibomite é acordar com os olhos grudados. A região das pálpebras fica repleta de secreção acumulada pela manhã. Além desta manifestação, a pessoa pode apresentar inchaço, coceira, vermelhidão, ardência, perda de cílios e sensibilidade à luz.

Controle dos sintomas

A primeira dica para quem tem estes diagnósticos é procurar controlar a temperatura corporal. Quanto menos a pessoa suar, menor o risco de induzir a produção excessiva de sebo pelas glândulas palpebrais.

Mas, a secura ocular, típica de quem tem alterações nas glândulas de Meibômio, também precisa ser controlada. Para isto, a recomendação é usar colírios lubrificantes e lágrimas artificiais. Preferencialmente, os colírios devem ser prescritos por um oftalmologista.

Por fim, o controle da umidade relativa do ar nos ambientes de trabalho, estudos e em casa é fundamental. Isto pode ser feito por meio do uso de umidificadores de ar.

Solução em longo prazo

“Atualmente, a luz intensa pulsada tem sido utilizada para o tratamento da blefarite, meibomite e olho seco. O principal benefício é o controle das crises em longo prazo. Desta forma, a chance de o paciente ter um agravamento dos sintomas durante os dias mais quentes é menor”, diz Dra. Tatiana.

Limpe suas pálpebras

A última recomendação da especialista é a higiene das pálpebras. Todos os pacientes que têm problemas nas glândulas palpebrais devem realizar a higiene das pálpebras.

“Manter esta limpeza previne o agravamento da inflamação e a proliferação de micro-organismos, como os ácaros Demodex. Normalmente, o crescimento da colônia destes ácaros pode piorar os sintomas”, finaliza.

Passo a passo da higiene das pálpebras

1-Aquecimento das pálpebras: Como as secreções ficam endurecidas, é preciso aquecer para desgrudá-las e não machucar a pele. O ideal é fazer uma compressa com água morna e deixar de 3 a 5 minutos em cada olho.

2- Massagem: Depois de aquecer as pálpebras, faça uma massagem sútil de fora para dentro para eliminar a secreção acumulada.

3- Limpeza das pálpebras e dos cílios: Use a mistura da água com o xampu neutro infantil diluído. Com a ponta dos dedos limpe as pálpebras e os cílios. Massageie suavemente, com movimentos circulares. Enxague bem e seque suavemente.

Agenda Positiva

Distribuição de água potável em São Paulo

A chegada de uma nova onda de calor associada a baixos índices de umidade do ar vai mobilizar novas ações do Governo de São Paulo para distribuição de água potável no centro da capital. Com previsão de máximas de 39ºC e umidade do ar em torno de 30%, ação em São Paulo visa proteger a saúde da população, com prioridade para pessoas em situação de rua, idosos e crianças.

A partir desta sexta-feira (10), agentes da Defesa Civil Estadual e equipes da Sabesp farão atendimento com caminhão com bebedouro na Praça da Sé e tendas no entorno do Theatro Municipal. A distribuição de água em copos e a oferta de bebedouros será feita das 11h às 15h até a próxima segunda (13), inclusive no final de semana.

A distribuição de água à população será concentrada no período do dia em que o calor excessivo e a baixa umidade podem causar mais problemas de saúde e exigem mais hidratação. A Defesa Civil também também vai orientar o público a evitar a exposição direta ao sol nos horários mais críticos e umidificar ambientes fechados.

Mais sobre a onda de calor

A onda de calor acontece em razão de uma grande massa de ar quente e seco que afeta a maior parte do Brasil. A previsão é que o calor intenso se mantenha até a próxima segunda, mas o cenário pode se estender. A Defesa Civil também recomenda atenção a áreas de vegetação seca, uma vez que o risco para incêndios florestais será elevado.

Nas demais regiões do território paulista, os sistemas locais de Defesa Civil poderão ser acionados para iniciativas similares. Simultaneamente, a Prefeitura de São Paulo também vai distribuir água e frutas em dez estruturas instaladas em todas as regiões da capital.

A onda de calor será ainda mais intensa em algumas regiões do interior de São Paulo. Os termômetros devem marcar 42ºC nas regiões de São José do Rio Preto, Araçatuba, Presidente Prudente e Marília. Para Araraquara, Barretos, Bauru, Franca, Litoral Norte e Ribeirão Preto, a máxima será de 40°C.

Em São José dos Campos, a temperatura pode chegar a 39ºC. Já nas regiões de Campinas e Sorocaba, os termômetros devem marcar 36ºC, com previsão de mesma máxima para as cidades da Baixada Santista, Vale do Ribeira e entorno de Itapeva.

Com Assessorias

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!