AGENDA POSITIVAMulher

SP lança campanha para combate à violência e assédio contra mulheres

O Portal ViDA & Ação ficou lilás este mês em adesão à campanha contra todo tipo de violência à mulher. Ao longo desse Agosto Lilás, vamos trazer uma série de iniciativas, histórias de superação e exemplos de como tratar dessa questão, que se tornou um grave problema de saúde e de segurança pública no Brasil.

Para se ter uma ideia do tamanho do problema, de acordo com a 17ª edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, o Estadp de São Paulo teve um aumento de 43,3% no número de feminicídios em 2022 em comparação ao ano anterior, totalizando 195 casos. Além disso, foram registradas 52,6 mil ocorrências de violência doméstica, revelando uma alta em relação a 2021, que teve 51,9 mil casos.

Para tentar mudar essa realidade, o Governo de São Paulo lançou nesta terça-feira (1) uma grande campanha institucional para conscientizar sobre a importância do combate à violência e assédio contra mulheres em espaços públicos e privados. A iniciativa apoia a regulamentação das Leis 17.621/2023 e 17.635/2023, que trata de medidas de acolhimento, proteção e segurança das mulheres em bares, restaurantes, casas de eventos, boates e outros estabelecimentos de gastronomia e lazer.

Os materiais publicitários divulgam o protocolo “Não Se Cale”, o selo “Estabelecimento Amigo da Mulher” e mensagens da forma como a mulher pode buscar ajuda e de como a população em geral pode ajudar uma vítima de abuso, importunação ou violência.

Um dos principais elementos é a divulgação do sinal de ajuda, um gesto simples e inclusivo, que pode ser feito com apenas uma mão e de forma discreta. Isso permite comunicar discretamente quando alguém precisa de ajuda, sem deixar rastros digitais.

A campanha visa conscientizar toda a população para reconhecer o gesto de socorro e mobilizar os estabelecimentos para adoção do protocolo.

O gesto envolve três passos:

1) palma da mão aberta e voltada para fora;

2) dobrar o polegar ao centro da palma;

3) fechar os outros dedos sobre o polegar, em referência a situações de ameaça ou coação.

O sinal já é conhecido nas redes sociais e utilizado em mais de 40 países. Denominado Signal For Help (sinal de ajuda, em tradução livre do inglês), ele foi criado pela Canadian Women’s Foundation, ONG canadense de proteção a mulheres, em parceria com uma agência de publicidade de Toronto.

As peças foram produzidas para o Governo de São Paulo pela agência DPZ e serão veiculadas em TV aberta, portais, redes sociais, rádio e mobiliários urbanos ao longo deste mês. Nas próximas fases também haverá divulgação no transporte coletivo, como o Metrô e CPTM.

Confira e compartilhe o vídeo da campanha: 

Parceria para o enfrentamento à violência contra a mulher no estado

No final de julho, o Instituto Avon e o Ministério Público do Estado de São Paulo assinaram um acordo de cooperação técnica para auxiliar o desenvolvimento e implementação de ações conjuntas voltadas para o enfrentamento à violência contra população feminina do estado.

O braço social da Avon irá contribuir com o monitoramento e análises qualitativas e quantitativas de dados e indicadores de feminicídios e violência doméstica; na construção de um modelo de fluxos e protocolos para a rede pública; e na troca de experiências e articulação de atividades, treinamentos e iniciativas de conscientização sobre o assunto.

Um exemplo recente da colaboração entre a organização e o governo paulista foi a realização da 12ª edição do Workshop de Acesso à Justiça para organizações da sociedade civil que atuam no suporte a mulheres em situação de violência de 18 municípios do estado de São Paulo. O evento permitiu a capacitação profissional de agentes de segurança pública, integrantes do sistema judiciário, membros do Ministério Público, entes governamentais, psicólogos, assistentes sociais.

Com Assessorias

Leia mais

Ela escolheu viver após tiro na cabeça disparado por ex-marido
Semana pela Paz em Casa: Rio faz ofensiva à violência doméstica
Violência doméstica: redes sociais e apps ajudam a romper o silêncio

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

7 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *