Luta contra o câncer: campanha chega a hospital de Salvador

Sábado (26) será dedicado a consultas e entrega de resultados dos 200 exames de mamografia e PSA, com biopsias para casos suspeitos

Campanha Mater Dei na Luta Contra o Câncer (Foto: Divulgação)
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Acontece neste sábado (26), no Hospital Mater Dei Salvador, a partir das 8h, o ponto alto da campanha Mater Dei na Luta Contra o Câncer. Será um dia dedicado às consultas e entrega dos resultados dos 100 exames de mamografia e 100 exames de PSA realizados gratuitamente ao longo do mês de novembro.

As vagas para os exames foram abertas para agendamento prévio por telefone no dia 5 de novembro, direcionadas para mulheres com mais de 40 anos e homens a partir de 50 anos, que não possuem plano de saúde e que não tenham feito o procedimento no último ano.

Agora será o momento de se ter acesso aos resultados desses exames e também a informações acerca da importância do diagnóstico precoce do câncer de mama e de próstata, os dois tipos de tumores que mais acometem mulheres e homens, respectivamente. A programação começa com uma apresentação do coordenador do Hospital Integrado do Câncer do Hospital Mater Dei Salvador, Cleydson Santos, sobre a importância da prevenção.

Aqueles casos com a necessidade de realização de biópsia serão encaminhados para um laboratório parceiro do Mater Dei nesta iniciativa. A depender de cada caso, também haverá agendamento para consulta de retorno e remarcação de exames complementares para posterior encaminhamento para tratamento. A ação conta com a participação voluntária das equipes de Oncologia, Mastologia, Mamografia, Radioterapia, Anatomia Patológica, Urologia e Ultrassonografia, Medicina Diagnóstica e Laboratório de Análises Clínicas do hospital.

A Campanha Mater Dei na Luta contra o Câncer é realizada há 12 anos pela Rede Mater Dei de Saúde. Nesta primeira edição em Salvador, os pacientes contam com a participação de uma equipe multidisciplinar formada por oncologistas, mastologistas, urologistas, radiologistas, radioterapeutas, medicina diagnóstica, anatomia patológica, ultrassonografia e laboratório de análises clínicas para oferecer um atendimento completo, humanizado e integrado.

Campanha Mater Dei na Luta Contra o Câncer (Foto: Divulgação)

Mamografia e tomossíntese mamária de última geração

As pacientes que realizaram o exame de mamografia pela campanha Mater Dei na Luta Contra o Câncer contaram com o que há de mais moderno em tecnologia para rastreamento do câncer de mama. O Hospital Mater Dei Salvador dispõe do mamógrafo digital Pristina, equipamento considerado o mais avançado do mundo para este tipo de exame, que permite geração de imagens de alta definição e visualização mais detalhada das mamas. Além disso, neste equipamento, as imagens são geradas digitalmente, permitindo ajustes e manipulações no computador para melhorar a visualização.

“Para nós que somos médicos radiologistas, esta é a grande vantagem. Se quisermos avaliar uma área mais específica, conseguimos manipular a imagem, escurecendo ou clareando para ter um diagnóstico mais preciso. A diferença da imagem é enorme. Melhora muito a visibilidade”, afirma o coordenador do serviço de radiologia do Hospital Mater Dei Salvador, Márcio Mitsugui Saito.

Além da mamografia digital, as pacientes contaram também com uma tecnologia de última geração para exames de rastreamento de tumores mamários, conhecida como tomossíntese mamária, método de rastreamento em que a mama é analisada através de imagens sequenciais (fatias ou camadas), com possibilidade de reconstrução tridimensional.

“Em um apertão da mama, uma mamografia digital pode gerar apenas uma imagem, já a tomossíntese pode oferecer até 100 imagens, a depender da espessura da mama. É um exame muito mais minucioso, detalhado e preciso. Além disso, ele substitui a necessidade da realização de alguns exames complementares que são necessários quando é preciso ter detalhamentos de imagem”, afirma.

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), são estimados 66.280 novos casos de câncer no Brasil em 2022, sendo 3.460 somente na Bahia. De acordo com a Sociedade Brasileira de Mastologia (SBM), a cobertura de mamografias no país ainda está abaixo dos 70% recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo a entidade, a cobertura média das mulheres atendidas pelo SUS é em torno de 20%, percentual que diminuiu ainda mais durante a pandemia.

A SBM aponta que, em 2021, foram realizadas pouco mais de 1,6 milhão de mamografias, na faixa etária de 50 a 69 anos, no sistema público; 15% abaixo do habitual. Segundo dados do Sistema de Informações Ambulatoriais do SUS (SIA/SUS) do Ministério da Saúde, em 2021, foram realizadas 3.102.380 mamografias de rastreamento no Brasil, sendo 278.594 na Bahia.

“Existe um mar de mulheres acima de 40 anos, que estão na faixa de indicação para fazer a mamografia, e não fazem o exame. Às vezes a mensagem não chega até ela, às vezes ela não tem acesso ao exame onde mora, principalmente no serviço público, outras não fazem por medo de descobrir a doença e algumas por vergonha, no caso das mulheres mais idosas. Esse tipo de conscientização, no entanto, está mudando aos poucos, pois também temos muitas mulheres que abraçam a causa. Mulheres que já foram tratadas ou tiveram alguma amiga ou parente com a doença, que participam e querem ajudar a conscientizar e educar o próximo”, afirma o coordenador do serviço de mastologia do Hospital Mater Dei Salvador, Leonardo Dias.

Câncer de próstata

No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Um em cada oito homens será diagnosticado com câncer de próstata durante sua vida. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), são estimados 65.840 novos casos no Brasil para 2022, com 6.130 casos na Bahia. O PSA é o marcador mais utilizado no auxílio ao diagnóstico de câncer de próstata. Isoladamente, o PSA elevado não significa necessariamente que o indivíduo tem câncer de próstata, por isso é fundamental o exame de toque retal.

“Não existe uma medida específica para evitar o surgimento do câncer de próstata. Então a campanha do Novembro Azul surgiu com o intuito de fortalecer a importância do diagnóstico precoce da doença e de estimular o homem a procurar o médico, não só para ver a próstata, mas para cuidar de diversas questões de saúde. As estatísticas mostram que o homem morre mais de doenças vasculares, de doenças cardiovasculares e de tumores de diversos tipos. De maneira geral, ele acaba sendo uma vítima da sua própria falta de cuidado. Então, campanhas como essa e iniciativas como a do Hospital Mater Dei são muito importantes para chamar atenção da população para a importância do homem se cuidar”, destaca o coordenador do serviço de urologia do Hospital Mater Dei Salvador, Nilo Jorge.

Campanha integrada

Neste ano, a campanha Mater Dei na Luta Contra o Câncer será realizada em Belo Horizonte e região (Unidades Santo Agostinho, Contorno e Betim-Contagem), como também nas unidades da Rede Mater Dei de Saúde que possuem o Serviço de Oncologia, sendo elas, Mater Dei Salvador (Salvador – BA), Mater Dei Santa Genoveva (Uberlândia – MG) e Mater Dei Porto Dias (Belém – PA). A ideia é ampliar a corrente de mobilização e prevenção para as comunidades em que a Mater Dei está inserida.

“É uma ação integrada e, por isso, estamos ampliando para outras Unidades da rede, além das que já realizam tradicionalmente, para que mais pessoas possam ter acesso às consultas e exames com nossas equipes. Essa é uma ação social da qual nos orgulhamos e ela só existe porque conta com o apoio e a dedicação voluntária da nossa comunidade Mater Dei”, destaca Henrique Salvador, presidente da Rede Mater Dei.

A iniciativa Mater Dei na Luta Contra o Câncer integra o pilar Saúde e Qualidade de Vida do Programa “Pra você ficar bem”, que visa desenvolver e fortalecer ações para uma vida saudável e promoção do bem-estar para todos, em todas as idades, envolvendo os colaboradores das unidades e seus familiares, entidades da sociedade e empresas parceiras.

Leia mais

Chance de lesão na laringe de Lula ser câncer é ‘quase zero’
Sedentarismo e obesidade são fatores de risco para o câncer
Cânceres urológicos: quais são e como diagnosticar em estágios iniciais

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!