E agora que 2017 realmente começou… ‘bora’ malhar?

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

academia2

Sabe aquela promessa que você fez na virada do ano e que ficou interrompida no caminho por conta das férias e do Carnaval? Pois a hora é agora: é no período pós-folia que as pessoas costumam se matricular nas academias ou outras modalidades esportivas para ficar em forma e alcançar o corpo ideal. Mas na pressa de perder peso para compensar os estragos é comum que algumas pessoas cometam exageros e prejudiquem o corpo. Outros começam a se exercitar, não obtêm o retorno esperado em um curto espaço de tempo e acabam desmotivados, sem dar continuidade aos exercícios.

De acordo com o ortopedista e médico do esporte do Hospital Santa Paula, Fabiano Cunha, o correto é planejar uma prática esportiva regular e de longo prazo. É que, ao iniciar um programa de exercícios, o corpo interpreta seu comportamento e ajusta o metabolismo de acordo com a regularidade dos treinos.​ “Para ​os iniciantes, é muito mais efetivo realizar uma caminhada de ​40 minutos, três vezes por semana​, do que caminhar duas horas no domingo e passar mais seis dias sem fazer nada. O corpo gosta de regularidade e se acostuma com isso, seja ​com exercícios regulares ou ​com o ​ócio regular​”, explica​.

O médico afirma que muitos ​pacientes ​o procuram ​com a mesma queixa de que fizeram exercícios e depois de um mês não tinham emagrecido nada e ficaram cheios de dores. “É preciso entender o corpo​. Você passa um ano sem se movimentar e de repente volta a caminhar. O cérebro fica confuso, não sabe que você quer emagrecer, só sabe que você não faz exercício. Neste primeiro momento, ​ele ​manda mensagens para o corpo entrar em estado de alerta. Daí que vêm as palpitações, formigamentos e as quedas de pressão que muitas pessoas reclamam no primeiro mês de um programa físico​”​, diz.​

Para Cunha, o importante é traçar uma meta​: “É importante emagrecer gradualmente, ​sem estressar o corpo e progredir com calma​”. Pela cultura do brasileiro, procuramos apenas um tratamento quando o diagnóstico ou uma lesão já ocorreu. Pouco se trabalha a prevenção de possíveis lesões, especialmente na prática de atividade esportiva. “A maior incidência de lesões acontece por falta de aquecimento ou exagero na realização das atividades, seja por muita intensidade, muita carga ou longa duração”, alerta Cunha.

O médico do esporte é o profissional que pode identificar sua condição física atual para planejar a melhor forma de atingir seus objetivos, diminuindo o risco de se machucar. Isto é possível simulando os movimentos do esporte específico com treinos de estabilidade, equilíbrio e ativação muscular para prevenir e aumentar o desempenho. Os exercícios são divididos em níveis e o esportista evolui de acordo com sua capacidade de executar os movimentos com maior precisão e menos gasto energético. “Em qualquer exercício físico podem ocorrer lesões, mas isso não deve te desanimar. Tratadas adequadamente, é possível retomar a rotina em ótimas condições”, conclui o especialista.

Dicas para planejar uma prática esportiva regular e de longo prazo:

1– Faça um check-up com um médico do esporte antes de iniciar a prática esportiva;

2 – Escolha uma modalidade compatível com sua condição física atual;

3 – Busque um treinador qualificado;

4 – Tenha uma alimentação saudável;

5 – Coloque um objetivo nos seus treinos, uma meta; fica mais prazeroso treinar pensando em uma viagem ou algum evento festivo;

6 – Aumente o seu limite aos poucos, só assim você irá evoluir, além de evitar lesões e cansaço.

Fonte: Hospital Santa Paula, com Redação 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!