UFRJ investiga casos suspeitos de gripe aviária

Núcleo da UFRJ recebe pacientes para testagem e recomenda evitar locais de aglomeração de aves silvestres ou de reprodução de aves marinhas

Núcleo de Enfrentamento e Estudos em Doenças Infecciosas Emergentes e Reemergentes (Needier) fica no Polo de Biotecnologia da UFRJ (Foto: Moisés Pimentel / SGCOM/UFRJ)
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Por Victor França, do Conexão UFRJ

No último dia 29 de maio, o Núcleo de Enfrentamento e Estudos em Doenças Infecciosas Emergentes e Reemergentes (Needier) e a Coordenação de Biossegurança do Centro de Ciências da Saúde (CCS), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), emitiram nota técnica sobre a gripe aviária, que teve o primeiro caso registrado no Brasil no dia 15 de maio.

A nota afirma que pessoas com sintomas gripais ou que tiveram contato com animais suspeitos ou comprovadamente infectados podem se dirigir ao Needier para avaliação clínica, investigação diagnóstica e orientações.

O Needier é o Núcleo de Enfrentamento e Estudos em Doenças Infecciosas Emergentes e Reemergentes da UFRJ | Foto: Moisés Pimentel (SGCOM/UFRJ)

“Neste momento, atenderemos o corpo social da UFRJ e eventuais casos suspeitos referenciados para investigação diagnóstica por outras unidades públicas de saúde do Estado do Rio de Janeiro”, pontua a professora Terezinha Castiñeiras, diretora do Needier.

Suspensão de trabalhos de campo em locais de aglomeração de aves

Além disso, o Needier e a Coordenação de Biossegurança do CCS recomendam que sejam suspensos os trabalhos de campo de rotina em locais de aglomeração de aves silvestres ou de reprodução de aves marinhas.

Em caso de atividade de campo considerada essencial, que não possa ser suspensa ou adiada, é fundamental que todos os envolvidos estejam inteiramente cientes dos riscos referentes à manipulação de aves doentes ou mortas e rigorosamente capacitados para adoção de medidas de biossegurança, como o uso adequado de Equipamento de Proteção Individual (EPI), lavagem de mãos, desinfecção de equipamentos, descarte seguro de resíduos infectantes etc., para impedir possíveis contaminações com materiais biológicos (saliva, muco ou fezes) de aves infectadas.

“A infecção humana pode ocorrer quando uma grande quantidade de vírus entra em contato com os olhos, nariz ou boca, ou por inalação de partículas virais. Pessoas com exposição prolongada, sem o uso de máscaras respiratórias e proteção para os olhos, ou que tiveram contato com locais que abrigaram aves infectadas, sua saliva, muco ou fezes, devem ser consideradas potencialmente infectadas. Ainda que rara, a transmissão inter-humana (de pessoa para pessoa) pode ocorrer”, afirma a nota.

Onde fica o Núcleo?

O Needier está localizado no Polo de Biotecnologia (Av. Carlos Chagas Filho, 791, Cidade Universitária, Rio de Janeiro/RJ). O atendimento funciona de segunda a sexta, das 8 às 16h. O contato prévio com a equipe do Needier pode ser realizado pelo WhatsApp (21) 96845-8188 ou pelo e-mail consulta@needier.ufrj.br.
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!