Volta às aulas: como incentivar as crianças a reorganizar a rotina

Como encarar o estresse pós-férias? Menores de 5 anos exigem atenção especial. Especialista dá 5 dicas para o retorno às aulas

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Agosto marca o início do segundo semestre e o encaminhamento para o encerramento do ano letivo. O período de retorno às aulas é cheio de expectativas tanto para as crianças, que precisam se adaptar após as férias de julho, quanto para os pais, que necessitam de organização para a retomada da rotina.

Voltar para a escola, após um período de férias pode se tornar um desafio para muitas crianças, especialmente para os menores, com idade entre 1 e 5 anos. Paralelamente a isso, os pais sofrem em ter que readaptar os filhos a rotina de levá-los para a escola novamente.

O chamado estresse pós-férias ou regressão no período de adaptação pode ocorrer pelo fato de que as crianças já não estão mais tão acostumadas com a rotina escolar e a ideia de ficar longe dos pais pode se tornar aterrorizante. Além disso, a volta às aulas representa também a volta aos horários mais rígidos, a redução do tempo do sono e a antecipação do horário de dormir.

“Assim como nós adultos, as crianças possuem inseguranças e muitas delas estão atreladas a vida escolar, fazendo com que haja necessidade de que a criança precisa readquirir confiança na escola”, explica a pediatra Dra. Luisa Sanches, que atende no Eco Medical Center em Curitiba.

O local tem recebido muitos pais de crianças que associam o estresse da volta às aulas a viroses, gripes ou doenças físicas. No entanto, na maioria das vezes não é.

“Esse tipo de reação é até comum. Em especial as crianças de até dois anos costumam se incomodar com o afastamento momentâneo dos pais. Isso se deve à percepção que elas ainda estão desenvolvendo sobre tempo e espaço”, reforça a pediatra.

O psicólogo do Eco Medical Center, Dr. Leonardo Vieira de Lima alerta que ajudar as crianças a voltar para a escola após as férias pode ser um processo difícil e delicado.

“É importante lembrar que cada criança é única, por isso é essencial adaptar essas abordagens para atender às suas necessidades e personalidades individuais. Além disso, manter uma comunicação aberta e oferecer apoio emocional durante todo o processo pode fazer uma diferença significativa para a transição de volta à escola após as férias”, reforça.

Veja algumas dicas para os pais que têm filhos pequenos e estão em período de retorno para a escola após as férias de julho.

1 – Retomar os horários – Nas férias, as crianças costumam dormir e acordar mais tarde. Além disso, as refeições também têm seus horários modificados. Para que os pequenos voltem ao ritmo, comece a estabelecer a rotina habitual já na semana que antecede a volta às aulas. Tente envolver a criança na criação da nova rotina, isso a fará se sentir responsável e mais envolvida no processo de adaptação.

Assim, eles voltarão para a escola mais dispostos e prontos para aprender bastante.

2 – Acolhimento – Primeiramente acolher e validar o sentimento das crianças. Entender que é um momento desafiador para elas e pode gerar insegurança. Não fazer pouco caso e estar junto do filho é importante nesse momento de mudanças e enfrentamento.

3 – Mostrar os pontos positivos – Mostre ao seu filho que a hora de voltar das férias pode ser cheia de novidades e coisas boas como reencontrar os amigos e professores, novos aprendizados e outros.

4- Reflexão e estabelecimento de metas: ajudar as crianças a refletirem sobre suas conquistas anteriores e a definir metas realistas e alcançáveis ​​para o novo período escolar. Não dê as metas prontas, incentive-as a criarem as próprias metas, com sua ajuda.

5- Expressão Criativa, capacitação e envolvimento: Usar arte, escrita ou outras atividades criativas para ajudar as crianças a expressar seus sentimentos e emoções sobre o retorno à escola. Também é válido envolver as crianças nas tomadas de decisões relacionadas à escola, como escolher material escolar ou planejar seu espaço de estudo.

6- Histórias escolares positivas: Compartilhar experiências e histórias positivas sobre a escola para criar entusiasmo e associação positiva com o retorno ao ambiente educacional.

7- Entonação positiva – Usar uma entonação mais empolgada quando se referir a possibilidades referentes ao futuro. Isso fará com que a criança se interesse pelo assunto e se envolva mais no tópico. Alterações muito bruscas podem trazer medo à criança e consequentemente afetar na experiência com a volta às aulas.

8 – Ficar um tempinho junto na escola e não sair escondido – Num primeiro momento, se possível, ficar na escola por um período até que a criança consiga se ambientar um pouco mais ajuda. Além disso, os pais devem explicar o momento do porque devem sair e, caso ela precise, a escola entrará em contato.

9- Cumprir o horário de buscar as crianças – As crianças menores podem ficar com medo de os pais não voltarem para buscá-las caso os pais demorem muito. No entanto, sabemos que imprevistos acontecem, e nesse caso, explique os motivos.

10 – Tranquilidade nos momentos de despedida – Estar tranquilo na hora de deixar os pequenos na escola. Se a criança percebe que também estamos angustiados, ela vai achar que não confiamos na escola e que estamos sofrendo. Se demonstrarmos tristeza, medo ou culpa nessa hora, a criança pode entender que ficar na escola é algo que faz os pais sofrerem.

11-Manter o diálogo com a escola – Peça ajuda aos professores, aos pedagogos, à coordenação, à direção, aos monitores. O bom diálogo com a escola favorece as boas relações e aumenta a confiança nas pessoas e no ambiente que escolhemos para os nossos filhos.

E se nada funcionar? E se isso persistir? Se nada disso funcionar:

12- Buscar ajuda : se nada disso funcionar, talvez seja interessante buscar a ajuda de um profissional, um psicólogo para auxiliar tanto a criança quanto à família nesse processo de adaptação escolar e prevenindo também questões mais graves de saúde na idade adulta.

5 dicas para reorganizar a rotina familiar e escolar

Depois de um período sem atividades escolares, e de horas de sono desreguladas, é o momento de readequar a vida familiar e  rotina escolar. Para que esse processo seja vivenciado de forma tranquila, o diálogo é uma importante ferramenta que ajuda a alinhar as expectativas.

“É importante manter sempre uma atitude positiva, lembrando o quanto a escola é importante e necessária. Quanto mais segurança os pais transmitirem às crianças, melhor será o processo de retorno”, afirma Josué de Melo Artigas, coordenador pedagógico do Marista Escola Social Curitiba.

Organização 

Planejamento e organização são palavras chaves neste período. Separar os materiais, doar itens que não serão mais utilizados e adequar a rotina do sono contribuem para o bem estar das crianças. “Conversar sobre a nova etapa citando exemplos,  traçar um paralelo e mostrar que nos primeiros dias todos estarão se adaptando e que isso acontece em todas as fases da vida é um bom começo”, explica Josué.

Para incentivar e deixar o período que antecede a volta às aulas mais tranquilo, o especialista dá dicas de pequenas mudanças na rotina.

  1. Rotina do sono

Com tantas horas de lazer é normal que a rotina do sono esteja desregulada, por isso, para um bom retorno às aulas, os pais podem antecipar algumas mudanças de hábitos diariamente.

Segundo as diretrizes da American Academy of Sleep Medicine (Academia Americana de Medicina do Sono) , a recomendação é que as telas, celulares, televisores, tablets e computadores sejam desligados até meia hora antes de dormir. Assim, durante a semana, dormir adequadamente resulta em uma melhor atenção, aprendizagem e memória.

  1. Incentive o pensamento positivo

Encorajar a criança diante dos desafios do segundo semenstra é uma das maneiras de promover o diálogo e bem estar, mostrar que o novo ano vai ensinar muitas coisas novas e que os colegas também estão se organizando para o reencontro.

  1. Faça um diário

Uma boa dica também é relembrar os momentos vividos nas férias, um diário com as melhores lembranças pode ser criado, com escritos sobre os lugares visitados, algum ingresso do cinema, as brincadeiras com os vizinhos e até uma foto em família pode ser colocada. “Além de explorar a criatividade, é uma forma de mostrar quantas coisas foram feitas no período.”, reforça.

  1. Organize um encontro com os amigos

Reencontrar os amigos de escola também é uma das formas de reviver boas lembranças, uma ideia é organizar um encontro entre os colegas em casa, assim eles também vão contar as novidades e compartilhar a expectativa de volta as aulas.

  1. Ouça

O diálogo é  fundamental no processo de adaptação ainda mais, escute com muita atenção, os primeiros dias em sala de aula do retorno. “O apoio é uma ótima ferramenta, para que durante o segundo semestre elas saibam que sempre podem contar”, reforça.

Com Assessorias

Leia mais

Volta às aulas: cuidados no retorno presencial às escolas
Com volta às aulas, aumenta incidência de gripe entre crianças
Manual ensina escolas a promover volta às aulas com segurança
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!