‘Terapia Familiar do Luto: da Morte à Vida’ sugere rituais de despedida

Psiquiatra e psicanalista lança livro sobre terapia familiar na morte e ensina formas de superar a perda súbita de um ente querido

Aos 82 anos, o psiquiatra e psicanalista Moises Groisman, especialista em terapia familiar, escreveu seu 14º livro durante a pandemia (Foto: Divulgação)
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Muitas pessoas sofreram – e ainda sofrem – com a morte de parentes durante a pandemia do novo coronavírus e tiveram e têm dificuldade de enfrentar o luto. Em Terapia Familiar do Luto: da Morte à Vida, o psiquiatra e psicanalista Moises Groisman sugere alternativas de rituais de despedida para que o luto seja superado.

Sobretudo quando a morte chega de surpresa, é possível amenizar as dores da perda com a orientação de um terapeuta familiar, diz Dr Moises, que tem 82 anos e escreveu o livro durante o auge da pandemia. A temática do envelhecimento também está no livro, já que o especialista faz um relato pessoal sobre os desafios da terceira idade e a proximidade da morte.

Um dos pioneiros da terapia familiar no Brasil,  o autor apresenta em seu 14º livro várias histórias clínicas que ilustram melhor os vários tipos de luto e auxiliam o leitor a entender a dinâmica de trabalho que acontece dentro do consultório. E aponta a saída para diferentes perdas a partir do uso da técnica do “ritual de despedida”.

O livro de 143 páginas, escrito em um sítio na Serra em 2021, apresenta uma classificação original do luto – denominada pelo autor como “total” e “parcial”, quando o membro familiar tem algum tipo de limitação física ou mental em vida. A publicação – bem como o workshop de lançamento da obra – é destinada a profissionais da área e ao público em geral

“A ocorrência da morte – de acordo com a sua forma: precoce, tardia, esperada, e o papel que o falecido desempenhava na família ou casal -, produzirá repercussões emocionais de maior ou menor intensidade nos remanescentes, os que continuam vivos”, explica o terapeuta.

Lançado durante um workshop realizado em maio, o livro também apresenta um capítulo sobre a questão da perda do líder de uma empresa familiar e suas consequências emocionais no contexto da família. “A morte deve ser superada por todo o sistema familiar e não apenas do ponto de vista individual”, ressalta o especialista.

O psiquiatra conclui o livro com um relato pessoal sobre seu envelhecimento, além de reflexões sobre a morte. E provoca o leitor a pensar sobre a finitude, já que “não existe vida sem morte”.

“A ocorrência da morte – de acordo com a sua forma: precoce, tardia, esperada, e o papel que o falecido desempenhava na família ou casal -, produzirá repercussões emocionais de maior ou menor grau (…). Sugiro que seja feita uma cerimônia de despedida, através de um terapeuta familiar especializado, com os envolvidos nesse processo”, destaca o especialista que é um dos precursores da Terapia Familiar no Brasil.

Na publicação, o renomado psiquiatra traz histórias clínicas de casos em que o recurso foi fundamental para que a família conseguisse superar a morte de um parente. Um dos casos relatados pelo autor é a da morte / luto de um líder de uma empresa familiar. A morte repentina deste líder trouxe repercussões emocionais e econômicas para a família que precisou reorganizar papéis para seguir em frente.

Outras histórias também são contadas por Groisman como o caso do menino que demonstrava raiva e era muito violento com a mãe por não entender o motivo da morte da tia. O livro também apresenta uma classificação original do luto – denominada pelo autor como “total” e “parcial”, quando o membro familiar tem algum tipo de limitação física ou mental em vida. A morte deve ser superada por todo o sistema familiar e não apenas do ponto de vista individual”, ressalta o psiquiatra.

Sobre o autor

Moises Groisman é médico-psiquiatra (1964) e psicanalista (1975). Atua como terapeuta familiar e de casal desde 1983, tendo feito especialização no Instituto di Terapia Familiare (Roma). É fundador e o diretor da Núcleo-Pesquisas (1985), instituição de pesquisa, atendimento e formação de terapeutas familiares.

O especialista também é autor e coautor de livros como Família é Deus (4* edição), O casamento é uma ilusão – Salve o Casamento, Trama e Terapia (2* edição), A Cruz Familiar – Uma Nova Perspectiva Terapêutica, entre outros.

O que você faria se tivesse uma segunda chance de dizer adeus?

O que você faria se tivesse uma segunda chance de dizer adeus? Essa é a grande reflexão proposta pelo livro “Você Ligou para o Sam”, do autor americano vietnamita, Dustin Thao, que permeia o luto, trazendo à tona discussões sobre o primeiro amor e segundas chances. A nova febre do mundo dos jovens adultos acaba de ser lançada no Brasil e já está disponível no Skeelo, maior app de ebooks do país.

Na história,  a jovem Julie Clarke perde o namorado em um acidente de carro e tudo fica sem sentido. Devastada pela dor, ela começa a se livrar de todas as coisas dele e enterrar as memórias que dividiam. Até que Julie decide que precisa ouvir a voz do namorado uma última vez, nem que seja pela caixa de mensagens. Após ligar para o celular de Sam e ser atendida por ele, a personagem vê todo o seu sentimento mudar.

A partir daí, Julie vive o dilema de manter as ligações sobrenaturais com Sam em segredo ou contar a verdade e arriscar perder essa conexão para sempre. Diferente de outras obras que falam sobre o luto, “Você ligou para o Sam” permeia todas as fases da despedida. Em um momento em que o mundo enfrenta tantas perdas, o livro traz uma forma diferente de ver a vida e de encarar toda a dor da partida.

A obra, que ganhou versão nacional pela editora Globo Livros há poucas semanas, atingiu o título de best-seller no The New York Times quase instantaneamente, além de ganhar uma enorme relevância no aplicativo TikTok no exterior. O título também foi comparado com outros grandes sucessos do gênero jovem adulto como o filme “Your Name”. A obra está disponível no aplicativo do Skeelo, que pode ser baixado no Google Play ou na App Store.

Com Assessorias

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!