Instituições como o observatório europeu Copernicus e a Organização Mundial de Meteorologia (OMM) alertam que 2024 deve seguir a tendência de aquecimento e até superar 2023. De acordo com a Agência Americana de Atmosfera e Oceanos (Noaa, na sigla em inglês), a chance de 2024 ficar entre os cinco anos mais quentes da história é de 99%. Um dos fatores que potencializa isso é a combinação entre o El Niño com as mudanças climáticas.

O aumento das temperaturas nos últimos 13 meses tem influência direta também no consumo de água. Dados da Associação Brasileira das Empresas de Filtros, Purificadores, Bebedouros e Equipamentos para Tratamento de Água (Abrafipa) preveem um crescimento de 10% do mercado de filtros residenciais. Segundo a projeção da entidade, para 2024, serão vendidos cerca de 1,5 milhão de purificadores de água.

Nosso corpo é constituído de cerca de 60% a 70% de água. Beber bastante líquido é vital para o bom funcionamento do organismo. Mas se no verão muitos deixam de tomar água, mesmo com o calor aguçando a sede, no tempo mais frio pode ser ainda mais difícil”, afirma a médica Camilla Lewin.

Segundo ela, geralmente no inverno sentimos menos sede devido a temperaturas mais baixas, mas o ar é mais seco com baixa umidade , sendo muito importante a continuidade na manutenção de beber água para evitar a desidratação , que ocorre de forma mais silenciosa. Por isso, é tão importante beber água, seja qual for a estação.

Nosso corpo é constituído de 60% a 70% de água , e todo o nosso metabolismo , digestão e reações químicas dependem de água. Por isso, pessoas que bebem pouca água podem ter diversos problemas, desde uma simples dor de cabeça até um choque hipovolêmico”, pontua.

Leia mais

O junho mais quente da história: e vem mais calor até dezembro
Rio pode cancelar shows e até praia por conta do calor extremo
Onda de calor: não espere sentir sede, abuse da água
O ‘milagre’ da transformação da água contaminada em potável

Fique atento aos sintomas de desidratação

A água é o maior componente do corpo humano e o mais importante para a sobrevivência, sendo especialmente responsável pela digestão e absorção de alimentos, controle da temperatura corporal e do sistema de excreção, Por isso a importância de evitar desidratação e manter o equilíbrio hídrico do corpo durante todo o dia é fundamental. Com temperaturas mais elevadas e o tempo seco, os riscos de desidratação ficam ainda maiores.

A desidratação pode ser classificada, segundo o grau de gravidade, em leve, moderada e grave. Há alguns sinais clássicos da desidratação leve e moderada que devemos ficar atentos, como: sede exagerada, boca e pele secas, olhos fundos, ausência ou pequena produção de lágrimas, diminuição da sudorese, dor de cabeça, sonolência, tonturas, fraqueza, cansaço e aumento da frequência cardíaca. 

Problemas de saúde causados pela insuficiência de água

A médica elencou outros problemas de saúde que beber pouca água pode ocasionar:

• Pele ressecada ;

• Mau hálito ;

• Constipação intestinal ;

• Infecção urinária ;

• Cálculo renal ;

• Gota ;

• Dores articulares ;

• Confusão mental ;

• Desorientação ;

• Dificuldades respiratórias.

Fatores que influenciam na quantidade de água que bebemos

Segundo Camilla, existem vários fatores que interferem na quantidade de água que devemos beber :

• Temperatura ;

• Peso ;

• Idade ;

• Atividade física ;

• Umidade relativa do ar ;

• Doenças pré- existentes ;

• Alimentação

Beba água, não espere sentir sede

Em dias de muito calor é fundamental evitar a desidratação e manter o equilíbrio hídrico do corpo durante todo o dia. Tomar água na quantidade ideal exige a construção de hábitos saudáveis.

Nutricionistas orientam que são necessários 35 ml de água diários para cada quilo. Por exemplo, uma pessoa de 60 kg deve fazer a seguinte conta: 60 kg x 35 ml e para descobrir que a recomendação é de 2,1 litros por dia.  Já para uma pessoa de 100 kg são aconselháveis 3,5 litros diários.

Nutricionistas recomendam também o consumo de frutas que sejam ricas em água. Camilla diz que frutas mais hidratantes, como abacaxi, laranja, mamão, melancia e melão, também ajudam a hidratar, pois possuem boa quantidade de água e ajudam na hidratação do organismo.

Águas saborizadas e sucos também podem ajudar quem tem dificuldades de beber o líquido. Essas bebidas ajudam as pessoas que não costumam beber água, mas vale salientar que não existe bebida melhor para a hidratação do que a água pura , sendo importante para essas pessoas irem aos poucos se acostumando a beber água”, enfatiza.

Como calcular a quantidade ideal de água

Para facilitar o cálculo da quantidade de água que se deve beber por dia , na prática foram criadas algumas equações.

Organização Mundial de Saúde (OMS): 

• Quantidade de água (ml) = Peso (kg) x 35 (ml)

Colégio Americano de Medicina do Esporte : 

• Sedentário : 

Quantidade de água (ml) = Peso (kg) x 33 (ml)

• Praticante de atividade física : 

Quantidade de água (ml) = Peso (kg) x 45 (ml)”.

Água em excesso também faz mal

A médica Camilla Lewin ressalta que beber água em excesso pode ser tão prejudicial como beber pouca. “Isso porque ocorre uma diluição sanguínea , diminuindo a concentração de eletrólitos , tais como a hiponatremia , que é a diminuição do sódio no sangue, podendo causar em última instância até edema cerebral. Por isso não se deve beber mais do que 50 ml por kg corporal”, completa.

Como está a qualidade da água que as pessoas bebem?

As empresas do mercado de água atribuem a alta nas vendas de purificadores este ano à conscientização das pessoas sobre a importância de consumir uma água de qualidade para a saúde e também às condições climáticas extremas que o mundo vivencia.

O aumento das temperaturas é um indicativo de que o consumo de água deve crescer aqui no Brasil, e isto traz uma reflexão sobre a qualidade da água que as pessoas bebem. A população precisa de boas alternativas e por meio de purificadores de água é possível ter acesso a uma água pura, além de ser sustentável, sem o descarte de garrafas plásticas de uso único”, afirma Manuella Curti, da Europa Purificadores.

Segundo ela, muita ente vem buscando alternativas para melhorar o seu hábito e rotina de beber água, bem como formas de economizar com alguns custos fixos: estão trocando garrafas, bombonas e até mesmo a água direto da torneira e adquirindo um purificador de água.

Várias pessoas estão considerando comprar um purificador de água, principalmente, modelos que possuem uma melhor classificação do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) na retenção de impurezas, redução de cloro e eficiência bacteriológica, que eliminam além de 99,9% das bactérias, nano e micro plásticos da água, para garantir que a água consumida seja pura”, completa.

Água de qualidade é saúde e bem-estar
Água é essencial para a vida, e a qualidade dela é fundamental para a saúde  Mesmo em locais onde há tratamento adequado da água, existe a possibilidade de contaminação, caso não haja a manutenção correta dos encanamentos e caixas d’água, por exemplo.

Assim, fazer o uso de um purificador de água pode resultar em uma água mais segura para beber e cozinhar, reduzindo o risco de doenças, como salmonelose, cólera e outras que podem ser transmitidas pela água.

Por esse motivo, tomar água na quantidade ideal exige a construção de hábitos saudáveis e aderir a um sistema eficaz de purificação de água pode auxiliar em uma melhor qualidade de vida.

Existem diferentes formas de manter uma rotina de hidratação que pode ser facilitada pelos purificadores, que garantem uma água mais segura e livre de impurezas e, em alguns modelos, a possibilidade de consumi-la gelada, aumentando a sensação de refrescância e bem-estar.

Com Assessorias

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *