Crise climáticaSAÚDE PÚBLICA

Queixas com varizes aumentam até 30% nos dias mais quentes

A onda de calor que assola o país acende o alerta também para a saúde circulatória. De acordo com um levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Angiologia e Cirurgia Vascular (SBACV), as queixas de quem sofre com o desconforto das varizes e veias dilatadas nas pernas sobe de 20% a 30% durante o verão.

Levando em consideração que quatro em cada dez brasileiros adultos têm varizes, o número elevado das queixas é algo que movimenta os consultórios de pacientes em busca de alívio para tanto desconforto. Esse desconforto inclui dor, inchaço, sensação de pernas pesadas e uma preocupação: seria apenas os efeitos das altas temperaturas nas pernas, ou algo mais grave como uma tromboflebite ou uma trombose?

Para Carol Mardegan, membro da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV), os três casos podem acontecer, mas de maneiras diferentes. No verão, os vasos sanguíneos e veias passam por um processo de vasodilatação mais acentuado. Isso significa que eles se expandem mais do que o normal devido ao calor ambiente.

“Como resultado, temos uma circulação sanguínea mais lenta que pode sobrecarregar o sistema venoso, dificultando a drenagem eficiente do sangue de volta ao coração. Como consequência, o sangue tende a se acumular nas extremidades do corpo, principalmente nas pernas gerando inchaço”, explica a especialista em cirurgia vascular.

O problema acontece quando esse inchaço está além do normal e começa a impedir a pessoa de realizar atividades corriqueiras, gerando muitas dores ou até dificuldade de locomoção.

“Vermelhidão e dormência são sinais de alerta e que merecem atenção redobrada. Além disso, se o incômodo for mais evidente em uma perna, é preciso recorrer a um especialista”, alerta a médica.

Exames rápidos e procedimentos indolores realizados em consultório são capazes de devolver o bem-estar para o paciente em poucos dias. Além disso, o médico vascular fará uma investigação completa para identificar a origem das varizes e orientar o paciente acerca dos fatores de risco (tabagismo, pílula anticoncepcional, sedentarismo e alguns pontos genéticos), que são importantíssimos para a definição do melhor tratamento.

E, no caso de insuficiência venosa o uso de meias de compressão, caminhada e muita hidratação podem ser suficientes para aproveitar o verão sem grandes desconfortos físicos. Carol Mardegan reforça sempre que a prevenção é o melhor caminho para elevar a qualidade de vida e se livrar das dores. “Afinal, cuidar da saúde vascular vai muito além da estética”, finaliza.

Leia mais

De fritar os miolos: calor extremo pode afetar a saúde cognitiva
Onda de calor: dicas para enfrentar os dias quentes sem perder a saúde
Como a onda de calor e o clima seco causam problemas à saúde?

 

Com Assessorias

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

4 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *