Ciência e MedicinaSaúde Pública

Saúde vascular: como você cuida das suas pernas e do sistema vascular?

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
O Dia Mundial da Saúde (7 de abril), criado em 1948 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), busca conscientizar as pessoas sobre diversas doenças, além de incentivar políticas públicas voltadas para orientar a população sobre o tema. Ao longo dos tempos, os cuidados com a saúde têm evoluído de forma significativa, moldados por avanços científicos, mudanças socioeconômicas e transformações culturais.
Hoje em dia, com foco na prevenção, o panorama da saúde tem sido constantemente redefinido. Nos tempos modernos, a tecnologia desempenha um papel fundamental na promoção da saúde, proporcionando diagnósticos mais precisos, tratamentos mais eficazes e facilitando o acesso à informação sobre saúde para um número cada vez maior de pessoas em todo o mundo.
A data também lança luz sobre as principais causas de morte prevenível no mundo. Entre elas, estão as doenças cardiovasculares que, em muitos casos, podem ter consequências mais graves, causando dores, varizes e até tromboses, um problema que atinge milhares de brasileiros todos os anos.
Por isso, a Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular – Regional São Paulo (SBACV-SP) aproveita a data para destacar a necessidade de uma atenção especial a um aspecto vital frequentemente negligenciado, que é a saúde vascular. Reconhecer os sintomas, compreender a importância da prevenção e realizar avaliações médicas regulares são passos obrigatórios para manter a saúde.
O sistema circulatório desempenha um papel fundamental na manutenção da saúde do corpo humano. As artérias e veias, componentes vitais desse sistema, têm a responsabilidade de transportar sangue oxigenado para todos os órgãos e tecidos do corpo. Portanto, é imprescindível preservar a integridade desses vasos para assegurar uma circulação adequada e prevenir uma série de condições adversas, tais como varizes, pé diabético e trombose. Em casos mais graves e quando o diagnóstico é tardio, tais circunstâncias podem evoluir para uma embolia pulmonar, tornando-se potencialmente letais.

Os problemas vasculares podem variar dependendo da condição específica, mas alguns sinais comuns incluem dor ou sensibilidade nas pernas, inchaço, veias dilatadas, alterações na cor da pele, formigamento ou dormência e úlceras que não cicatrizam. A indicação é que se a pessoa apresentar algum desses sintomas, é importante procurar atendimento médico para uma avaliação e tratamento adequado.

“Adotar um estilo de vida saudável, que englobe uma alimentação balanceada, prática regular de exercícios, controle do peso e abstenção do tabagismo são medidas indispensáveis para promover o adequado funcionamento do sistema circulatório. Além disso, é importante monitorar regularmente os fatores de risco, tais como pressão arterial, níveis de colesterol e glicose no sangue“, destaca o diretor de publicações da SBACV-SP,  Ivan Benaduce Casella.

Para aqueles com predisposição genética ou fatores de risco adicionais, como doenças cardiovasculares, é recomendado um acompanhamento médico em uma idade mais jovem, geralmente a partir dos 40 anos, ou conforme orientação do especialista.  Uma atenção especial também deve ser dada às pessoas com histórico familiar de trombose.

“No Dia Mundial da Saúde, a melhor forma de contribuição é reforçar a conscientização sobre a importância de cuidar da saúde e destacar a necessidade de medidas preventivas. Com hábitos saudáveis e estar atento aos sinais de alerta, é possível reduzir significativamente o risco de complicações e desfrutar de uma vida mais longa e saudável”, orienta o médico.

Leia mais

Queixas com varizes aumentam até 30% nos dias mais quentes
Homens também podem ter varizes: veja 4 dicas para preveni-las
Uso de pílula anticoncepcional pode causar trombose?
Pé diabético: lei prevê podólogos para prevenir problema

3 dicas para manter a saúde das pernas

Um aspecto importante que muitas vezes não tem a devida atenção das pessoas no dia a dia é a saúde das pernas. Porém, de acordo com Gustavo Solano, médico especialista em cirurgia vascular e endovascular, com cuidados simples na rotina, é possível prevenir diversos problemas circulatórios. O médico dá dicas sobre como manter a saúde das pernas:

  • Pratique exercícios físicos: a atividade física auxilia na circulação sanguínea, reduz o inchaço e fortalece a panturrilha, membro responsável por levar o sangue até o pulmão e coração. Caminhadas pela rua ou exercícios com o peso do corpo, mesmo em casa, já são ótimos para prevenir problemas circulatórios.
  • Evite ficar muito tempo parado na mesma posição: quando ficamos com o corpo parado durante longos períodos, seja sentado ou em pé, a circulação sanguínea pode ser prejudicada. Por isso, ao longo do dia, seja em casa ou no trabalho, levante e mexa seu corpo, mesmo que em um pequeno espaço.
  • Use meias de compressão: as meias de compressão não servem apenas para utilização após cirurgias ou em tratamentos específicos. O acessório pode ser usado para ajudar na prevenção e contribuir para manter a saúde das pernas.
  • “Em ocasiões que a pessoa irá ficar inevitavelmente sentada por um longo período, como em viagens de avião ou em algum tipo de imobilização, as meias de compressão são ainda mais recomendadas. O risco de ocorrência de trombose é diminuído radicalmente e ganha-se em conforto, eliminando dores e sensação de peso nas pernas”, explica o médico.

Com Assessorias

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

1 Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *