Mulheres podem doar sangue igual aos homens?

Banco de sangue no Rio quer sensibilizar doadoras. Entenda como deve ser feita a doação de sangue por mulheres e homens

Mulher comparece para doação de sangue no Hospital Municipal Miguel Couto, no Rio de Janeiro (Foto: Divulgação)
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

As mulheres podem doar sangue praticamente como os homens e ajudar a salvar vidas de pessoas que dependem disso para sobreviver. A única diferença é que que sejam menos vezes durante o ano, em intervalos mais longos. Cada bolsa de sangue doada pode beneficiar até quatro vidas.

De acordo com as normas do Ministério da Saúde, a recomendação para mulheres é que sejam até três doações por ano, enquanto para eles, pode chegar a quatro doações anualmente. O intervalo entre uma e outra doação também muda: três meses para as mulheres e 60 dias para os homens.

Apesar disso, o número de mulheres que doa sangue ainda é menor. Mesmo representando 51,5% da população brasileira (IBGE), as mulheres ainda são minoria entre as pessoas doadoras de sangue.. No GSH Banco de Sangue Serum, no Rio de Janeiro, apenas cerca de 40% das doações feitas na instituição em 2023 foram realizadas pelo público feminino.

“Muitas mulheres ficam receosas em doar sangue no período menstrual, porém, não há nenhum impedimento quanto a essa condição”, afirma Mário Sampaio, profissional de captação de doadores do GSH Banco de Sangue. Segundo ele, é importante romper estigmas que podem impactar nas doações de sangue, para que mais mulheres se tornem doadoras.

O especialista informa, no entanto, que há alguns fatores impeditivos temporários que também interferem para que a mulher deixe de doar sangue por determinados períodos, como durante a gestação; pós-gravidez (90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana); e amamentação (intervalo de 12 meses).

Semana da mulher: Serum incentiva mulheres a doarem sangue

Nesta semana em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, o Banco de Sangue Serum reforça a importância da participação feminina nas doações de sangue. Por meio de uma campanha nas redes sociais, a instituição homenageia a bravura e a coragem das mulheres com o slogan “Doe sangue como uma mulher e salve vidas como uma inspiração”, incentivando-as a doar sangue.

É importante desmitificar qualquer dúvida que haja sobre o processo de doação de sangue. “É um procedimento seguro, rápido e que salva muitas vidas”, ressalta Mário Sampaio, lembrando que, atualmente, os estoques enfrentam um déficit de 70% e, portanto, doações de todos os tipos sanguíneos são bem-vindas.

De acordo com o Hemorio, depois da coleta, os componentes sanguíneos são separados e quatro pessoas podem ser beneficiadas. Em 24 horas após a doação, o organismo do doador começa a recompor algumas substâncias que foram retiradas, de forma que a coleta seguinte pode ser feita após oito semanas para homens e 12 para mulheres, pois o sangue já estará com os componentes reconstituídos.

Para ser um doador de sangue é necessário apresentar documento oficial de identidade com foto; ter entre 16 e 69 anos (menores de 18 devem estar com autorização do responsável); estar bem de saúde; e pesar mais de 50 kg. Não precisa estar de jejum. Mas é recomendado que a pessoa não tenha ingerido comida gordurosa nas últimas quatro horas. Outro fator importante é estar descansado. E em 30 dias o voluntário pode pegar o resultado dos exames laboratoriais feitos com uma pequena amostra sanguínea retirada da doação.

Leia mais

Quatro entre 10 doadores em banco de sangue são mulheres
Doação de sangue independe de orientação sexual
Anvisa alerta: dengue pode ser transmitida por transfusões de sangue
Aplicativo ajudará a aumentar doações de sangue no Brasil

Hospitais públicos do Rio promovem ações de doação

Doador de sangue no Hospital Municipal Salgado Filho (Foto: Divulgação)

Hospitais públicos do Rio de Janeiro têm realizado campanhas de doação para ajudar o Hemorio, responsável por fornecer hemoderivados para mais de 200 hospitais da rede pública do Rio de Janeiro, principalmente para emergências. O Hospital Municipal Salgado Filho (HMSF), no Méier, realizou a sua campanha de doação de sangue nesta terça-feira (5), no hall da entrada da emergência. Na sexta-feira passada foi a vez do Hospital Municipal Miguel Couto (HMMC) promover a sua ação.

Já no dia 20 de fevereiro, o Hospital Estadual Getúlio Vargas (HEGV) promoveu sua campanha, coordenada pela Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e de Assédio (CIPA), com objetivo de melhorar o estoque de sangue da unidade, que se encontra em baixa. A unidade utiliza cerca de 350 bolsas de sangue por mês, número considerado abaixo da necessidade já que o hospital realiza uma média mensal de 700 cirurgias.

“O Getúlio Vargas é uma unidade de alta complexidade, localizado em uma região que atende usuários do SUS de diversos bairros da Zona Norte do Rio de Janeiro e adjacências. Por haver grande demanda de cirurgias, não podemos deixar o estoque de sangue abaixo da necessidade do hospital. Por isso, convidamos a população para abraçar esta causa”, explica Daniele Madureira, coordenadora de enfermagem do centro cirúrgico e presidente da CIPA.

Como doar sangue no rio

As três unidades GSH Serum abrem diariamente, inclusive aos finais de semana e feriados, das 7h às 18h, Centro e Barra, nos endereços: na Av. Marechal Floriano, 99, e no Casa Shopping – Barra, respectivamente. E, das 7h30 às 18h, em Nova Iguaçu – Av. Henrique Duque Estrada Meyer, Posse (Hospital Geral de Nova Iguaçu).

Para doar, basta comparecer à unidade, ou agendar previamente, observando os requisitos abaixo. Para facilitar o acesso, a unidade disponibiliza transporte gratuito para grupos de doadores, que deve ser acionado pelos telefones: Centro (21) 3233-5950; Barra – (21) 3030-6761 / 6762.

Já o Hemorio funciona todos os dias, das 7h às 18h, incluindo sábados, domingos e feriados, na Rua Frei Caneca, n° 8, no Centro do Rio. Para mais informações, o candidato pode ligar para o Disque Sangue (0800 282 0708), que esclarece os pré-requisitos e dúvidas, além de informar o endereço das outras 26 unidades de coleta distribuídos pelo estado. O atendimento pelo telefone funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Saiba o que é preciso para doar sangue

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!