Consumo consciente: como evitar desperdício de água e alimentos

No Dia do Consumo Consciente, Instituto Akatu e nutricionista dão dicas práticas para evitar excessos e desperdícios no dia a dia  

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

O consumo consciente não é apenas uma tendência, é uma necessidade para garantir um futuro sustentável. O Dia do Consumo Consciente (15/10) reforça a importância de repensar nossos hábitos de consumo para evitar excessos e desperdícios. Ao reduzir o desperdício poupamos recursos como água, energia e matérias-primas, e ainda evitamos impactos negativos ao nosso bolso, ao próximo e à natureza.  

“A relação entre o consumo consciente e o combate ao desperdício é direta. Repensar estilos de vida e recusar o supérfluo são pilares de um consumo mais consciente, evitando o desperdício tanto de itens desnecessários quanto dos recursos utilizados em sua produção”, ”, explica Felipe Seffrin, coordenador de comunicação do Instituto Akatu, ONG focada em consumo consciente e sustentabilidade.

Felipe lembra que resistir a tentações e evitar compras por impulso tem um impacto positivo nas contas do mês e ainda evita uma maior geração de resíduos, como sacolas e embalagens. Controlar o consumo de água e energia elétrica, utilizar produtos até o fim, consertar o que está quebrado, recusar itens de plástico de uso único e evitar excessos são outras práticas de consumo consciente conectadas com o combate ao desperdício.

Isso vale para a compra, para o uso e também para o descarte: separar materiais para a reciclagem e destinar itens em bom estado para a doação ou para o mercado de segunda mão evitam desperdícios de matérias-primas e de produtos que podem ser úteis para outras pessoas.

Brasileiro desperdiça em média 41,6 kg de comida por ano

Todos os anos, cada brasileiro desperdiça em média 41,6 kg de comida, de acordo com a Embrapa. Isso equivale ao peso de quase três cestas básicas de comida indo para o lixo por pessoa a cada 365 dias e coloca o Brasil entre os maiores desperdiçadores de alimentos do mundo.

São mais de 27 milhões de toneladas de alimentos sendo descartados em um país com 70 milhões de pessoas em insegurança alimentar, segundo a ONU. Isso é inaceitável e insustentável dos pontos de vista social e ambiental. Para piorar o cenário, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) alerta que só o desperdício de alimentos causa entre 8% e 10% dos gases de efeito estufa que levam ao aquecimento global.

De acordo com Felipe Seffin, o desperdício de alimentos é um problema mundial sério, pois representa uma série de impactos negativos para quem desperdiça, para o meio ambiente e para a sociedade.

“Quando jogo fora uma comida que não consumi, tenho um prejuízo direto no bolso. Além disso, todo alimento demanda água, energia e outros recursos para ser produzido, armazenado e transportado e, quando descartado, irá emitir gases de efeito estufa ao se decompor, representando prejuízos ambientais como o agravamento da crise climática”, destaca.

Escolhas alimentares inteligentes beneficiam a saúde e o meio ambiente

Por conta de tudo isso, o Dia do Consumo Consciente também lembra da relevância de fazer escolhas alimentares conscientes, não apenas para a nossa saúde, mas também para o bem-estar do planeta.

“Ao optar por alimentos de origem vegetal, alimentos da época e alimentos orgânicos você pode ajudar a reduzir o desperdício de recursos naturais, como a água, bem como ajudar a reduzir a degradação ao solo e a emissão de gases que contribuem para o efeito estufa associados à produção e transporte de longa distância dos alimentos”, explica  Luana Godinho, nutricionista do Supermercados Mundial, no Rio de Janeiro.

Ela ressalta que a mudança na escolha dos alimentos traz benefícios também na vida das pessoas. “A escolha consciente pode impactar na melhora da saúde, já que uma dieta rica em alimentos frescos, que estejam na época e de origem vegetal, como frutas, verduras, legumes e grão integrais, pode contribuir para a redução do risco de desenvolver doenças crônicas, promovendo uma melhor qualidade de vida”.

Princípios do consumo consciente de alimentos

Luana Godinho compartilha os três principais princípios do consumo consciente de alimentos e como os consumidores podem incorporá-los em suas escolhas diárias. Ela enfatiza a importância de:

Comprar alimentos locais e sazonais;

Entender os rótulos e certificações relacionados à sustentabilidade ao escolher alimentos, procurando por produtos com selos que indiquem práticas ambientalmente responsáveis;

Reduzir o desperdício de alimentos em casa, adotando hábitos como o planejamento de refeições, o armazenamento adequado e o aproveitamento integral dos alimentos.

5 dicas para combater o desperdício de alimentos no Brasil

No Brasil, o desperdício de alimentos é um desafio significativo. A nutricionista Luana Godinho oferece cinco dicas práticas para ajudar as pessoas a reduzirem o desperdício em suas casas:

1. Planeje suas refeições previamente elaborando uma lista de compras, esse é um passo para reduzir o desperdício;

2. Muitas vezes alimentos muito maduros, com formatos estranhos, muito grande ou muito pequenos são jogados fora. Não os julgue pela aparência, já que o sabor e a qualidade nutricional são os mesmos. Frutas maduras são excelentes para fazer bolos, vitaminas, panquecas e sucos;

3. Mantenha sempre a geladeira e a despensa arrumados para não esquecer de consumir o que foi comprado a mais tempo;

4. É importante ter atenção na hora de montar a refeição, pois a comida que sobra no prato também vai para o lixo. Diminua a quantidade quando for se servir e caso esteja em um restaurante, quando possível, compartilhe a refeição para evitar o desperdício;

5. Se não conseguir consumir tudo o que preparou para uma refeição e esse alimento ainda estiver na panela, congele as sobras e utilize-as em outras refeições, como: bolinhos de arroz, risotos, omeletes.

Dicas para evitar o desperdício de alimentos

A boa notícia é que praticar o consumo consciente de alimentos é simples. De certa forma, é só seguir a velha máxima de “não ter o olho maior que a barriga”.

Quando compramos ou cozinhamos só os alimentos que vamos consumir (a famosa listinha de compras), minimizamos o desperdício. Essa regra vale tanto para quem cozinha em casa quanto para quem vai ao restaurante. Servir no prato só o que for comer é fundamental!

O Instituto Akatu estima que se um terço da população brasileira seguir essas dicas abaixo e diminuir pela metade o seu desperdício de alimentos ao longo de 1 ano, deixaremos de descartar quase 1,5 milhão de toneladas de comida.Isso equivale ao peso de 112 milhões de cestas básicas — ou seja, 12 cestas básicas, uma por mês, para 9 milhões de famílias se alimentarem ao longo desse mesmo ano.

1.Compre alimentos fora do padrão estético: frutas e legumes com pequenos machucados ou alterações de cor e tamanho têm o mesmo valor nutricional e costumam ser vendidos com desconto.

2.Armazene os alimentos corretamente: fique atento à validade dos produtos e mantenha geladeira e armários organizados para não perder alimentos.

3.Use alimentos de forma integral: inclua nas suas receitas partes como talos, cascas e sementes de frutas ou legumes, minimizando desperdícios.

4.Reaproveite as sobras: se sobrou no restaurante, embale para viagem. Se sobrou em casa, congele ou reaproveite em outras refeições!

  • Quer saber mais? Acesse o Guia Primeiros Passos do Instituto Akatu — Especial Alimentos

Evite o desperdício de água! 

Já imaginou um mundo sem água? Sem ela, não existe vida. Por isso é sempre bom lembrar que a água é um recurso finito: para se ter uma ideia, se toda a água da Terra coubesse em uma garrafa PET de 2 litros, somente 3 das mais de 40 mil gotas estariam disponíveis de forma imediata para o consumo.  

Quando o assunto é água, mais uma vez nós, brasileiros, temos muito a melhorar. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), de 50 a 100 litros de água são suficientes para atender as necessidades básicas diárias de uma pessoa, como beber, preparar alimentos, fazer a higiene pessoal e a limpeza doméstica, entre outras atividades. Mas, no Brasil, a média de consumo diário é de 152,1 litros por pessoa, muito maior que o recomendado.

“Todos nós precisamos de água para viver, então precisamos fazer a nossa parte para preservar esse recurso natural tão importante e evitar desperdícios”, afirma Felipe Seffrin. “O Brasil sofre regularmente com crises hídricas e muitos brasileiros passam por problemas de abastecimento em suas casas. Daí a relevância de aumentarmos a nossa consciência no uso da água nas tarefas mais cotidianas”, enfatiza.

Nesse aspecto, empresas e governos têm grande responsabilidade e precisam atuar para evitar desperdícios de água nos processos industriais e na distribuição, por exemplo. Ao mesmo tempo, nós, indivíduos, podemos assumir um maior protagonismo por meio do consumo consciente de água. Saiba como:

Feche a torneira: evite o desperdício de água em tarefas básicas, como escovar os dentes, fazer a barba e lavar a louça.

Reduza seu tempo no banho: banhos demorados representam desperdício de água e de energia elétrica, além de contas de água e luz mais caras.

Acumule roupas para lavar: otimize a lavagem de roupa, evitando ciclos para poucas peças — e, se possível, reutilize a água da máquina para outras atividades.

Conserte vazamentos: de gota a gota, um vazamento pode levar a um grande desperdício, além de pesar na conta de água.

Acompanhe sua conta de água: grandes variações na conta podem significar vazamentos ou consumo em excesso. Refletir sobre isso ajuda a evitar o desperdício e manter a conta dentro do esperado (de forma consciente).

Guia Primeiros Passos do Instituto Akatu — Especial Água.  

  • Receitas práticas e fáceis para aproveitar melhor os alimentos

Luana ressalta que existem diversas receitas fáceis e práticas para aproveitar os alimentos de forma integral como Bolo com casca de banana, Chá de casca de abacaxi, Pastinha de ricota com talo de vegetais (talo de salsinha, de alho poró, de salsão, de coentro) e Petisco de semente de abóbora. Confira uma receita especial da nutricionista:

Bolo de Casca de Banana

Ingredientes

120 ml ou ½ xícara de óleo

240 ml ou 1 xícara de leite

4 ovos inteiros

30 g de manteiga

4 cascas de banana-prata

350 g de açúcar

400 a 450 g de farinha de trigo

1 colher de sopa de fermento químico em pó

Canela em pó a gosto

Modo de Preparo

Bata no liquidificador as cascas, leite, ovos, óleo e a manteiga. Quando formar uma massa homogênea transfira para uma tigela e adicione açúcar e farinha de trigo. Após misturar, acrescente o fermento e misture levemente, apenas para incorporar a massa.Despeje a massa em uma forma untada e enfarinhada. Leve para assar em forno preaquecido a 180 graus por cerca de 45 minutos (o tempo pode variar de forno para forno).

Fonte: Instituto Akatu e Supermercado Mundial

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!