MEDICINAMulher

Mulher de fases: as 5 principais etapas na vida feminina

O mês de março é voltado às mais diversas reflexões envolvendo o Dia Internacional da Mulher. E na área da saúde, não é diferente. São várias as mudanças que ocorrem no corpo das mulheres ao longo das diferentes fases da vida. Para conhecer mais sobre as necessidades de cada fase, a nutricionista da Vitamine-se, Carol Tavares apresenta dicas importantes.

“É fundamental compreender o processo de envelhecimento e as necessidades de cada fase, para o ajuste correto da rotina de saúde e bem-estar, mantendo o corpo e a mente funcionando ao máximo, afirma a especialista”.

1 – Puberdade

A puberdade marca o início da adolescência, quando acontece a primeira menstruação. Como, nessa fase, há um aumento na produção de hormônios, é normal que algumas mudanças físicas aconteçam, como o desenvolvimento das mamas e o surgimento dos pelos. Além disso, a pele da mulher também tende a ficar mais oleosa, favorecendo o surgimento de cravos e espinhas, o que pode ser amenizado com a inclusão de alimentos ricos em vitaminas do complexo B, zinco e ômega 3, que ajudam a controlar a atividade das glândulas sebáceas e, consequentemente a oleosidade. O ferro também é outro importante aliado durante essa fase, devido a maior perda do mineral com a menstruação.

2 – Fértil

Na fase fértil da mulher, as principais mudanças físicas e psicológicas são desencadeadas pela tensão pré-menstrual (TPM), como enjoos, maior sensibilidade e irritabilidade, cansaço, dores e inchaço abdominal. Alimentos ricos em fibras alimentares, magnésio, zinco, triptofano, ômega 3, além de outros nutrientes com ação antioxidante, como o cromo e o extrato de laranja moro podem ajudar a aliviar os sintomas.

“Após os 25 anos, a produção de colágeno, proteína responsável pela firmeza e elasticidade da pele, começa a diminuir, favorecendo o aparecimento de pequenas rugas e linhas de expressão”, cita Carol Tavares. Assim, a suplementação com colágeno pode ser uma boa estratégia para ajudar a retardar esse processo.

3 – Gestação

Durante a gestação, além de todas as mudanças físicas, é comum que apareçam enjoos, excesso de sono, especialmente durante os primeiros meses, queda de pressão e ondas de calor. As alterações hormonais também podem estimular as oscilações de humor, maior irritabilidade e redução da libido. Garantir a ingestão adequada de vitaminas A, D e do complexo B, assim como ferro, cálcio e zinco é fundamental durante esse período.

4 – Climatério

O climatério costuma acontecer entre os 40 e os 50 anos da mulher, quando a produção de hormônios, como o estrogênio e a progesterona começam a diminuir e os ciclos menstruais se tornam irregulares. É nessa fase que iniciam as ondas de calor, com oscilações de humor, dores de cabeça, insônia e sensação de inchaço. Por isso, é importante redobrar a atenção com a alimentação, incluindo fontes de vitaminas D e E, cálcio, zinco, cromo, compostos fenólicos, como própolis e antioxidantes, o ômega 3 e o extrato de laranja moro.

5 – Menopausa

Já a menopausa inicia após a última menstruação, encerrando as atividades reprodutivas no corpo da mulher, por volta dos 50 anos. Os sintomas são bem parecidos com os do climatério, com oscilações de humor um pouco mais intensas, acompanhadas de alterações no peso corporal, memória e insônia. Vale mencionar a importância de redobrar a atenção com a alimentação e os exercícios físicos. A suplementação com vitamina D, cálcio, zinco, ômega 3, magnésio e melatonina podem auxiliar na melhora da qualidade de vida.

Independente da faixa etária, é sempre possível aproveitar as vantagens que cada suplementação pode apresentar para as mulheres. “Na busca por uma vida mais saudável, os suplementos são aliados fundamentais para garantir mais saúde e bem-estar ao público feminino”, conclui Carol Tavares.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *