Onda de solidariedade no Hemorio para ajudar vítima de sequestro

24h após tragédia na Rodoviária, hemocentro recebe doações que podem salvar 1.200 vidas. Veja outras campanhas

Doadora comparece ao Hemorio para doar sangue, sensibilizada pela campanha para ajudar petroleiro baleado na Rodoviária (Foto: (Foto: Raphael Barbosa / Divulgação - SES-RJ)
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Se uma coisa dá orgulho em ser carioca – da gema ou da clara – é a solidariedade do povo. Deu certo a mobilização por doações para suprir os estoques sanguíneos do Hemorio, impactados no socorro ao petroleiro Bruno Lima da Costa Soares, de 34 anos, vítima do sequestro do ônibus na Rodoviária do Rio.  O principal hemocentro do estado registrou nesta quarta (13) a captação de 303 bolsas de sangue, volume suficiente para salvar 1.200 vidas.

Com a campanha para ajudar Bruno, foram realizadas 303 coletas, quase três vezes mais do que as 105 bolsas do dia anterior, um aumento de 189%. A mobilização por doadores de sangue ocorreu menos de 24 horas depois de o petroleiro ser socorrido no Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, após receber três tiros no tórax na tarde de terça-feira (12). Ele teve que retirar o baço, atingido por uma das balas, e também sofreu perfuração no pulmão.

Na unidade do Sistema Único de Saúde, ele passou por duas cirurgias que duraram mais de cinco horas, envolveram pelo menos 25 profissionais de saúde e consumiram 12 bolsas de sangue. Para se ter ideia, geralmente, uma bolsa é suficiente para salvar quatro vidas. Ou seja, somente nas transfusões que o petroleiro precisou receber, foi usado volume de sangue que poderia salvar outras 23 pessoas.

Campanha por doações de sangue mobilizou mulheres

O apelo por doações de sangue foi feito inicialmente pelo secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, diretamente do Souza Aguiar, e ganhou a adesão principalmente de empregados da Petrobras, motivados por uma campanha do Sindicato dos Petroleiros (Sindipetro).

Outra mobilização foi realizada pela Viação Sampaio, dona do ônibus no qual Bruno embarcaria e que foi sequestrado por Paulo Sérgio Lima, de 29 anos, com 16 reféns dentro dele. Foragido da Justiça e fugindo também de traficantes rivais da Rocinha, Paulo está preso e deve responder por sequestro e tentativa de homicídio contra Bruno.

No mês da mulher, as doadoras de sangue fazem bonito. Moradora de São João de Meriti, a vendedora Maria Aparecida de Oliveira da Silva, de 37 anos, é doadora regular. “Já fiz uma cirurgia no útero e precisei de sangue. Sigo o exemplo do meu pai, que era doador. Minha filha mais velha também fez a sua primeira doação com 16 anos”, ressaltou.

Funcionária da concessionária MetrôRio, a operadora de estação Adriana Crispiniano também fez a doação. “Nossa motivação é ajudar quem está precisando de sangue neste momento. Pedimos que todos venham doar sangue, salva muitas vidas”, disse Adriana, que estava acompanha do colega de trabalho, o agente de segurança Draicon Daniel, que também doou.

Banco de sangue abastece 180 hospitais no estado

Vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (SES-RJ), o HemoRio abastece 180 hospitais públicos, com uma média de 6.500 coletas de sangue por doadores por mês. A doação é fundamental para garantir suporte às principais emergências, maternidades e unidades de saúde. A instituição reforça que cada bolsa de sangue coletada pode salvar até quatro vidas.

Em parceria com o Clube de Regatas do Flamengo, o Hemorio realizou ainda coleta externa na sede do clube, na Gávea, zona sul do Rio. A campanha “Seu Sangue Rubro-Negro salva Vidas. Doe!” arrecadou 68 bolsas, reforçando os estoques da instituição.

“É importante ressaltar que as doações de sangue são imprescindíveis para o reforço dos nossos estoques. Todos os pacientes graves internados em hospitais públicos e privados do estado do Rio de Janeiro serão beneficiados. Por isso, apelamos para que os doadores compareçam à sede do Hemorio com regularidade”, afirmou o diretor do Hemorio, Luiz Amorim.

Outras ações de doação

Mercadão de Madureira e Bangu Shopping promovem campanhas

O Hospital Maternidade Herculano Pinheiro, em Madureira, promove nesta quinta-feira (14), das 10h às 15h, campanha de doação de sangue para ajudar os estoques do Hemorio. A ação acontecerá no auditório do Mercadão de Madureira. O local foi escolhido devido ao grande fluxo de pessoas que passam por lá diariamente, o que colabora para um maior número de doadores participarem.

Já o Bangu Shopping, na zona oeste do Rio, se une ao GSH Banco de Sangue Serum na Campanha de Mobilização de Doação de Sangue, que acontece nesta quinta e sexta-feira, dias 14 e 15 de março, nas instalações do centro comercial. Para receber os doadores, a Unisuam (entrada pela portaria 3), cedeu parte de suas salas de aula para abraçar a campanha.

A ação conta com equipes de recepção, triagem e coleta, as doações podem ser feitas das 10h às 18h e a expectativa é receber, aproximadamente, 300 doações ao longo dos dois dias da campanha. Com essa campanha, o banco de sangue espera equilibrar os estoques, que vêm enfrentando um déficit de 70% nos últimos meses.

Segundo o GSH Serum, a ação é fundamental para sensibilizar um número maior de pessoas para que se tornem doadoras de sangue. De acordo com Mário Sampaio, profissional de captação de doadores do Banco de Sangue Serum, a proposta da ação é “chegar mais perto da população, para que as pessoas tenham acesso a informações sobre o processo de doação de sangue e como este simples ato impacta na vida dos pacientes que precisam de transfusão para sobreviver”.

‘Estudante Sangue Bom’: universitários cariocas participam de campanha

Milhares de universitários em todo o país terão a oportunidade de contribuir para a campanha Estudante Sangue Bom, iniciativa do Hemocione, organização não governamental que promove eventos de coleta de sangue. No Rio de Janeiro, participam do Trote Solidário dezenas de campi das instituições de ensino Estácio, Ibmec, IDOMED e Wyden.

É possível efetuar sua doação pessoalmente em um dos pontos de coleta. No dia 19 de março, o Ibmec Barra recebe doações das 9h às 15h, na Avenida Armando Lombardi 940. Já no dia 21, é possível doar no Ibmec Centro, das 9h às 15h, na Avenida Presidente Wilson 118.  Para encontrar o banco de sangue mais próximo acesse o Link.

A ação recebe, durante todo o mês de março, o apoio do Instituto Yduqs e de suas organizações de ensino parceiras. Além de contribuir para a formação de uma nova geração de doadores, a expectativa é de possibilitar que milhares de pessoas sejam beneficiadas.

No Brasil, apenas 1,6% da população é doadora de sangue a cada ano. Este percentual é referente a cerca de metade do número necessário de doadores, para suprir a necessidade de sangue no país, durante o ano. Para contribuir com a promoção do hábito da doação de sangue no Brasil, o Instituto Yduqs mobilizou suas instituições de ensino parceiras para a realização de um trote solidário em adesão à campanha de doação de sangue.

“Temos o objetivo de promover uma formação cidadã incentivando a participação de estudantes universitários em ações de responsabilidade social. Para o Instituto Yduqs é gratificante realizar, junto ao Hemocione e às instituições de ensino parceiras, uma iniciativa capaz de contribuir para salvar a vida de milhares de pessoas!”, comemora Cláudia Romano, presidente do Instituto Yduqs e vice-presidente do grupo educacional Yduqs.

Para Reginaldo Nogueira, diretor sênior do Ibmec, é extremamente importante a participação dos estudantes universitários na campanha. “Incentivamos a participação dos nossos alunos em ações que visam promover a solidariedade e o espírito de responsabilidade social; eles podem ser agentes transformadores e precisamos apoiá-los, ainda mais em uma causa tão nobre como essa”, enfatiza ele.

Quem pode doar

Para doar sangue, é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar no mínimo 50 kg, estar bem de saúde e portar um documento de identidade oficial com foto. Jovens com 16 e 17 anos só podem doar sangue com autorização dos pais ou responsáveis legais. Devem portar ainda um documento de identidade do responsável.

Não é necessário estar em jejum, apenas evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação e não ingerir bebidas alcoólicas 12 horas antes. Tatuagem e piercing impedem a doação por seis meses. As mulheres doadoras não devem estar grávidas ou amamentando.

Vale destacar que, quem doa sangue não corre risco de contaminação, pois o material é totalmente descartável. Doar sangue não vicia, não engorda e não emagrece e quem doa sangue uma vez não é obrigado a doar sempre.

Os intervalos mínimos entre as doações são: homens – dois meses, sendo no máximo quatro doações/ano e mulheres – três meses, sendo no máximo três doações/ano.

Para mais detalhes ou informações, o doador pode consultar as redes sociais do Hemorio (@hemorio) ou ligar para o Disque Sangue de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 7h às 17h, pelo número 0800 282 0708. O endereço é Rua Frei Caneca, 8, Centro.

Com Assessorias

 

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!