Gripe: como evitar ou se livrar dela

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

gripe2

Estou lutando há pelo menos 10 dias contra uma gripe – ou seria resfriado ou uma alergia? – que tem incomodado bastante, com muita obstrução nasal, principalmente. Infelizmente. não consegui me vacinar contra a gripe, a forma de prevenção mais eficaz contra todos os tipos da doença – inclusive a gripe H3N2. Mas é possível adotar outras medidas que ajudam a evitar ou combater a doença.

O médico otorrinolaringologista e mestre em Ciências da Saúde, Levon Mekhitarian Neto, indica o uso de medicamentos homeopáticos, evitar ambientes com aglomeração, alimentação adequada, proteção contra o frio e a ingestão de líquidos, que também são grandes aliados e podem colaborar na prevenção, junto com a vacina.

A combinação entre o frio e baixa umidade do ar pode ser sinônimo de resfriados e gripes. Durante o inverno além dos sintomas típicos da temporada como coriza e tosse, o clima interfere diretamente na qualidade de vida da população, principalmente em crianças e os idosos. Entre as doenças mais comuns desta época estão os resfriados, caracterizados por coriza, entupimento do nariz, espirros e até febre baixa ou dor de garganta.

Com sintomas parecidos com o do resfriado, a gripe se diferencia por ser mais intensa, já que é causa pelo vírus da influenza e pode ser transmitida por gotículas de tosse ou do espirro da pessoa infectada. “Neste caso, o paciente deve ficar de repouso e se hidratar muito”, ressalta o médico Jairo de Barros, do Instituto Brasiliense de Otorrinolaringologia (IBORL).

Depois de episódios de gripes ou resfriados pode surgir a inflamação ou infecção do ouvido, chamada de otite. “O sintoma inicial é um entupimento do ouvido e muita dor. Pode ocorrer uma supuração e sair secreção ou até mesmo pus do ouvido afetado”, explica o otorrinolaringologista.

As crianças, devido convívio em escolas e creches, podem contaminar mais facilmente umas às outras. A permanência em ambientes fechados também favorece a propagação das doenças. “O ideal é que quando a criança estiver doente, ela fique de repouso e não vá para a creche ou escola para evitar o contágio em outros alunos”, sugere o especialista. Os idosos podem ter imunidade mais baixa associada e a outras doenças como diabetes, doenças cardíacas, renais, enfisema pulmonar, câncer.

A rinite e a sinusite também aumentam muito no inverno. O especialista explica que isso acontece devido a maior exposição aos vírus e alergenos (substâncias que causam alergia: poeira, mofo, poluição) nesta época do ano. “Em alguns casos, lavando o nariz com soro e aplicando medicações que diminuem essa inflamação, podemos controlar a sinusite sem o uso de antibiótico”, aconselha o doutor Jairo.

Com dicas simples para o dia a dia, é possível tentar evitar as doenças de inverno. “Manter o ambiente arejado, lavar as mãos com frequência, beber muita água, dar preferência para frutas com muito suco como melancia, melão, laranja ajudam na prevenção de doenças desta época”, exemplifica.

Além disso, vale deixar o ambiente sempre o mais ventilado possível e lembrar da etiqueta da tosse e do espirro: tossir ou espirrar protegendo a boca ou o nariz seja com lenço ou cobrir a boca com a parte interna dos braços.

Confira as dicas do Dr. Levon para prevenir e tratar a doença mais chatinha do inverno!
1. Idosos e crianças são mais propensos a sofrer com a gripe.
O sistema imune desses indivíduos não responde com tanta eficácia. No caso das crianças, como ficam mais expostas e em ambientes de muita interação social, elas acabam tendo mais chances de contrair a doença. Já os idosos têm uma defesa menor e, por isso, ficam mais vulneráveis.

2. Resfriado ou gripe?
Os resfriados são mais leves e têm como sintomas a coriza, a tosse e, em alguns casos, dor de cabeça e rouquidão. Já a gripe é transmissível e epidêmica. Os sinais da doença são nariz entupido, dores no corpo, febre e náuseas.

3. A vacina é fundamental, mas não é a única opção!
É possível prevenir a doença ao evitar locais fechados, ingerir bastante líquido e não se expor a ambientes gelados. Medicamentos homeopáticos também são uma alternativa terapêutica eficaz, já que não possuem relatos de efeitos adversos e podem ser utilizados simultaneamente a outros remédios, além de ajudarem a melhorar a reação do organismo, estimulando algumas defesas específicas do paciente.

4. Como agem os medicamentos alopáticos para a gripe?
Remédios contra a gripe são sintomáticos. Por isso, eles não curam a doença, mas aliviam os sintomas. A medicação é apenas uma forma de controlar as manifestações do vírus.

Da Redação, com assessorias

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!