Mãe realiza sonho do filho autista em conhecer maior metrô do Brasil

Aos 10 anos, o baiano Deivid Calebe sonha em ser operador de trem. Ele foi de Salvador a São Paulo para visitar o metrô e ainda ‘pilotou’

Da cabine de metrô na Linha 5-Lilás, Calebe teve a experiência de ser um operador, usando buzina, abrindo portas e ver os trilhos de frente (Foto: ViaMobilidade)
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

O que uma mãe não faz para realizar o sonho de um filho? A pergunta pode ser facilmente respondida por mães do Brasil inteiro neste sábado (23), quando é lembrado o Dia dos Filhos. Para a professora de História Ana Paula Sena, de 37 anos, o amor pelo filho Deivid Calebe, um menino autista de 10 anos, ultrapassa todas as fronteiras. Na última semana, ela percorreu cerca de 1,5 mil quilômetros de sua casa, em Salvador (Bahia), até São Paulo para realizar o desejo do menino de conhecer o maior metrô do país, com 377 quilômetros de extensão.

Ana Paula aproveitou uma passagem de avião em promoção para viajar da capital baiana à “terra da garoa”, onde ficaria com o filho na casa da irmã, no bairro Cidade Dutra, zona sul de São Paulo. Logo em seguida, ela contatou as concessionárias do Grupo CCR para que Calebe pudesse fazer uma visita às linhas 4-Amarela e 5-Lilás, operadas pela ViaQuatro e ViaMobilidade, respectivamente. O pedido foi prontamente atendido pelas equipes e, além de visitar as instalações do metrô, ainda conheceu a cabine do simulador de metrô.

Desde pequeno, Calebe sempre nutriu a paixão pelo transporte sobre trilhos, presente no quarto decorado com brinquedos a bolos de aniversários temáticos de trens. O sonho de ser operador de metrô teve início pelas viagens no sistema metroviário entre Salvador e Lauro de Freitas, sob concessão da CCR Metrô Bahia. Entretanto, faltava algo: ver de perto a ‘cidade dos trilhos’, como ele chama São Paulo.

 

Ana Paula comprou passagem para o filho conhecer metrô de São Paulo e foi atrás das concessionárias para a visita (Foto: ViaMobilidade)

A primeira parada dessa aventura foi na Estação Capão Redondo, onde foi possível assistir, da cabine, o trem da Linha 5-Lilás ser conduzido para o pátio de manobras, logo após o terminal. Acompanhado de um operador, ele pôde buzinar e ver como funciona uma composição que transporta diariamente milhares de passageiros. “Achei lindo”, afirmou Calebe após a experiência.

Em seguida, conheceu o CCO (Centro de Controle Operacional), o cérebro de toda a operação da linha. De olhos vidrados na janela do trem, Calebe foi até Vila Sônia, onde fica a parada final da Linha 4-Amarela. Ao entrar no metrô, a surpresa de ver pela primeira vez na vida um trem totalmente automatizado, sem operador. Entretanto, o melhor ainda estava por vir, ao ter a sensação de conduzir aquele mesmo veículo em um simulador, no espaço Saber +, no Pátio Vila Sônia.

Calebe teve dia de operador de trem no simulador da Linha 4-Amarela no Pátio Vila Sônia (Foto: ViaQuatro)

Emocionada, Ana Paula estampava na camisa o orgulho de Calebe, com a frase “Mamãe de Autista”. De acordo com a professora, esse dia será inesquecível ao filho, uma semente para um futuro no qual seja o que sempre quis: operador de metrô. Por essa razão, todo o esforço de viajar de Salvador para São Paulo, segundo ela, foi compensado a cada minuto dessa experiência.

“Foi um dia inacreditável. Aconteceu em uma tarde tudo que a gente sempre viu ele reproduzir no quarto dele, desde a oficina que ele montava com brinquedos de trens, a entrar em uma cabine. Então ele realmente viveu um dia de maquinista e, como mãe, agradeço por essa oportunidade. Ele fala para todo mundo que quer ser maquinista aqui em São Paulo”, disse a mãe.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!