Dia da Ressaca: veja 10 dicas para reduzir o mal estar

Médicas explicam os fatores que levam à ressaca e como evitar e tratar. Nutricionista ensina receitas que podem ajudar a aliviar os sintomas

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Exagerou na bebida no fim de semana? Então, você está apto a “celebrar” o 28 de fevereiro, conhecido dos apreciadores de bebidas alcoólicas no Brasil como o Dia da Ressaca. Quem já teve a experiência de passar dos limites nos drinques conhece direitinho os principais sintomas: dor de cabeça, fadiga, náusea, enjoo, vômito, sensibilidade à luz e ao som, tontura, falta de concentração e sede.

A ressaca é uma resposta do organismo quando o corpo está intoxicado pelo álcool. A data foi escolhida para debater sobre os efeitos do álcool no organismo. Há tempos, especialistas da área da saúde vêm alertando a população mundial sobre os problemas ligados ao consumo excessivo de bebidas alcóolicas.

“De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), o álcool pode provocar o aparecimento do câncer por diferentes mecanismos e isso não pode ser negligenciado”, alerta Denise Priolli, médica e coordenadora do curso de Medicina da Faculdade Pitágoras.

Segundo ela, os mecanismos envolvidos podem danificar diretamente o DNA das células, provocar estresse oxidativo que pode danificar os genes, facilitar a penetração de carcinogênicos ambientais nas células, alterar o metabolismo hormonal, provocar má nutrição que torna os tecidos humanos mais sensíveis aos efeitos do álcool, entre outros menos frequentes.

O que leva uma pessoa a ter ressaca?

Provocada pelo consumo excessivo de álcool, a ressaca ocorre devido a uma variedade de fatores, incluindo desidratação, inflamação no corpo, alterações nos níveis de hormônio e toxinas produzidas durante o metabolismo do álcool. A gravidade do quadro pode variar de pessoa para pessoa, de acordo com a quantidade consumida, a tolerância individual ao álcool, o estado de saúde geral e qualidade e quantidade do sono do indivíduo.

Desidratação, irritação do sistema digestivo e interrupção do sono são alguns dos efeitos que culminam na ressaca. Mas cada pessoa pode ter uma experiência diferente, variando conforme o nível de gravidade, tolerância individual, quantidade ingerida e da frequência do consumo”, explica Carla Roballo Bertelli, clínica geral e coordenadora do Pronto Socorro doVera Cruz Hospital.

Estudos sugerem que, em geral, cerca de 20% a 30% das pessoas relatam não ter ressaca, mesmo após beber em excesso, enquanto o restante experimenta algum grau da condição. Gravidade e duração também podem variar. “Lembre-se: a melhor maneira de fugir da ressaca é beber com moderação ou evitar o consumo de álcool”, alerta a médica.

Leia mais

Abusou do álcool? Saiba como curar a ressaca
Guia anti-ressaca: siga essas dicas 
Como fugir da ressaca e aproveitar as festas sem culpa

 

Frutas ajudam na limpeza do organismo

Os especialistas são unânimes: o melhor remédio para a ressaca é muita água. Beber água ou bebidas isotônicas é essencial para reidratar o corpo após a desidratação causada pelo álcool, afirmam os especialistas.

A hidratação sempre será um dos principais focos para quem quer manter-se saudável e com um bom funcionamento dos órgãos. A água é fundamental para limpar o organismo das toxinas, além de outros benefícios como, equilíbrio térmico, melhora da elasticidade da pele, digestão e aumento do sistema imunológico.

Mas você sabia que muitos alimentos podem auxiliar na limpeza e desintoxicação do organismo, combatendo as substâncias que prejudicam o seu funcionamento?

“As frutas são ótimas opções para ajudar nessa limpeza e dentre elas estão a melancia, que é rica em fibras e água, tendo efeito diurético, que reduz o inchaço. O abacaxi também tem função diurética, além de enzimas que facilitam principalmente a digestão das proteínas. A maçã fornece um bom aporte de fibras, o que promove a retirada do colesterol das artérias, além de auxiliar no trânsito intestinal”, explica a nutricionista Livia Lima, da rede Hortifruti Natural da Terra.

Segundo Livia, legumes e verduras também são importantes nesse processo de desintoxicação. “A couve é um alimento rico em ferro, auxiliando na produção de hemoglobina, oxigenação e limpeza do intestino. A alface também é um bom aliado por conter fibras e flavonoides, além de facilitar a redução da retenção de líquido. E a beterraba sendo rica em vitaminas A, C, B1, B2, além do betacaroteno, combate os radicais livres e protege as células”.

Esses alimentos potencializam o poder de desintoxicação do organismo, que pode estar associado ao inchaço e ganho de peso. Por isso a importância de manter hábitos de alimentação saudável associada à prática de exercícios físicos.

Abaixo, ela ensina algumas receitas práticas com muitas frutas e verduras.

Como aliviar os sintomas da ressaca?

Entre as formas de alívio dos sintomas, Denise Priolli, destaca algumas recomendações.

“Beber bastante água para reidratar o corpo, repousar e consumir alimentos leves são os meios infalíveis para curar a ressaca. Quando necessário, o uso de medicamentos para amenizar dores de cabeça ou desconforto gástrico podem servir de auxílio, se prescritos por um médico”, ressalta.

Há uma variedade de medicamentos vendidos sem receita médica que são usados para aliviar os sintomas da ressaca e é aí que pode estar o perigo, conforme aponta a Dra. Denise.

“É preciso entender a importância de fazer uso apenas do que for indicado diretamente por um médico. Cada paciente tem seu histórico de saúde e por mais simples que pareça um medicamento, nenhum remédio deve ser utilizado por indicação de amigo ou de um conhecido que, porventura, tenha apresentado os mesmos sintomas”, ressalta.

A médica ressalta que os medicamentos podem aliviar sintomas, mas prevenir a ressaca é essencial, principalmente pelos efeitos negativos do álcool.

“Não tem jeito; antes de notar que passou do limite e dar espaço para o arrependimento, vale repensar a quantidade de álcool consumido para as próximas ocasiões, evitando o surgimento de novos episódios de ressaca”, alerta.

Medicamentos que podem ajudar

Estes medicamentos geralmente agem de diferentes maneiras para ajudar a reduzir os desconfortos associados à ressaca. Entenda algumas formas comuns de atuação desses medicamentos:

Analgésicos: Medicamentos como novalgina auxiliam no alívio rápido das dores de cabeça.

Antiácidos: Ressacas frequentemente vêm acompanhadas de desconforto gastrointestinal, incluindo azia e dor de estômago e o antiácido pode neutralizar o excesso de ácido no estômago.

Antieméticos: Estes medicamentos ajudam a controlar náuseas e vômitos.

Dez dicas para reduzir a ressaca

A ressaca pode ser evitada ou minimizada seguindo algumas dicas simples:

1. Beba com moderação: consumir bebida alcoólica em pouca quantidade reduz o risco de ressaca;

2. Alterne com água: beber água entre as bebidas alcoólicas pode ajudar a manter a hidratação e reduzir os efeitos;

3. Coma antes de beber: estar bem alimentado pode ajudar a reduzir a absorção de álcool pelo organismo;

4. Escolha bebidas menos calóricas, não ingeridas em grandes quantidades: destiladas como vodka, gin e tequila geralmente causam menos ressaca do que bebidas fermentadas, como vinho e cerveja;

5. Evite bebidas com grande quantidade de açúcar: bebidas açucaradas podem aumentar a desidratação e intensificar a ressaca;

6. Descanse: dormir o suficiente antes e depois de beber pode ajudar o corpo a se recuperar.

7. Procure atendimento médico: quando os sintomas persistirem, mesmo após a ingestão de bastante líquido;

8. Evite o consumo de paracetamol: o acetaminofeno pode causar danos ao fígado quando combinado com álcool;

9. Evite fumar: o tabagismo pode piorar os efeitos da ressaca.

10. Se tiver frequentes ressacas graves, consulte um especialista: pode ser útil falar com um médico para investigar possíveis problemas de saúde subjacentes.

Receitas da nutricionista para ajudar na “faxina” do organismo

Muffin de vegetais

– Abobrinha – 1 xícara de chá

– Cenoura – 1/3 xícara de chá

– Couve-flor – 1/2 xícara de chá

– Cebola – 1 unidade

– Espinafre – 1/2 xícara de chá

– Grão-de-bico – 1/2 xícara de chá

– Aveia – 1/2 xícara de chá

– Clara de ovo – 2 unidades

– Ovo – 1 unidade

– Sal a gosto

Modo de preparo:

– Em um recipiente grande misture todos os legumes ralados.

– Acrescente a aveia, o ovo inteiro e as claras.

– Misture bem e tempere com sal a gosto.

– Coloque a mistura nas forminhas untadas com óleo.

– Leve para assar em forno pré-aquecido a 200° por 15 minutos.

– Desenforme e sirva ainda quente.

 

Suco verde

Ingredientes

1 folha de couve ou outra folha verde-escura de sua preferência

1 maçã média com casca e sem semente cortada em pedaços

1 cenoura com casca cortada em pedaços

1 punhado de salsinha

1 colher de sopa de linhaça ou de chia hidratada

Suco de ½ limão

½ copo de água de coco

Modo de preparo: bata tudo no liquidificador com algumas pedras de gelo e consuma em seguida.

 

Suco de melancia com hortelã

Ingredientes

Duas fatias médias de melancia e sem sementes

Duas folhas de hortelã

Um pedaço pequeno de gengibre

Uma colher de farinha de linhaça

Modo de preparo: Bata tudo no liquidificador com algumas pedras de gelo e sirva.

 

Suco rosa antioxidante

Ingredientes

1 tomate

1 goiaba vermelha

7 morangos

Suco de um limão

3 pedras de gelo

250ml de água filtrada

Modo de preparo: Bata os ingredientes no liquidificador e sirva sem coar.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!