‘Vacina, Rio’: aberta a campanha de multivacinação de 0 a 15 anos

Meta é alcançar 95% de cobertura vacinal no estado. Só na capital, 1,1 milhão de crianças e adolescentes precisam atualizar caderneta de vacinação

Zé Gotinha lança Campanha de Multivacinação chega a crianças e adolescentes até 15 anos no Super Centro Carioca (Foto: Edu Kapps/SMS-Rio)
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Em 2022, a cobertura vacinal contra a poliomielite no Rio de Janeiro ficou em 58,8%. Para a vacina da BCG, que protege contra a tuberculose, a cobertura ficou em 76,4%. Já a cobertura do tríplice viral, que previne contra sarampo, caxumba e rubéola, ficou com 66% de cobertura. Para reverter esse quadro, foi lançada nesta quarta-feira (23) uma ampla mobilização para alcançar 95% de cobertura vacinal entre crianças e adolescentes que vivem no Estado do Rio e assim reduzir o risco de transmissão de doenças imunopreveníveis.

Campanha de Multivacinação no Super Centro Carioca (Foto: Edu Kapps/SMS-Rio)

A Campanha de Multivacinação do Ministério da Saúde é voltada à atualização das cadernetas vacinais de meninas e meninos de zero a 15 anos, de acordo com o calendário básico preconizado pelo Programa Nacional de Imunizações (PNI). Durante o período da multivacinação, todos os imunizantes previstos no calendário para esta faixa etária estarão disponíveis ao público nos locais e horários informados por cada município.

A campanha acontece até 15 de setembro, com o objetivo de atualizar o calendário vacinal da população-alvo e aumentar as coberturas vacinais nos 92 municípios do estado, evitando a reintrodução de doenças já eliminadas no Brasil.  Em 2 de setembro está programado o Dia D, quando todos os postos de saúde e pontos extras de vacinação estarão abertos à população.

Campanha de Multivacinação chega a crianças e adolescentes até 15 anos no Super Centro Carioca (Foto: Edu Kapps/SMS-Rio)

Quais vacinas são oferecidas?

No período, 16 vacinas estão à disposição das crianças e adolescentes: BCG, Pentavalente, Pólio inativada (VIP), Pólio atenuada (VOPb), Pneumocócica 10, Meningocócica C, Meningocócica ACWY, Tríplice viral, Tetra viral, DTP, HPV e as contra febre amarela, hepatite B, hepatite A, rotavírus, varicela, influenza e covid-19 (bivalente), entre outras.  Caso haja indicação, as vacinas necessárias para atualização poderão ser aplicadas simultaneamente. A meta é que as cidades alcancem 95% de cobertura vacinal, índice preconizado pelo Ministério da Saúde.

Zé Gotinha participa do lançamento da Campanha de Multivacinação no Super Centro Carioca (Foto: Edu Kapps/SMS-Rio)

No município do Rio, a estimativa é de que mais de 1,1 milhão de crianças e adolescentes estejam elegíveis à atualização da caderneta. A vacinação poderá ser realizada nas 237 unidades de Atenção Primária (clínicas da família e centros municipais de saúde), de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e no Super Centro Carioca de Vacinação, em Botafogo, que funciona de domingo a domingo, das 8h às 22h.

As unidades que funcionam com horário estendido e aos sábados podem ser consultadas na plataforma Onde Ser Atendido (prefeitura.rio/ondeseratendido). Em caso de dúvidas, os pais ou responsáveis devem procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência para informação, orientação e avaliação clínica da criança.

Campanha de Multivacinação tem Xuxa e Zé Gotinha (Foto: Edu Kapps/SMS-Rio)

Vacina, Rio: imunização vai até as escolas

Segundo a SMS, a ação está integrada ao Vacina, Rio, uma grande mobilização intersetorial que engloba um conjunto de iniciativas para estimular a imunização dos cariocas de todas as idades e em todas as regiões da cidade.

O Vacina, Rio é uma grande mobilização para incentivar a vacinação e recuperar as coberturas vacinais, que envolve diversos setores, como educação e transportes, e engloba diversas iniciativas para ampliar as coberturas de todos os cariocas, independentemente da idade.

Campanha de Multivacinação faz parte do programa Vacina, Rio (Foto: Edu Kapps/SMS-Rio)

Além da campanha de comunicação, as ações contam com parcerias com diversos setores, público e privado, alcançando dessa forma diferentes públicos em várias regiões da cidade.

Uma das ações é o Programa Vacina na Escola, lançado no dia 15 de agosto, que leva os imunizantes às crianças e adolescentes em quase 2 mil escolas e creches públicas e também para as particulares que desejarem participar. Com autorização dos pais, os alunos têm as cadernetas verificadas e, os que precisarem, são vacinados.

Pais devem ficar atentos à caderneta de vacinação

No Rio de Janeiro, existem pontos de vacinação em toda a cidade, tanto nas unidades de saúde quanto pontos volantes, onde as pessoas podem checar e atualizar a sua caderneta de vacinação.

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio Janeiro (SMS) recomenda que pais e responsáveis levem aos postos a caderneta de vacinação da criança e do adolescente ou algum outro comprovante da situação vacinal, para que sejam avaliados pelas equipes de saúde e eventuais doses que não tenham sido feitas na época indicada possam ser aplicadas.

“Nosso objetivo é conferir a caderneta de vacinação de 600 mil crianças com todas as equipes de saúde da família. São mais de 12 mil profissionais envolvidos diretamente com a campanha que começa hoje”, disse o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, durante a abertura da campanha no Super Centro Carioca de Vacinação, em Botafogo.

Campanha de Multivacinação chega a crianças e adolescentes até 15 anos no Super Centro Carioca (Foto: Edu Kapps/SMS-Rio)

Ele mandou um recado para todos os pais que ainda não conferiram a caderneta vacinal. “Verifiquem se seus filhos estão com as vacinas de rotina em dia e procurem um dos 300 pontos de vacinação espalhados pela cidade do Rio de Janeiro ao longo das próximas duas semanas”.

A enfermeira Kelly Camargo, mãe da pequena Lívia, de apenas 5 anos, está sempre atenta ao calendário vacinal e reforça com a filha a importância da vacinação:

“Ela só precisava fazer a terceira dose da covid-19, chorou um pouco, mas logo passou. Eu sempre procuro conscientizá-la sobre a importância da vacinação e da proteção que ela representa. É uma picadinha e passa rapidinho. Agora, ela já está se divertindo e adorando a presença do Zé Gotinha e das atrações disponíveis”.

Busca ativa de crianças com vacinas atrasadas

Zé Gotinha lança Campanha de Multivacinação no Super Centro Carioca (Foto: Edu Kapps/SMS-Rio)

A SMS também faz buscas ativas das crianças com vacinas atrasadas com o auxílio do GeoVacina Rio, uma ferramenta que permite georreferenciar a cobertura vacinal das regiões da cidade e identificar até as localidades onde estão as crianças com situação vacinal em atraso.

A partir do cruzamento dos dados dos prontuários eletrônicos de cada unidade básica, o sistema rastreia as crianças com doses em atraso e gera um alerta para as equipes de saúde com o número do prontuário daquelas crianças.

A partir disso, as equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF) podem levantar no sistema os prontuários e os endereços das residências das famílias, para fazer a atualização das cadernetas de vacinação.

Salas de vacinação nos municípios ficarão abertas todos os dias

Governo do Estado vai destinar R$ 4 milhões para os 92 municípios manterem espaços funcionando

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-RJ) anunciou que vai destinar R$ 4 milhões para que cada um dos 92 municípios do estado abra uma sala de vacinação com funcionamento todos os dias, incluindo fins de semana e feriados.

“Este recurso vai ser alocado em todos os municípios, de Varre-Sai a Paraty. Neste momento, será repassado R$ 1 milhão por mês, até o final do ano”, detalhou o secretário estadual de Saúde Dr. Luizinho, durante o lançamento da campanha de multivacinação para crianças e adolescentes, realizada no Palácio da Guanabara, sede do Governo do Estado.

Lançamento da Campanha de Multivacinação no Palácio Guanabara (Fotos: Divulgação SES-RJ)

Segundo o secretário, as salas permanecerão abertas mesmo após a campanha de multivacinação e a secretaria manterá investimento contínuo junto aos municípios para seu funcionamento. A portaria será publicada em Diário Oficial na próxima sexta-feira, dia 25.

A SES-RJ também já realizou parcerias com as organizações de grandes eventos, concessionárias de transporte (Metrô e SuperVia), aeroportos, shoppings, clubes, universidades, entre outros, sempre com o intuito de levar as vacinas a locais de grande circulação de pessoas, ampliando a cobertura e a proteção da saúde da população carioca.

Secretário de Saúde anuncia verba para salas de vacinas funcionarem a semana toda nos municípios (Fotos: Divulgação SES-RJ)

Ações em municípios prioritários e nas maternidades

A Secretaria de Estado de Saúde implementa a partir desta quarta (23/8) uma série de ações estratégicas para enfrentamento dos baixos índices de vacinação no Estado do Rio. O plano definiu seis municípios prioritários: Belford Roxo, Duque de Caxias, Nilópolis, Nova Iguaçu, São João de Meriti e São Gonçalo. A SES destinará 250 laptops para equipar todas as salas de vacinação destas cidades.

Iniciativas junto às maternidades e às mães jovens também ganharam destaque. As maternidades da rede estadual de saúde passarão a vacinar com a BCG.  Todas as gestantes atendidas nessas unidades, a partir de agora, ao receberem o kit Laços – mochila contendo itens para cuidados com o recém-nascido – terão que assinar um termo de compromisso para manter atualizada a caderneta de vacinação do bebê.

“No RJ, 15% dos partos nas maternidades são de mães abaixo dos 19 anos. Por isso já estamos preparando campanhas de informação e comunicação adequadas a esse público mais jovem, de 13, 14 anos, para conscientizar essas mães a imunizarem seus filhos”, disse Dr. Luizinho.

Crianças são vacinadas no lançamento da Campanha de Multivacinação no Palácio Guanabara (Fotos: Divulgação SES-RJ)

Lançamento contou com a presença do Zé Gotinha

A cerimônia de lançamento da Campanha de Multivacinação reuniu secretários municipais de saúde da capital e de vários municípios do estado. Pela manhã, o Zé Gotinha fez uma caminhada no calçadão de Copacabana, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da vacinação. O mascote da imunização também fez uma visita ao Parque Bondinho Pão de Açúcar.

Presente à abertura da campanha, o diretor do Programa Nacional de Imunizações, Eder Giatti, disse que é importante que sejam lançadas estratégias diferenciadas para inverter a curva de queda da cobertura vacinal. Segundo ele, o objetivo da campanha é que os pais tragam seus filhos, crianças e adolescentes menores de 1r anos, para checar a situação vacinal de cada um e colocar as vacinas em dia.

Zé Gotinha participa do lançamento da Campanha de Multivacinação no Palácio Guanabara (Fotos: Divulgação SES-RJ)

“Se trabalharmos juntos, vamos conseguir fazer com que a população volte a confiar nas vacinas e leve seus filhos para serem imunizados. A vacina é segura e protege. Vacinar é um ato de amor. Vamos vacinar os nossos filhos, vamos vacinar as nossas crianças e os nossos adolescentes. Vacinação é vida! As vacinas oferecidas pelo SUS são seguras e o objetivo é proteger as famílias”, disse

Movimento Nacional pela Vacinação

A Campanha de Multivacinação para crianças e adolescentes menores de 15 anos faz parte do Movimento Nacional pela Vacinação, lançado em fevereiro pelo Governo Federal, que busca atualizar o calendário vacinal da população, evitando a reintrodução de doenças já eliminadas no Brasil, diante da queda das coberturas vacinais registrada nos últimos anos.

Para apoiar as ações de imunização, o Ministério da Saúde destinou mais de R$ 8,5 milhões para o Rio de Janeiro, sendo R$ 783 mil ao estado e R$ 7,8 milhões para os municípios cariocas. Esse recurso faz parte das medidas de microplanejamento, iniciativa voltada ao diagnóstico local para ampliar a vacinação.

Meta da Campanha de Multivacinação é que crianças e adolescentes atualizem sua caderneta vacinal (Foto: Julia Prado / MS)

A ação é inédita e considerada um diferencial para a retomada das altas coberturas vacinais, assim como o planejamento na ponta e a concentração de esforços nos locais onde as taxas de imunização estão mais baixas. Em nível nacional, a pasta destinou mais de R$ 151 milhões a estados e municípios.

Todos os estados vão receber a multivacinação em etapas regionais até o fim de 2023. A fase nacional de multivacinação começou por Belém (PA), no dia 10 de agosto. Maranhão e Roraima também já iniciaram a multivacinação, em 12 de agosto. No entanto, antes dessa etapa, o Ministério da Saúde antecipou a campanha no Amazonas, no Acre e no Amapá.

A escolha desses estados buscou conter doenças como a poliomielite, que foi notificada em março deste ano no Peru, em região de fronteira. Desde 2016, o Brasil consta na lista da Organização Mundial da Saúde (OMS) como local de risco muito alto para a reintrodução da doença.

Microplanejamento nos estados

Em uma estratégia inédita, o Ministério da Saúde está promovendo ações de microplanejamento nos estados, conforme o calendário da multivacinação. As equipes da pasta vão percorrer todo o Brasil em oficinas com gestores e lideranças locais, para ajustar a estratégia de vacinação de acordo com as realidades locais.

As ações de microplanejamento foram antecipadas, da mesma forma, no Amazonas, Acre e Amapá para a realização da multivacinação nos municípios desses estados, considerando a sazonalidade e servindo como projeto piloto para a iniciativa.

Em seguida, Maranhão, Pará, Roraima, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul receberam o microplanejamento, onde foram treinados multiplicadores para que ampliem as estratégias em seus municípios.

O microplanejamento, método recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), consiste em diversas atividades com foco na realidade local, desde a definição da população alvo, escolha das vacinas, definição de datas e locais de vacinação, até a logística.

A proposta é alinhar essas estratégias com gestores e lideranças locais para alcançar melhores resultados e melhorar as coberturas vacinais. Essas iniciativas contribuem para que as metas de vacinação sejam atingidas.

Entre as estratégias que podem ser adotadas com a estratégia de microplanejamento pelos municípios, estão a realização do Dia D de vacinação, busca ativa de não vacinados, vacinação em qualquer contato com serviço de saúde, vacinação nas escolas, vacinação para além das unidades de saúde, checagem da caderneta de vacinação e intensificação da vacinação em áreas indígenas.

Campanha publicitária em Xuxa e Zé Gotinha

Para reforçar a importância da vacinação, especialmente entre crianças e adolescentes, o Ministério da Saúde lançou, na última semana, a campanha nacional de mídia para a multivacinação. O vídeo oficial, com a apresentadora Xuxa e o Zé Gotinha, está sendo exibido na TV aberta, nas redes sociais e em locais de grande circulação de pessoas em todo país.

A Rainha dos Baixinhos é uma das embaixadoras do Movimento Nacional pela Vacinação, mobilização nacional do Governo Federal pela retomada das altas coberturas vacinais do Brasil. A campanha reforça a segurança dos imunizantes e a importância de manter a carteirinha de vacinação atualizada.

Espírito Santo e Distrito Federal serão os próximos a receber a campanha de multivacinação. As ações nessas unidades de saúde começam no sábado (26). O microplanejamento nos dois estados brasileiros foi realizado em julho.

Fonte: Ministério da Saúde, SES-RJ e SMS

Leia mais

Mitos e verdades sobre vacinação e a saúde bucal das gestantes
Com baixa cobertura vacinal, crianças seguem vulneráveis à Covid-19
Vacina bivalente é estendida para quem tem 12 anos ou mais
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!