PaisSAÚDE PÚBLICA

Pais acompanham a chegada das filhas em casa de parto do SUS

 

Foi às 13h21 da última segunda-feira (7) que tudo mudou para Felipe Felix de Lima. O mais novo pai acompanhou o nascimento da filha Júlia na Casa de Parto David Capistrano Filho, da rede municipal de saúde, em Realengo. Desde então, se passaram seis dias para a chegada do domingo marcado pelo Dia dos Pais (13), uma data comemorativa aguardada com expectativa pelo novo papai, presente e participativo desde antes do nascimento do bebê.

Felipe esteve presente às consultas de pré-natal e oficinas sobre cuidados com o bebê na amamentação, no banho e de orientações para o parto. Acompanhar por completo a gravidez da esposa Renata de Almeida e o nascimento da filha foi uma experiência marcante para o novo papai.

“Júlia é a nossa razão e motivação de vida. Está nos dando mais vontade de fazer por ela e por nós, enquanto família. Esse domingo vai ser perfeito, estamos radiantes e certamente teremos um dia incrível”, diz Felipe.

Para Marcus Vinicius de Andrade, o Dia dos Pais não vai ser novidade, mas agora vai ser em dose dupla. A pequena Maria Clara também nasceu na Casa de Parto David Capistrano Filho, na madrugada da última terça-feira (8). É a segunda filha de Marcus, que acompanhou a esposa Érika de Brites em todo o pré-natal e nas oficinas. Para ele, ser pai não é somente gerar ou criar, mas sim estar presente em todos os momentos importantes dos filhos.

“O nascimento de um filho nos dá um ressignificado à vida. Já o segundo filho é a certeza que estamos no caminho certo da missão de deixar este mundo melhor gerando esses serumaninhos, educando-os para se tornarem cidadãos de bem”, fala o emocionado Marcus, papai também de João Miguel, de 6 anos.

Figura paterna deve dar apoio da gravidez até a formação do filho

A enfermeira obstétrica Simone dos Santos, há 19 anos trabalhando na Casa de Parto, e psicóloga com atuação em psicanálise infantil, atendendo também adolescentes, diz que o apoio da figura paterna é importante desde o início da gravidez da mãe até a formação do filho.

Na unidade, assim como nas maternidades municipais, nas clínicas da família e centros municipais de saúde, ações são realizadas para incentivar a participação do pai e dos respectivos familiares. Um exemplo é a oficina de “Parentalidade Saudável” realizada na Casa de Parto com objetivo de conscientizar adultos de referência da criança no papel da educação.

“Cada vez mais vejo a necessidade de promover uma relação saudável entre filhos e pais. As vantagens desse elo resultam na autoestima da criança, fator este que irá fortalecer a identidade do futuro adulto, quando se tornará independente e seguro em tomadas de decisões”, explica Simone.

Desde a inauguração, em 2004, já ocorreram aproximadamente, 3,9 mil nascimentos na Casa de Parto David Capistrano Filho.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

4 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *