Os riscos dos produtos diet sem orientação médica

“Alimentos diet não necessariamente são mais saudáveis e sustentáveis, e nem todas as pessoas devem consumi-los”, alerta nutrólogo

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Planejar uma alimentação saudável e equilibrada é fundamental para nosso bem-estar. No entanto, cada vez mais as pessoas têm aderido a dietas restritivas marcadas por produtos etiquetados como “diet”.  Conforme a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o termo diet é usado nos alimentos para dietas com restrição de nutrientes (carboidratos, gorduras, proteínas, sódio).

Os produtos diet são aqueles que têm zero de algum ingrediente, como açúcar, gordura ou sódio. Geralmente são indicados por quem tem problemas de saúde, como diabetes, pressão alta ou colesterol alto. Embora esses alimentos possam ser seguros para quem tem alguma restrição nutricional, para a maioria das pessoas sem necessidade específica, optar por uma dieta baseada em alimentos diet pode ser prejudicial à saúde.

“Para pessoas que não possuem restrições, esse tipo de dieta, além de pouco sustentável, pode acarretar deficiência de nutrientes, suporte energético reduzido, compensação alimentar, problemas renais e até risco de distúrbios alimentares. Alimentos diet não necessariamente são mais saudáveis, e nem todas as pessoas devem consumi-los”, afirma o médico nutrólogo Ronan Araujo.

Uma dieta adequada requer escolhas inteligentes de uma ampla gama de alimentos, e não apenas substituições por versões diet. Alimentos integrais, como frutas, verduras, grãos, leguminosas e oleaginosas devem ser a base da alimentação, combinados de forma balanceada e variada.

“Portanto, em vez de dietas restritivas e pouco sustentáveis, devemos apostar em hábitos alimentares equilibrados, variados e adequados às nossas necessidades individuais. Consultar um especialista é fundamental para elaborar estratégias que promovam saúde de forma integral, respeitando individualidade. Dieta e alimentação saudável resultam de escolhas conscientes baseadas em informação qualificada, e não em promessas rápidas e resultados milagrosos”, finaliza Araujo.

Leia mais

10 mitos e verdades sobre alimentação saudável
7 dicas de alimentação para prevenir e tratar a obesidade
Alimentação x longevidade: como a comida ajuda a viver mais?

Confira 5 dicas antes de aderir a uma alimentação diet

1. Pode causar deficiência de nutrientes, por substituir fontes ricas em vitaminas, minerais e fibras por alternativas diet menos nutritivas

2. Apesar da redução ou eliminação de um nutriente específico, esses produtos tendem a ter alto teor calórico proveniente de adoçantes, emulsificantes e conservantes.

3. Muitas pessoas tendem a “compensar” o consumo de alimentos diet comendo mais de outros não saudáveis, elevando o total de calorias ingeridas.

4. Pode desencadear desordens alimentares, como ortorexia, com foco excessivo em fontes “puras” e restrição severa.

5. A rotulagem “diet” nem sempre indica opções mais saudáveis, é importante verificar ingredientes e composição nutricional.

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!