Samu 192 ganha reforço com novas ambulâncias

Serviço que garante socorro imediato já cobre 85% da população brasileira e recebeu mais 458 ambulâncias. Veja outras novidades na saúde pública

Ambulâncias do Samu: serviço de emergência recebe muitos trotes no Rio (Foto: Gabriela Sampaio / Ascom MS)
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) cobre cerca de 85% da população brasileira e a alcança mais de 173 milhões de pessoas em todo o país com serviços de saúde de urgência e emergência, que melhoram as condições de socorro imediato nas localidades beneficiadas. O trabalho ganhou um reforço nesta quarta-feira (18/12), com a entrega de 458 novas ambulâncias, um investimento de R$ 79 milhões, segundo o Ministério da Saúde.

As unidades vão beneficiar a população de 329 municípios, de 19 estados brasileiros. Ao todo, são 223 ambulâncias do SAMU distribuídas na região Sudeste, 111 para o Nordeste, 62 na região Sul, 43 para o Norte e 19 na região Centro-Oeste. Do início de 2019 até agora, 528 municípios em todas as Unidades Federativas foram contemplados, levando o SAMU 192 a 3.703 municípios em todo Brasil.

Ao todo, foram distribuídas este ano 1.061 novas ambulâncias do SAMU 192, sendo: 796 para renovação de frota, 265 para expansão ou implantação do serviço, com investimento federal de R$ 198,8 milhões, totalizando 1.519 ambulâncias.

Na prática, a iniciativa coloca 3.908 ambulâncias à serviço da população, que conta ainda com 261 motolâncias, 12 equipes de embarcação, 15 equipes aeromédicas e 191 centrais de regulação distribuídas em todos os estados.

Foto: Gabriela Sampaio / ASCOM MS

CRITÉRIOS PARA RENOVAR A FROTA

Com isso, o Ministério da Saúde finaliza a renovação de 100% da frota com mais de 5 anos de uso, até 2020. Para renovar a frota, estão sendo considerados o tempo de uso e o funcionamento regularizado do serviço. Toda a frota com mais de cinco anos de uso, sem renovação anterior e que não possua irregularidades, pendências ou ocorrências nos órgãos de fiscalização, incluindo o Ministério da Saúde, deverá ser renovada.

Para ampliação, expansão e implantação, os critérios são o quantitativo de atendimentos do SAMU que já são feitos nos municípios que possuem o serviço e querem ampliar. Para esses casos, considera-se a população mínima de 12,5 mil habitantes. Os pedidos com os projetos e pactuações locais devem ser feitos pelos estados e municípios ao Ministério da Saúde, que avaliará cada caso.

As ambulâncias doadas estarão vistoriadas e disponíveis para retirada na cidade de Sorocaba, em São Paulo. Todos os munícipios contemplados estão sendo notificados e estima-se que em até 60 dias todos os veículos sejam retirados diretamente pelos gestores municipais. Antes da retirada, o prefeito ou governador deve assinar o Termo de Doação do veículo e encaminhar ao Ministério da Saúde a assinatura, para posterior publicação no Diário Oficial da União. Essas regras obedecem a recomendação da Controladoria-Geral da União e acórdão do Tribunal de Contas da União.

SAMU 192 – O objetivo do SAMU 192, que funciona 24h por dia, é socorrer rapidamente pacientes com necessidade de serem levados a unidades que prestam serviços de urgência ou emergência, como hospitais e Unidades de Pronto Atendimento (UPA), para atendimentos clínicos, cirúrgicos, obstétricos, entre outros, evitando sofrimento, sequelas ou mesmo a morte.

O acionamento do SAMU se dá pela ligação gratuita à Central de Regulação de Urgências, pelo número 192. A partir do atendimento, as equipes formadas por médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e condutores socorristas são destacados para prestar o atendimento.

Mais recursos para formar profissionais de saúde

A partir do próximo ano o Ministério da Saúde vai investir R$ 163 milhões para formar médicos, enfermeiros e dentistas especialistas em prevenção e acompanhamento de doenças mais frequentes nos brasileiros, como diabetes e hipertensão. Estes profissionais atuam nos serviços de saúde da Atenção Primária, principal porta de entrada de todo cidadão no Sistema Único de Saúde (SUS). Os recursos serão destinados aos municípios e podem ser solicitados pelos secretários de saúde a partir de janeiro do próximo ano. A portaria que assegura os recursos será publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias. Leia o conteúdo na íntegra em saude.gov.br

212 tipos de cuidados à saúde pelo SUS

Acompanhamento do pré-natal da gestante e de pessoas com diabetes e hipertensão, consulta ginecológica, vacinação e tratamento para parar de fumar. Estes são alguns dos 212 tipos de cuidados essenciais de saúde que o cidadão pode ter acesso ao procurar atendimento em uma das 42 mil unidades de saúde da Atenção Primária (APS) mais próximas de casa ou do trabalho. A lista com todos os serviços oferecidos foi lançada nesta quarta-feira (18) e já está disponível para os cidadãos, profissionais de saúde e gestores do Sistema Único de Saúde (SUS). Leia o conteúdo na íntegra em saude.gov.br

R$ 1,2 bilhão para a rede de atenção primária

O Ministério da Saúde anunciou, nesta terça-feira (17/12), a liberação de R$ 1,2 bilhão para a habilitação de novos serviços de saúde na Atenção Primária, como Unidades Básicas de Saúde (UBS), e na Atenção Especializada, em hospitais gerais especializados. Com essa medida, o Governo Federal zera a fila de pedidos, que estão em conformidade, dos gestores locais de todos os estados do país, em 2019. Serão R$ 740,9 milhões para custeio anual de novos serviços de alta e média complexidade; R$ 215,5 milhões destinados aos estados e municípios para investimento em construção e reforma de unidades de saúde, compra de equipamentos, entre outros; e R$ 200 milhões para reforçar o atendimento nas Santas Casas.  Leia o conteúdo na íntegra em saude.gov.br.

Como o SUS deve cuidar do paciente com AVC?

O Ministério da Saúde quer saber a sua opinião sobre a recém-criada Linha de Cuidado do Adulto com Acidente Vascular Cerebral (AVC). A publicação é voltada para pacientes, profissionais de saúde e gestores do SUS (Sistema Único de Saúde) e reúne todas as informações relacionadas à doença, popularmente conhecida como derrame. Por exemplo, apresenta quais são os sinais e sintomas, quais serviços de saúde o cidadão deve procurar, o protocolo médico que deve ser seguido, incluindo quais medicamentos devem ser administrados e como a rede em saúde deve estar organizada. Até o próximo dia 10 de janeiro este documento estará em consulta pública para receber sugestões, contribuições ou críticas que o tornem ainda melhor. Leia mais em saude.gov.br.

Qual a sua opinião sobre doenças relacionadas ao trabalho?

O Ministério da Saúde recebe, até o dia 2 de fevereiro, por meio de consulta pública, contribuições de toda a sociedade para atualização da Lista de Doenças Relacionadas ao Trabalho (LDRT). O novo documento será adotado a partir de 2020 e orienta os profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS) quanto à prevenção, o diagnóstico e o tratamento de doenças que afetam a integridade física, mental e social dos trabalhadores. A consulta pública já está disponível na página do Ministério da Saúde na internet. A população pode enviar sugestões e contribuições, que podem ser, tanto relatos de experiências quanto conteúdo científico. Leia mais em saude.gov.br

Com Agência Saúde (atualizado em 20/12/2019)

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!