Nem sempre beber água faz bem para a saúde

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

agua

Eu tenho uma amiga muito próxima, com quem convivo diariamente há uns três anos, que nunca bebe água. Só Coca-Cola. Você é dessas também? Ou conhece alguém assim? Cultuada em todas as dietas como um verdadeiro elixir, a água é fundamental para o bom funcionamento do organismo, ajuda a limpar a pele e regula o funcionamento do intestino e, até mesmo, ajuda a garantir a saciedade, evitando consumo exagerado de alimentos.

Mas como tudo na vida tem seu lado negativo, com a água não é exceção. Heroína em grande parte dos casos, a bebida mais abundante do mundo pode ter momentos de vilã se for utilizada da forma errada. Pior, dependendo dos casos o consumo pode proporcionar consequências letais. O aviso é feito pelo aplicativo Beba Água Oficial, uma iniciativa criada em 2013 para estimular as pessoas a beberem mais água.

Originário de um problema de saúde de um familiar do criador do projeto, Celso Fortes, o projeto foi pensado para justamente lembrar as pessoas sobre a importância de beber água.   O app é responsável por alertar mais de 430 mil pessoas via redes sociais e aplicativos todos os dias. A tecnologia mobile está disponível em celulares com sistema operacional Android e iOS.

É justamente a ferramenta que tem por objetivo estimular o consumo de água que resolveu inverter os avisos e listou cinco casos em que ingerir o líquido é uma péssima ideia para a saúde. Um exemplo é o consumo de água com gás por quem, como eu, tem problemas gastrointestinais. Confira abaixo e fique atento para evitar de beber água no momento errado:

1- #SemFiltro – Cuidado com a procedência da água. Apesar desse ser um dos avisos mais comuns, a verdade é que o problema da água que vem da sua torneira não é o imprevisível tratamento público, mas sim, o encanamento que existe perto da sua casa. Se em algum momento estes equipamentos estiverem mal conservados ou impuros, fatalmente a água será contaminada. Portanto fica o reforço: filtre a água. Quando estiver em contato com a Natureza, cuidado com os avisos de “água potável” em cachoeiras ou lagoas. Sem o devido tratamento ela pode causar desconfortos. Os casos mais comuns são as diarreias.

2 – Durante as refeições – Há uma convenção de que beber água ou qualquer outro líquido enquanto se alimenta é uma atitude negativa. A combinação diluiria as enzimas digestivas e ácidos estomacais, tornando a digestão dos alimentos mais difícil. Ainda assim, não existem estudos que formalizem essa afirmação. O que é certo é que comer e beber ao mesmo tempo pode causar uma forte sensação de estufamento do estômago, uma vez que eles estará cheio ao fim da ingestão dos alimentos. Portanto, vale aguardar um pouco o fim das refeições para ingerir os líquidos com moderação e evitar de passar mal.

3 – Excesso pode matar – Sim, consumir água demais leva a óbito. Não chega ao nível de um “afogamento”, mas tem o seguinte nome: hiponatremia. Um artigo da revista Scientific American aponta que esta condição de nomenclatura complicada quer dizer que o seu sangue está com pouco sal e isso faz com que a concentração de sódio no sangue fique menor que 135 milimoles por litro – 10 a menos que o ideal. O quadro é configurado como “intoxicação por água” e os indícios físicos mais comuns são: dores de cabeça, fadiga, náusea, vômito, urinação frequente e desorientação mental.

4 – Água com gás x estômago – Beber água com gás é OK. O problema é consumir o tipo de água enquanto se tem problemas gastrointestinais. De acordo com especialistas de saúde, nestes casos, o consumo do líquido é algo que pode prejudicar as mucosas do estômago. Portanto, prudência!

5 – Durante a prática esportiva – “Vou transpirar muito, devo beber muita água antes”. O pensamento pode parecer correto, só que não. Especialistas consultados pela revista Scientific American apontam que ao praticar exercícios físicos é necessário equilibrar a quantidade da água ou isotônicos que bebemos com a quantidade de suor que o corpo produz para resfriar o corpo. Mas, como essa medição não é possível, o ideal é consumir somente apenas quando se sente sede. Todo excesso passa a ser perigoso para o organismo.

Fonte: Beba Água Oficial, com redação

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!