Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

O ex-BBB Eliezer compartilhou em suas redes sociais que se submeteu a um procedimento cirúrgico para correção de ginecomastia, uma condição relativamente comum em homens que pode causar o aumento das mamas. Ele compartilhou o resultado da operação, associada à lipoaspiração, que impressionou até mesmo sua companheira Viih Tube, logo após a cirurgia realizada na quarta-feira (30).

A condição que atinge o ex-BBB pode fazer com que as mamas masculinas fiquem maiores que os seios femininos, causando problemas emocionais e de autoestima. Falando sobre a quantidade de tecido removido, Eliezer fez uma observação bem-humorada: “As mulheres, geralmente, colocam 350 ml de silicone, eu tinha 350 ml de gordura em cada peito”.

A procura por esse tipo de cirurgia plástica é bem mais comum do que se imagina – está entre as cinco mais realizadas pelo público masculino, de acordo com a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (ISAPS). O procedimento é recomendado quando a ginecomastia não tem mais possibilidade de regredir sozinha, e sua presença gera desconforto estético ou psicológico ao homem.

O cirurgião plástico da Clínica Libria, Hugo Sabath, explica que a ginecomastia é uma condição médica que afeta muitos homens em todo o mundo se caracteriza pelo crescimento excessivo das mamas, pode afetar apenas uma mama ou ambas, e pode ocorrer em qualquer idade. Embora a ginecomastia seja uma condição benigna, ela pode causar desconforto, constrangimento e afetar a autoestima para os homens que sofrem com ela

Ginecomastia afeta a autoestima do homem

Estudos já demonstraram que o aumento das mamas é associado a escores mais baixos de autoestima. Eliezer só revelou o problema em julho, depois que uma foto sua sem camisa, com a filha Lua, causou alvoroço entre seus seguidores nas redes sociais. Muitos deles chamaram atenção para o tamanho do peito do ex-BBB, fazendo perguntas sobre a possibilidade de ter colocado silicone.

Em resposta, o influenciador decidiu abrir o jogo sobre a sua condição de saúde e revelou que sofre com ginecomastia. Embora tenha encarado a situação de forma descontraída, era algo que o incomodava. Ele conta que enfrentou situações desagradáveis de zombaria durante sua participação no BBB.

“Por mais que eu sempre tenha levado isso muito ‘de boa’ com pessoas que ‘me zoam’, principalmente quando estava no BBB, é uma coisa que me incomoda muito e que piorou durante a gestação da Lua”, conta.

‘Eu sofria bullying pelo tamanho das mamas’, diz cantor sertanejo

Após a revelação do ex-BBB, o cantor sertanejo Mateus Salles tomou coragem e contou os motivos pelos quais decidiu se submeter a cirurgia de redução das mamas. Mateus Salles fez uma cirurgia de ginecomastia e não contou para ninguém.  Apesar do nome não ser tão popular, ela atinge cerca de 40% dos homens. “Optei porque é uma coisa que me incomodava desde a adolescência. Eu sofri bullying, acredita? Quando surgiu a oportunidade eu fiz”, conta.

Mateus ainda acrescenta que as mulheres com quem se envolveu não se preocupavam com essa questão: “Para as mulheres isso nunca foi um problema (risos), o meu era o grau um e não era tão extravagante, mas incomodava muito os meus ‘amigos’”, explica. O curioso é que o cantor aproveitou o mesmo dia para corrigir uma cicatriz gerada devido à cirurgia de apêndice feita em 2017, mas isso não foi o bastante.

O que é e o que provoca a ginecomastia?

ginecomastia significa o aumento da glândula mamária em homens devido ao acúmulo de gordura, desenvolvimento da glândula mamária ou das duas situações. É provocada por diversos fatores, como alterações hormonais, obesidade, doenças hepáticas, alguns tratamentos com hormônios anabolizantes ou hormônios femininos.

Ainda existem motivos mais infrequentes, como consumo de medicamentos ou drogas, tumores testiculares ou pulmonar, hipertireoidismo, derrame pleural ou tuberculose. “Na maioria dos casos, a causa exata da ginecomastia não é conhecida, mas sabe-se que ela pode ser causada pelo aumento nos níveis de estrogênio em relação à testosterona no corpo masculino”, ressalta Hugo Sabath.

“Há também a ginecomastia do adolescente, aumento da glândula geralmente associado ao sobrepeso e que pode regredir ao longo do crescimento, sem deixar sequelas. Por isso, uma investigação diagnóstica meticulosa é sempre mandatória”, pondera o médico cirurgião plástico Jairo Casali, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) e da ISAPS.

As causas mais comuns da ginecomastia

– Desequilíbrios hormonais: a ginecomastia pode ser causada por desequilíbrios hormonais, como aumento nos níveis de estrogênio ou diminuição nos níveis de testosterona.

– Medicamentos: alguns medicamentos, como antidepressivos, anti-ansiedade e medicamentos para pressão arterial, podem causar ginecomastia.

– Excesso de peso: o excesso de peso pode contribuir para a ginecomastia, pois a gordura pode produzir estrogênio, o que pode levar ao crescimento das mamas.

– Doenças e condições médicas: algumas condições médicas, como insuficiência renal, doenças hepáticas, hiper ou hipotireoidismo, tumores testiculares, entre outras, podem contribuir para o desenvolvimento da ginecomastia.

Sintomas da ginecomastia

Segundo a BAPS (Brazilian Association of Plastic Surgeons), a ginecomastia caracteriza-se por desenvolvimento excessivo de tecido glandular; pode vir acompanhada também de lipomastia (gordura localizada na região peitoral) e, às vezes, excesso de pele na mama; podendo ser representado pela presença unilateral (uma mama) ou bilateral (ambas as mamas).

O principal sintoma da ginecomastia é o crescimento excessivo das mamas em homens. O crescimento pode ser gradual ou rápido e pode afetar apenas uma mama ou ambas. Além disso, a ginecomastia pode causar sensibilidade ou dor nas mamas.

Diagnóstico da ginecomastia

A ginecomastia é uma condição de mamas superdesenvolvidas ou aumentadas em homens que pode ocorrer em qualquer idade. A condição pode ser resultado de alterações hormonais, hereditariedade, obesidade ou uso de certos medicamentos, como uso de testosterona.

O diagnóstico da ginecomastia envolve uma avaliação médica completa, incluindo histórico médico e exame físico. O médico pode solicitar exames de sangue e imagem, como mamografia ou ultrassom, para avaliar a extensão do crescimento das mamas e descartar outras condições pré-existentes.

Segundo Jairo Casali, todos os possíveis motivos precisam ser investigados e devidamente excluídos ou tratados previamente. “Quando a glândula cresce até determinado ponto, não vai diminuir, e, por isso, cabe a remoção cirúrgica”.

Tratamento da ginecomastia

“O tratamento para a ginecomastia depende da causa e da gravidade da condição. Em alguns casos, a ginecomastia pode desaparecer por conta própria, especialmente em adolescentes. Em outros casos, pode ser necessário o uso de medicamentos que ajudam a equilibrar os hormônios, ou até mesmo cirurgia para remover o tecido mamário em excesso”, comenta o cirurgião da Clínica Libria.

Mudanças no estilo de vida, como a perda de peso através de dieta e exercícios físicos específicos, podem ajudar a reduzir o crescimento das mamas em alguns casos. No entanto, é sempre importante que um médico avalie o paciente para realizar um diagnóstico preciso e indicar o tratamento adequado.

“Portanto, se você notar qualquer alteração em seu corpo, não hesite em buscar ajuda médica para avaliação e tratamento adequados. Lembre-se sempre de cuidar da sua saúde e bem-estar”, finaliza o cirurgião plástico da Clínica Libria.

Quando deve ser feita a cirurgia?

Ex-presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, Luiz Haroldo Pereira afirma que a ginecomastia é uma condição que deve ser avaliada e tratada por um profissional médico especializado. O acompanhamento de um cirurgião plástico qualificado e experiente é essencial para garantir a segurança e os melhores resultados durante o procedimento. O caso é reversível e que o procedimento é bem simples.

“A cirurgia de ginecomastia recupera a autoestima perdida. É um procedimento estético que traz excelentes resultados e é uma solução duradoura para essa condição, pois corrige e retira as glândulas ou o excesso de gordura da região mamária, proporcionando uma aparência mais definida”, destaca.]

A cirurgia de correção de ginecomastia reduz o tamanho das mamas nos homens, corrigindo aréolas grandes e realçando os contornos do tórax. A BAPS explica que a cirurgia de redução das mamas masculinas é feita com anestesia com sedação intravenosa e anestesia geral. O médico recomendará a melhor opção para cada caso.

“Em casos graves de ginecomastia, o peso do excesso de tecido mamário pode fazer com que os seios caiam e estiquem a aréola (a pele escura ao redor do mamilo). Nestes casos, a posição e o tamanho da aréola podem ser melhorados cirurgicamente e o excesso de pele pode ser retirado”, diz o médico Guilherme Guardia Mattar, membro da BAPS.

Em alguns casos, também é necessária lipoaspiração

Nos casos em que o aumento do volume mamário é principalmente resultado do excesso de tecido adiposo, técnicas de lipoaspiração podem ser usadas. “Pode incluir apenas a retirada da porção excedente da glândula mamária, por meio de um pequeno corte nas aréolas, ou pode incluir junto a lipoaspiração do tórax, se houver acúmulos de gordura associados”, descreve Casali, acrescentando que, quanto menos flácida for a pele da região, melhor será o resultado.

Em determinados casos, a ginecomastia associada ao aumento de gordura é tratada com lipoaspiração e excisão em conjunto.  Isso requer a inserção de uma cânula, um tubo oco fino, através de várias pequenas incisões. A cânula é movida para frente e para trás em um movimento controlado para soltar o excesso de gordura, que é então removido do corpo por sucção a vácuo.

“Existem várias técnicas de lipoaspiração que podem ser utilizadas; a técnica mais adequada ao seu caso será definida antes do seu procedimento”, diz o cirurgião plástico.

Antes, durante e depois da cirrugia

A intervenção cirúrgica deve ser feita em ambiente hospitalar por cirurgião plástico, com anestesia geral ou local. No período que antecede a cirurgia, devem ser realizadas as investigações laboratoriais e por imagens, além do preparo habitual de risco cirúrgico.

“As técnicas de excisão são recomendadas onde o tecido mamário glandular ou o excesso de pele devem ser removidos para corrigir a ginecomastia. A excisão também é necessária se a aréola for reduzida ou se o mamilo for reposicionado para um contorno masculino mais natural. Os padrões de incisão variam dependendo das condições específicas e da preferência cirúrgica”, explica Dr Guilherme.

O especialista reforça, ainda, que, após o procedimento, o paciente deverá cuidar dos curativos, usar colete compressivo por um período, seguir rigorosamente as sessões de reabilitação de fisioterapia dermatofuncional e fazer um repouso relativo por cerca de sete a 10 dias. O pós-operatório de uma cirurgia de ginecomastia se inicia até mesmo antes do procedimento, com adequação do peso e avaliação e orientações de um fisioterapeuta especializado, segundo o médico.

“Após a cirurgia, alguns pacientes têm indicação para uso de dreno, de faixa de compressão, de tapping, que são as fitas compressivas, e, geralmente, há a necessidade de drenagem e trabalhos manuais de fisioterapia também. Esse acompanhamento dura o tempo necessário para o tratamento dessa pele, desse tecido, a fim de evitar danos como fibrose, irregularidades ou alterações da cicatrização, então o período de acompanhamento pós-operatório é variável”, finaliza o Dr. Guilherme.

A vaidade dos homens na mesa de cirurgia

Além da cirurgia para ginecomastia, o cantor sertanejo Mateus Salles saiu do hospital com mais duas cirurgias realizadas, pois complementou com uma lipo HD, já que estava um pouco acima do peso. “Fiquei um mês pensando se deveria fazer, mas ouvi o conselho da médica e aceitei. Foram três em um dia só”, conta.

Assim como a ginecomastia, Mateus escolheu restringir essa informação apenas para a sua família, mas agora conta que está se sentindo à vontade para falar com outras pessoas, pois tem percebido bons resultados. Vaidoso, ele diz que se preocupa com a aparência, mas é enfático ao dizer que não pretende realizar novos procedimentos.

“Gosto de me cuidar, andar cheiroso e bem vestido. Acho normal, mas não tenho outros objetivos de cirurgia estética. Em apenas um dia eu já fiz muitas e gastei R$ 50 mil. Chega, né?! Tô fora!”, finaliza rindo da situação.

Há pouco tempo, a vaidade ainda era um tabu no universo masculino. Mas segundo o médico, o número de homens buscando por procedimentos estéticos vem aumentando consideravelmente.

“Os homens sempre se cuidaram, indo para a academia e praticando exercícios físicos. Mas de um tempo para cá, eles viram a possibilidade de melhorar o corpo com a cirurgia plástica. No meu consultório, 20% dos pacientes são homens, isso mostra como a busca pela vaidade masculina está aumentando cada vez mais”, afirma Dr Pereira.

Com Assessorias

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:
1 Comment
  • 20 de novembro de 2023 at 20:35

    […] Ginecomastia: o que causa e como tratar o aumento da mama masculina? […]

    Reply

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *