Por que falar ‘remédios para emagrecer’ é tão preocupante?

Médicos alertam sobre riscos à saúde ao generalizar o tratamento da obesidade e também sobre tomar remédios manipulados para emagrecer

- Se indicados por médicos, remédios para emagrecer aprovados pela Anvisa são seguros (Foto: Shutterstock)
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Quando se deve recorrer à cirurgia bariátrica?

Cirurgia bariátrica é realizada por meio de videolaparoscopia (Foto: Divulgação)

Quando esses mecanismos não são suficientes para tratar a obesidade, o paciente pode receber a indicação de cirurgia bariátrica. O procedimento é recomendado como opção para pacientes com níveis mais severos de obesidade ou em casos de obesidade com outras doenças associadas ou agravadas por ela como pressão alta, diabetes, apneia do sono, problemas articulares, colesterol elevado entre outras.

O presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica no Paraná, José Alfredo Sadowski, enfatiza a importância da cirurgia bariátrica para tratamento de casos mais severos de obesidade, uma vez que o tratamento cirúrgico é o melhor tratamento em longo prazo para obesidade mórbida.

Mas faz um alerta: a cirurgia não é a solução definitiva para o problema, uma vez que, a obesidade é uma doença incurável. Mas se a cirurgia for utilizada junto com mudanças de hábitos, reeducação alimentar e acompanhamento próximo a equipe de médicos, nutricionistas, profissionais de saúde mental e educadores físicos, a chance de sucesso em longo prazo aumenta substancialmente.

“Grande parte das pessoas com obesidade mórbida vão morrer antes dos cinquenta anos e aquelas que chegam até a terceira idade possuem uma qualidade de vida muito ruim. A cirurgia bariátrica é hoje o tratamento mais eficaz para o controle da obesidade mórbida”, explica o cirurgião.

Atualmente, no Brasil, os critérios de indicação para cirurgia bariátrica são:

Índice de massa corporal acima de 40kg/m2;

Índice de massa corporal acima de 35kg/m2;

Presença de doenças associadas à obesidade – pressão alta, diabetes tipo 2, apnéia do sono, problemas articulares ocasionados por excesso peso, gordura no fígado, elevados níveis de colesterol, entre outras.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!