Outubro Rosa: confira algumas atividades e ações da campanha deste ano

Agenda Positiva destaca iluminação especial do Cristo Redentor; exposição ‘Quem tem medo do Câncer’ em Niterói e eventos em parques de SP

Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, recebe iluminação roxa (Foto: Arquivo)
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima 74 mil novos casos da doença entre 2023 e 2025. O câncer de mama é o tipo de tumor mais frequente entre as mulheres no Brasil depois do câncer de pele não melanoma, sendo bastante identificado nas regiões sul e sudeste do país.

Outubro tradicionalmente recebe a cor rosa como forma de reforçar a prevenção ao câncer de mama. A campanha Outubro Rosa tem a finalidade de reforçar a conscientização e o debate sobre a doença e a importância de toda a população – em especial as mulheres – saber mais sobre a detecção precoce e os direitos dos pacientes.

Confira alguns destaques da programação deste ano, com ênfase em eventos e atividades nas cidades do Rio de Janeiro, Niterói (RJ) e São Paulo, em nossa Agenda Positiva especial de Outubro Rosa!

Cristo Redentor é mais uma vez iluminado de rosa

Mais uma vez, a estátua do Cristo Redentor recebe iluminação especial para marcar o Outubro Rosa no Rio de Janeiro. A Fundação Laço Rosa, ONG que desde 2011 atua no atendimento mulheres impactadas por câncer de mama, promove o lançamento do seu Outubro Rosa nesta segunda-feira, dia 2, com a tradicional iluminação da estátua. Na ocasião, será apresentada a atriz Rafa Kalimann como madrinha desta edição.

Segundo a presidente Marcelle Medeiros, esta edição traz a apresentação da nova marca da instituição com o coração mais evidente; a inauguração do novo espaço da Laço Rosa – que vai abrigar a escola de perucaria e a nova sede da instituição; o caminhão mamógrafo em São Paulo e a formação de alunos do projeto Ponto a Ponto. Esta edição vai contar com assinatura do convênio de cooperação técnica entre a instituição, a Faetec e a Secretaria da Mulher do Estado do Rio de Janeiro.

O evento celebra ainda o primeiro aniversário da Lei 9868, sancionada pelo governador Cláudio Castro, em 29 de setembro de 2022. A lei estadual regulamentou o recebimento gratuito de cabelo humano para confecção de perucas destinadas à doação de pessoas portadoras de câncer ou outras doenças que provoquem a queda capilar em todo o Estado do Rio de Janeiro e servirá de referência para a Lei Laço Rosa, na esfera federal.

Pelo segundo ano consecutivo a Shein é investidora social de iniciativas da Laço Rosa com 28 mil peças doadas e transformadas em receita financeira para direcionamento aos projetos. O Outubro Rosa 2023 tem ainda como investidores sociais General Shopping, Mamma Jamma, Duloren e Bagaggio, além de pessoas físicas. 

Niterói abre intensa programação de Outubro Rosa

No Multicenter Itaipu, do dia 3 ao dia 31 de outubro, o público poderá visitar a exposição “Quem tem medo do Câncer” (Foto: Divulgação)

Em Niterói, a celebração do Outubro Rosa começou neste domingo (1), numa iniciativa da Clínica PróOnco Mulher e do Instituto Oncomed, com um aulão gratuito de yoga na areia da Praia de Boa Viagem e abertura oficial às 18h no Reserva Cultural. As duas atividades fazem parte da diversificada programação da sétima edição do evento criado pelas duas instituições para alertar e conscientizar a população sobre o câncer de mama.

No Multicenter Itaipu, do dia 3 ao dia 31 de outubro, o público poderá visitar a exposição “Quem tem medo do Câncer”. Lançada no Outubro Rosa de 2021, na sede da Oncomed de São Francisco, a exposição reúne 15 painéis de fotos com depoimentos de mulheres e homens pacientes de câncer de mama para reforçar a mensagem de cura aos que enfrentaram a doença.

Uma série de ações estão previstas ao longo do mês, como a Caminhada Anual de Conscientização ao Câncer de Mama na manhã do dia 7, na Praia de Icaraí; a roda de conversa no Multicenter Itaipu no dia 19, Dia Mundial de Combate ao Câncer de Mama, e o Nosso Dia Pink, dia 28, no Reserva Cultural, além de atendimento médico em comunidades na última semana de outubro.

A novidade deste ano é a Jornada de Mastologia, dia 21 no Hotel H, em que os médicos especialistas em câncer de mama vão apresentar casos clínicos reais para a discussão e interação maior por meio de perguntas respondidas pela plateia. “O tema é muito vasto, e por isso podemos enriquecer com a troca de experiências de casos vividos em nosso dia a dia”, diz o médico.

“Nosso objetivo é alertar a população para prevenção do câncer de mama, doença que atinge mulheres e homens em todo o mundo. Buscamos desmistificar que câncer é igual a morte, pois com o diagnóstico precoce conseguimos curar mais de 90% das pessoas. Estimulamos também as pessoas a terem uma atitude preventiva com uma vida saudável, controlando o peso, não bebendo, não fumando. Manter os exames em dia é um dos fatores fundamentais para o processo de cura”, explica o mastologista Rodrigo Souto, diretor técnico da PróOnco Mulher e diretor científico do Instituto Oncomed.

Um dia pink para quem já teve muitos ‘dias punk’

O Outubro Rosa organizado pelas duas instituições de Niterói vem reunindo milhares de pessoas nas mais diversas atividades. O embrião saiu de pequenas ações iniciadas há dez anos por Rodrigo, aos poucos foi envolvendo o oncologista Alexandre Coury (que há 27 anos começou a Oncomed) e outros profissionais de saúde, todos com especialização em oncologia.

Entre eles estão a fisioterapeuta Danielle Florentino e a nutricionista Patrícia Arraes, organizadora do Dia Pink que este ano acontece no Reserva Cultural. Com o slogan “Um caso de amor com a vida”, o evento é o ponto alto de toda a programação. Patrícia se emociona ao lembrar da rica troca de experiência, afeto e aprendizado nesse evento que nasceu em 2018.

“A ideia é difundir informações sobre a vida que é possível ter, explorando temas como a alimentação, exercícios, cuidados com a beleza, sexualidade e demais recursos que ajudam a dar leveza, esperança e confiança a quem precisa passar pelo duro tratamento do câncer. Oferecemos um dia inteiro de diversas atividades, como palestras, a oficina do lenço e até orientações sobre tatuagens de mamilo. É um dia pink para quem já teve dias punks”, adianta.

A advogada Solange Pacheco, que descobriu o câncer de mama em fevereiro de 2020, participou pela primeira vez do Dia Pink no ano passado e diz que não perderá o evento por nada. “Foi maravilhoso. Um dia incrível, de muito aprendizado e emoção. A gente revive muita coisa dura, desafiadora que passamos e superamos”.

Hoje conselheira da OAB-Niterói e presidente da Comissão de Direito Médico e da Saúde da instituição, Solange transformou o desafio em dicas, conselhos e força para quem enfrenta a doença. Lançou no Outubro Rosa do ano passado o livro “De Bem com a Minha Careca”, com a renda revertida para instituições que tratam o câncer.

As informações sobre o Outubro Rosa 2023 da ProOnco e do Instituto Oncomed estão no Instagram: @prooncomulher, @oncomed e @nossodiapink.

Programação reúne médicos e pacientes em parque de São Paulo

O Giro Pela Vida acontece há 10 anos e este é o primeiro ano que acontece presencialmente após a pandemia.  A programação acontece neste dia 7, no Parque Cândido Portinari, em São Paulo. Realizado em parceria com a Agência Accuracy, o evento é parte da campanha “Se Toque. Se Cuide. Se Conheça. Se Conecte” do Instituto Avon.

Além da tenda de exames haverá uma extensa programação, que começa às 11h com um aulão de Yoga, seguido pelo início das rodas de conversa que acontecerão na tenda de bate-papo sobre cuidados com a saúde das mamas – jornada de diagnóstico e tratamento, com a médica mastologista Rita Dardes e a paciente Fabiana Vicente Fernandez.

A parte da tarde contará um aulão de Ginástica Funcional, às 13h, e mais duas atividades na tenda de bate-papo, a primeira com o tema Cuidados além do câncer – saúde emocional, sexualidade e atividade física com a médica Simone Nascimento; Flávia Flores, fundadora do Instituto Quimioterapia e Beleza, e Roberta Perez, paciente, fisioterapeuta e influenciadora na causa do câncer de mama.

A última atividade na tenda saúde terá como tema os direitos das pacientes com câncer de mama, com a psico-oncologista e fundadora do Oncoguia Luciana Holtz, a médica mastologista e representante da SBMP SP, Juliana Francisco, e a paciente Neusa Maria da Mota. Um show de luzes na Roda Rico e a cantora Luciana Mello encerrarão a 10ª edição. O evento receberá, ainda, o espetáculo infantil da Cia. Novelo.

O Giro Pela Vida terá também a presença de ONGs parceiras como a Cabelegria, que recebe doações de cabelos e os transformam em perucas para serem doadas para crianças e mulheres diagnosticadas com doenças e tratamentos que causam a queda dos cabelos, e a Américas Amigas. Também estarão presentes parceiros como o Oncoguia, o Instituto Protea e o Instituto Abihpec – que realiza o projeto De Bem com Você e leva oficinas de automaquiagem para pacientes oncológicas.

Exposição reúne artistas até dia 19 no Parque Villa Lobos, em São Paulo

A MSD Brasil promove de 20 de setembro a 19 de outubro uma iniciativa que une conscientização e arte no Parque Villa Lobos, em São Paulo. A ação tem como objetivo mergulhar no universo feminino e compartilhar informações cruciais sobre o câncer de mama e tumores ginecológicos.

O espaço criado é uma plataforma para conscientização e compartilhamento de conhecimento sobre prevenção, diagnóstico e tratamento dessas doenças que afetam milhares de mulheres em todo o Brasil. A iniciativa também busca inspirar e dar esperança por meio de histórias de mulheres que venceram o câncer.

Uma das atrações da ação é uma exposição de obras de arte que retratam de forma poética o autocuidado, autoestima, resiliência e a força feminina. Os visitantes terão a oportunidade de apreciar as criações de artistas talentosas, como Iracy Campos, Aline Fraga, Mariana San Martin, Jade Matos e Maísa, que compartilham suas interpretações e histórias inspiradoras por meio da arte. Algumas das próprias artistas passaram pelo processo de tratamento da doença.

Além das obras de arte, o espaço “#souobradearte” no Parque Villa Lobos conta com totens informativos que fornecerão informações essenciais sobre prevenção e sintomas relacionados ao câncer de mama e tumores ginecológicos. Os visitantes também podem assistir a vídeos com depoimentos de mulheres que contam a sua jornada de recuperação do câncer. Profissionais de saúde estarão à disposição durante todos os dias da exposição para responder a perguntas e oferecer orientações aos visitantes.

Criada em parceria com a agência Greenew Publicidade, full service com especialização em indústria farmacêutica e campanhas de disease awareness, “#souobradearte” acontecerá até 19 de outubro, das 10h às 16h durante a semana, e das 8h às 17h aos finais de semana. O espaço está localizado próximo ao portão 3 do Parque Villa Lobos e é aberto ao público.

A ação não se limita ao parque; ela se estende às redes sociais por meio de influenciador digital. A atriz, apresentadora e comunicadora Ana Furtado, que enfrentou o câncer de mama, utilizará seus perfis para convidar seus seguidores a participar dessa importante iniciativa de conscientização e compartilhar informações valiosas sobre a doença.

Mama gigante chama atenção em exposição

Em outra ação protagonizada pelo movimento Coletivo Pink – Por um Outubro Além do Rosa, o Parque Villa-Lobos, em São Paulo, também recebe uma estrutura cônica de 64m², projetada no formato de uma mama gigante. Dentro dela, uma exposição inédita ocupa a área externa, contando a história de cada mulher que tem transformado o cenário do câncer de mama, ao longo dos séculos.

Na exposição ‘Mulheres que transformam o Viver com Câncer de Mama na Ciência e na Sociedade’,  o público é convidado a percorrer esse caminho iniciado 120 anos atrás, quando uma polonesa entrou para a história como a primeira mulher a conquistar um Prêmio Nobel, com descobertas que revolucionariam o tratamento do câncer de mama anos depois.

A exposição, que também conta com uma versão virtual, destaca não apenas os feitos femininos na ciência e na medicina, como também no âmbito dos avanços sociais, reconhecendo as contribuições femininas para o enfrentamento da doença em diferentes áreas do saber. Para chegar aos perfis das mulheres que fazem parte da exposição foi realizado um mapeamento minucioso, a partir do diálogo com profissionais de saúde, associações de pacientes e comunicadores de várias partes do Brasil.

O projeto colaborativo de conscientização sobre o tema chega ao seu sexto ano e tem apoio de 14 parceiros conectados pela Pfizer, entre eles 13 associações de pacientes oncológicos que representam diferentes partes do País, fortalecendo a representatividade do coletivo

“Encontrar formas de dialogar sobre o câncer de mama com toda a sociedade e dar voz para quem já enfrenta a doença, em todos os seus estágios, é essencial no Brasil, em que esse tipo de tumor ocupa o primeiro lugar entre as causas de morte por câncer na população feminina”, afirmam os organizadores.

Oficinas, atividades socioculturais e debates com especialistas sobre diferentes aspectos do câncer de mama também fazem parte da programação, que é aberta ao público e gratuita durante todo o projeto. Serviços realizados por parceiros do Coletivo Pink 2023, como a carreta da mamografia, também serão oferecidos. No site do Coletivo Pink é possível saber mais sobre a iniciativa desde o seu lançamento, além de conferir os detalhes da programação de 2023.

Fazem parte da edição as seguintes associações de pacientes: Instituto Oncoguia, Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), o Instituto Vencer o Câncer, Instituto Lado a Lado pela Vida, Instituto da Mama do Rio Grande do Sul (Imama), Mão Amiga – Grupo Beltronense de Prevenção ao Câncer, Instituto Avon, União e Apoio no Combate ao Câncer de Mama (UNACCAM), além das entidades Recomeçar, Américas Amigas, Amor e União Contra o Câncer (AMUCC), Nossa Casa e Instituto Camaleão, bem como a parceria com o IBCC Oncologia.

Roleta da conscientização marca ações em Campinas

O Grupo SOnHe aposta na conscientização por meio de atividades lúdicas e interativas. Neste ano, a grande atração será a Roleta da Conscientização, que circulará por diversos pontos de Campinas e outras cidades da RMC, como Americana, Jaguariúna e Sumaré. Ao girar a roleta, a pessoa receberá perguntas específicas sobre o câncer de mama e terá acesso às respostas, conhecendo mais sobre a doença.

A Roleta da Conscientização circulará pela RMC de 1 a 29 de outubro, levando muita informação sobre o câncer de mama. Além dela, estão previstos outros eventos como roda de conversa e passeio de moto. A ação traz o tema “Mulheres Verdadeiras” e reforça o apelo à sigla AME – Alimentação Saudável, Movimente-se, Exames Médicos em Dia.

Por meio dessa mudança de estilo de vida, as mulheres dedicam mais tempo ao autoconhecimento, garantindo mais cuidado e atenção ao seu dia a dia, por meio de hábitos saudáveis, tão importantes na prevenção do câncer e tantas outras doenças.

Coragem: campanha para facilitar acesso à mamografia

A campanha Coragem, uma iniciativa da Clínica Imax, tem o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da realização deste exame, bem como torná-lo mais acessível para a população.

Além disso, promove uma ação de conscientização a ser realizada na Boca Maldita, no centro de Curitiba, na manhã do dia 7 de outubro, para tirar as dúvidas da população relacionadas ao exame.

O hospital vai realizar dois dias de programação (17 e 19 de outubro) com palestras e workshops, voltados a conscientização da necessidade de diagnóstico precoce e tratamento adequado do câncer de mama, além de consultoria de imagem e de maquiagem.

Mais sobre o Outubro Rosa

O Outubro Rosa é uma das datas mais lembradas em relação à saúde ao longo do ano e tem como objetivo alertar a sociedade sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama. Mas você sabe como essa campanha foi criada?

A origem do Outubro Rosa remete ao ano de 1980, quando Nancy G. Brinker prometeu à sua irmã Susan Komen, então diagnosticada com câncer de mama, que se dedicaria integralmente a promover a conscientização da sociedade. Em 1982, Brinker lançou a Fundação Susan G. Komen For The Cure.

No ano de 1990, a fundação promoveu a Corrida pela Cura, em Nova Iorque, para arrecadar fundos para a pesquisa sobre o câncer de mama. O evento se tornou o marco do início da campanha Outubro Rosa.

No Brasil, a campanha teve uma primeira sinalização em 2002, quando o Obelisco Mausoléu ao Soldado Constitucionalista, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo, foi iluminado de cor de rosa. Seis anos depois, o movimento se fortaleceu no país, atingindo diferentes cidades brasileiras, com múltiplas ações.

A partir disso, a iluminação na cor rosa se tornou um marco na busca pelo olhar com atenção para a saúde, além da luta por direitos como o atendimento médico de qualidade e o suporte emocional que garantam um tratamento de qualidade.

Com Assessorias

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!