Curso gratuito orienta mulheres 50+ a se protegerem de ‘golpes do amor’

Fundadora do Bruxas do Match ensina como identificar perfis de golpistas em aplicativos de relacionamento. Conheça também o ‘SPC do Amor’

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Os golpes em aplicativos de relacionamento têm se tornado uma preocupação crescente entre as mulheres. Dados alarmantes revelam que uma proporção significativa delas tem sido vítima desses golpes. Um estudo realizado no ano passado com mais de 1200 mulheres brasileiras pelo Instituto de Pesquisa Hibou revelou que aproximadamente 4 em cada 10 já foram impactadas por golpes em aplicativos de relacionamento.

O problema tem sido tão grande que em março, mês das mulheres, a Secretaria da Segurança Pública do Estado de São Paulo anunciou que preparava um protocolo de atendimento para enfrentamento do chamado “golpe do amor“. Este cenário revela a urgência em abordar esse problema crescente , destacando a importância da conscientização e prevenção de novos casos.

“O medo de cair em golpes é uma das principais preocupações das mulheres ao criar um perfil em aplicativos de relacionamento, mas é possível utilizar essas tecnologias com segurança e conhecer pessoas interessantes”, afirma a gaúcha Maria Helena, fundadora do site Bruxas do Match.

Para ajudar mulheres, ela desenvolveu o curso online gratuito “Deu Match”, que será realizado no dia 12 de junho, coincidindo com o Dia dos Namorados. O curso pretende  mostrar os principais erros que as mulheres cometem ao ingressar nesses aplicativos, abrindo caminho para a aproximação de pessoas mal-intencionadas. .

Curso ensina a navegar com confiança e segurança

Segundo Maria Helena, saber navegar pelos aplicativos de relacionamento da forma correta evita golpes. Por isso, o curso visa ajudar mulheres a navegarem com confiança e segurança nesses ambientes virtuais.

O conteúdo será direcionado a mulheres adultas, independentes e livres para ter algum tipo de relacionamento, com uma atenção especial às mulheres acima de 50 anos, que muitas vezes enfrentam desafios adicionais ao entrar nesse universo.

“Quero oferecer o melhor conteúdo para as mulheres perceberem que elas podem, sim, começar a usar os aplicativos de relacionamento para conhecerem homens legais e gentis O primeiro passo é estar emocionalmente bem, sem sentir carência. A carência e a baixa autoestima são fatores que tornam as mulheres mais vulneráveis a golpes e manipulações com promessas vazias”, recomenda Maria Helena.

Ela diz que ouve muitas histórias de mulheres que estão tristes com a vida porque estão solteiras e que se sentem muito sozinhas. “Quero mostrar outro lado para elas: elas podem ser uma excelente companhia para si mesmas, aprenderem a curtir essa fase da vida, viver experiências maravilhosas e, ainda, conhecer pessoas muito legais.”, destaca.

O curso será online, às 20h (horário de Brasília). As inscrições ficarão abertas até o dia 11 de junho, sendo ilimitadas. Para se inscrever no curso gratuito “Deu Match”, as mulheres podem acessar o site www.bruxasdomatch.com.br.

Estratégias de perícia criminal para identificar golpistas

Maria Helena é a criadora da Bruxas do Match (Foto: Divulgação)

A gaúcha Maria Helena, de 66 anos, fundadora do projeto, tem experiência em perícia criminal e desenvolveu estratégias para identificar inconsistências nos perfis masculinos, oferecendo conhecimentos e informações valiosas para evitar golpes.

“Sempre fui uma pessoa extremamente detalhista, e meus estudos em perícia criminal me permitiram compreender a mensagem transmitida pelos detalhes. Quando comecei a usar aplicativos de relacionamento, observei minuciosamente as fotos dos perfis masculinos e identifiquei contradições”, revela.

Mas como tudo começou? Com a morte do marido e após o processo de luto, ela decidiu conhecer um novo universo, cheio de possibilidades, com a ajuda da terapia. Após um período de luto e reflexão, passou a explorar novas amizades e iniciar conversas com homens descompromissados nos aplicativos de relacionamento. Com o apoio de uma terapeuta, ela encontrou a confiança necessária para marcar encontros pessoais.

“Para entender meus sentimentos e as situações que eu iria vivenciar no aplicativo, busquei ajuda de uma terapeuta para me acompanhar e me auxiliar com o que estava acontecendo. Essa ajuda foi fundamental para eu estar confiante para vivenciar essas novas situações e esclarecer as dúvidas”, conta.

Quebrando barreiras

Para Maria Helena, os aplicativos foram essenciais nesse processo de superação. “Com certeza, tive que transpor muitas barreiras e entender que eu estava em outro momento de vida. Que existe a possibilidade de ter um relacionamento casual, mas não precisa ser impessoal. A vida é tão maravilhosa, e temos que aproveitar todos os momentos bons que surgem. Quando entendi isso, entendi também que eu podia me permitir vivenciar situações que hoje são comuns para a maioria das pessoas, mas que, antigamente, eram consideradas um escândalo”, aponta.

Superar essas crenças limitantes pode ser desafiador, especialmente quando se trata da sexualidade e dos relacionamentos da mulher madura. “Vivemos um momento em nossa sociedade no qual há mais possibilidade de falar abertamente sobre essas questões de relacionamento e sexualidade. Há 40 anos, falar sobre isso era algo impensável. Eu me casei com meu melhor amigo e o amor da minha vida aos 25 anos. Eu era virgem e tive um casamento maravilhoso. Nós nos dávamos muito bem em todos os âmbitos”, explica.

Dois anos se passaram, e Maria Helena percebeu que muitas mulheres sentem receio de adentrar nesse universo virtual devido ao medo de golpes e decepções.  Foi assim que ela decidiu criar o Bruxas do Match. O nome, segundo ela, carrega um significado profundo.

“Representa a jornada das mulheres em superar obstáculos e buscar um relacionamento autêntico consigo mesma. A palavra ‘bruxa’ simboliza o processo de amadurecimento e transformação, no qual cada mulher tem seu próprio tempo para florescer e romper as limitações impostas pela sociedade. E ‘match’ refere-se à formação de pares nos aplicativos de relacionamento”, explica.

Para obter mais informações sobre a Bruxas do Match, você pode visitar as redes sociais @bruxasdomatch no Instagram e Facebook, acessar o site www.bruxasdomatch.com.br ou entrar em contato pelo e-mail suporte@bruxasdomatch.com.br.

SP cria protocolo de atendimento para vítimas do ‘golpe do amor’

Um homem conhece uma mulher ou vice-versa em um aplicativo de relacionamento, troca mensagens e em seguida eles marcam um encontro. Ao chegar ao local, o homem ou a mulher são sequestrados por um grupo armado. E o que seria um momento especial, se transforma em um pesadelo que pode durar dias. A vítima sofre tortura psicológica e algumas vezes até física enquanto têm suas contas esvaziadas.

A situação ilustra um tipo de crime que vem crescendo em São Paulo: 9 em cada 10 sequestros são golpes de aplicativos de relacionamento. A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP) afirma que mais de 90% dos sequestros registrados em São Paulo são feitos a partir de relacionamentos formados por perfis falsos criados em aplicativos como o Tinder ou Inner Circle.

Em 2022, a SSP informou que a Divisão Antissequestro do Dope, unidade especializada em sequestro da Polícia Civil paulista, esclareceu 94 ocorrências desse tipo, prendeu 251 suspeitos e apreendeu 9 adolescentes infratores.

O protocolo para vítimas do amor que está sendo implementado em São Paulo não foi detalhado para preservar o método de trabalho e inteligência policial, mas já apresenta resultados em testes de seu projeto piloto. “As polícias trabalharão integradas, com trocas de informações, para fazer frente aos sequestros que começam nos aplicativos de relacionamento”, informou a pasta.

“Estamos diante de uma modalidade criminosa nova. Isso está no radar e é prioridade. Por isso, fizemos várias tratativas com instituições bancárias, das quais derivou nosso novo protocolo”, afirma o secretário de Segurança Pública, Guilherme Derrite.

Desde o início do ano até março, 50 sequestradores foram presos no estado. Em 70% dos sequestros, os golpistas utilizavam o Pix como método de extorsão, começando a partir dos aplicativos de relacionamento. “Por isso, um dos pontos das tratativas com os bancos é a ativação da localização durante a transferência via Pix”, informou a pasta.

SPC do Amor previne crimes cometidos via apps

Atenta a essa realidade, Sabrina de Cillo, detetive particular, formada em Comunicação Social e Direito, teve a ideia de criar o SPC do Amor (Serviço de Proteção ao Coração – Investigações), uma ferramenta digital que fornece o relatório completo sobre uma pessoa tais como antecedentes criminais, números de telefone, endereços, patrimônios, se tem filhos, estado civil, processos judiciais, comprovação de renda lícita, dentre outros dados.

“É um verdadeiro dossiê para que as pessoas saibam se estão caindo em um possível golpe”, declara Cillo. Alguns dossiês chegam a ter mais de 100 páginas e para ter acesso ao documento basta fornecer o nome completo da pessoa ou CPF ou número de telefone.

Cillo ressalta que o serviço serve também para casais que estão se relacionando e que desconfiam estar sendo extorquidos pelo parceiro. Essa é uma das modalidades mais comuns, onde o golpista manipula emocionalmente sua vítima para lhe enviar dinheiro, presentes ou informações pessoais.

“No ano passado fornecemos mais de 40 relatórios desse tipo e mais da metade eram pessoas que estavam tentando aplicar o golpe do Tinder. Conseguimos evitar que 23 pessoas caíssem na lábia desses infratores/golpistas”, revela Cillo.

O SPC do Amor é uma empresa especializada em investigações digitais e presenciais. Conta com um time de ponta para atender todas as necessidades quando se trata de tirar dúvidas quanto à pessoas que está se relacionando ou contratando.

Com experiência de 26 anos no mercado de investigação amorosa, familiar e empresarial, oferece detetives capacitados para desvendar casos de traição conjugal, monitoramento de filhos, análise de risco empresarial, dentre outros.

Com Assessorias

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!