Os 10 mandamentos do bom folião

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

carnaval

Nesses dias de folia, muita gente esquece a saúde e só pensa em cair no samba. Mas para que tudo não acabe na quarta-feira de Cinzas, o Blog Vida & Ação elaborou uma lista dos “10 mandamentos da folia saudável”, para nenhum folião botar defeito. Confira o que recomendam os especialistas:

1 – Use roupas leves. Além de ajudar na movimentação em meio aos blocos com grande aglomeração de pessoas, evita a perda de líquido em maiores níveis. Se for desfilar na Avenida, Sérgio Maurício, médico ortopedista e membro da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte e Exercício, aconselha alongamento prévio: “Cada desfile dura no máximo uma hora e 22 minutos, e tem que percorrer 700 metros sambando e cantando, ou seja, é preciso ter uma preparação antes, com alongamento. Dependendo do peso da fantasia, seria bom fazer um treino antes, o pós também é muito importante.”

2 – Prefira alimentos saudáveis. Não é aconselhável marcar bobeira com a alimentação. “Como muita gente costuma passar os dias de festas longe de casa, viajando ou até mesmo na rua seguindo blocos, é preciso redobrar a atenção com o que está sendo ingerido. Gordura em excesso pode causar azia, má digestão, diarreia e até mesmo dor de cabeça no dia seguinte”, aconselha a nutricionista Patrícia Cruz. Boas pedidas são as saladas nutritivas, carnes grelhadas, cereais integrais, iogurte com granola e frutas e sanduíches naturais. Levar barrinhas de cereais para os intervalos entre os blocos também pode ser uma boa.

3 – Hidrate-se bem. Com a rotina de blocos e desfiles quase 24h, é indispensável a hidratação constante. De acordo com a nutricionista da Beneficência Portuguesa Míriam Martinez, é necessário uma hidratação profunda, de dois a três litros de água por dia. Isso porque no calor intenso e na correria carnavalesca o corpo perde muito líquido. A dica é beber água, isotônico, água de coco e suco de frutas.

4 – Beba com moderação. Durante os dias de folia, a ressaca é quase uma acompanhante. Ainda assim, é importante não exagerar nas bebidas alcoólicas. Esse consumo excessivo pode ser responsável, inclusive, por arritmia cardíaca: “No Carnaval há um conjunto de fatores que contribuem para a ‘Síndrome Cardíaca do Feriado’, como dormir mal, não se alimentar direito, não se hidratar e fazer muita atividade física ao caminhar atrás de blocos e trios”, diz o presidente da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro (Socerj).

5 – Cuidado com energéticos. Evite a perigosa e muito comum mistura de álcool com energético. Como o energético é um estimulante, pode aumentar o efeito do outro e mascarar os efeitos do álcool que acontecem na fase inicial, como euforia, sonolência e o relaxamento. Isso permite que a pessoa beba mais e fique ainda mais sujeito à embriaguez.  “Em excesso, essa mistura pode elevar a pressão arterial, o que pode tanto desencadear problemas cardíacos em pessoas sadias, quanto agravar o estado de saúde de portadores de cardiopatias”, explica Daniel Santos, cardiologista do Hospital do Coração (HCor).

6 – Proteja-se do sol. Nada de esquecer da pele durante a folia: o protetor solar é item indispensável e deve ser reaplicado a cada três horas. Bonés e óculos de sol também ajudam na proteção contra os raios solares. “É importante passar o protetor solar meia hora antes de sair de casa, o fato mínimo do FPS é de 30, mas é recomendável usar um mais forte, também pode lançar mão dos que não saem com suor. O ideal seria levá-lo para fazer a reaplicação”, destaca Karla Assed, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. A quantidade ideal para passar protetor no rosto é do tamanho de uma moeda de um real. Para facilitar a reaplicação, pode-se fazer uso do protetor em spray. E lembrando que mesmo em dias nublados o protetor deve ser usado.

7 – Evite saltos. Aproveitar a folia sem salto alto é a melhor opção. O salto é responsável por uma postura inadequada que pode piorar ou provocar dores na coluna. Para evitar muitas dores no corpo, é importante o trabalho de fortalecimento muscular prévio: “O ideal é que os foliões procurem ter vários momentos de descanso, de preferência com as pernas para cima, e usar compressas de gelo nas articulações doloridas”, recomenda o diretor do Instituto de Tratamento da Coluna Vertebral, Helder Montenegro.

8 – Ouvidos atentos. Não fique muito próximo às caixas de som. As medições costumam revelar índices muito altos que podem prejudicar a audição. O mais recomendado é realmente usar os protetores de ouvido. “Os ouvidos são sensíveis aos sons e ao excesso de barulho, tanto na intensidade, quanto no tempo de exposição. O protetor nos ouvidos atua diminuindo o som ambiente. Ele pode ser utilizado dentro das quadras das escolas de samba, durante o desfile dos blocos e escolas, e em bailes, permitindo que se escute a música em um volume aceitável”, indica a fonoaudióloga, Isabela Papera, da Telex Soluções Auditivas.

9 – Longe do spray. O famoso spray de espuma pode esconder perigos reais aos olhos. Segundo Marcus Sáfady, membro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia e consultor do Instituto Varilux da Visão, os danos podem até mesmo comprometer a visão: “Caso a espuma caia nos olhos, primeiramente lave a área afetada com água corrente e caso os efeitos persistam ou a visão piore procure um oftalmologista”, afirma Sáfady, acrescentando que a automedicação pode complicar ainda mais a situação.

10 – Sexo só com proteção. A folia carnavalesca é sempre em clima de azaração. Seja nos blocos, na Avenida ou em viagens. Mas não se engane: nada de sexo sem proteção! Evite doenças sexualmente transmissíveis e não esqueça de andar sempre com uma camisinha para não ser pego de surpresa. No Rio, pelo menos 1 milhão de camisinhas serão distribuídas em blocos e bares.
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!