Eu não acredito em inferno astral, mas que ele existe, existe

Astrologia discorda, mas inferno astral pode representar a mudança para um novo ciclo

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

inferno-astral-2

Às 5h20 desta sexta-feira, 8 de setembro, terminou oficialmente meu inferno astral e começou, finalmente, meu novo ciclo de vida nesses 40 e poucos anos de existência no planeta Terra. Mas afinal, será mesmo que existe esse tal inferno astral? E o que ele faz com as pessoas? Verdade ou não, o fato é que estranhamente coisas muito inconvenientes ou ruins podem mesmo acontecer nos 30 dias que antecedem a data de aniversário. Em alguns casos, vão desde mau humor e má sorte até desgraças, doenças ou mesmo tragédias.

À luz da Astrologia, no entanto, este período de 30 dias nada mais é do que a transição entre uma Revolução Solar e outra.  O aniversário é como um réveillon pessoal, onde se inicia o ano particular de cada pessoa, marcando a passagem de um novo ciclo na sua vida. “É quando ela se reconecta e atualiza os propósitos que norteiam a sua existência e a sua missão na Terra”, explica o astrólogo Dimitri Camilot, ao site Vix.

Por esse entendimento, o mês anterior à data é visto como uma época de “acerto de contas consigo mesmo”, tempo de fazer um balanço, de revisitar erros e acertos. Portanto, para a astrologiaa a crença popular de que traz mau agouro não faz é verdadeira. “O aniversário é um verdadeiro recarregador de baterias – e bateria solar, diga-se de passagem! Assim, no mês imediatamente anterior ao aniversário, é como se essa bateria já estivesse um pouco vazia, pedindo para ser reabastecida”.

A intensidade ou não desse período de transição vai depender do jeito como a pessoa viveu ao longo dos 11 meses depois do último aniversário. “Se ela aproveitou ou se desperdiçou as suas energias, entrará nas semanas que antecedem o seu aniversário de maneira mais desgastada ou não”, afirma o astrólogo.

A tendência a ser vítima de acontecimentos não positivos nesta época do ano é resultado de suas próprias escolhas e decisões. “Se a pessoa precisava ter trabalhado a paciência, mas não conseguiu nos 11 meses anterior, no 12º ela atrairá para si uma série de situações em que será preciso aguardar, esperar, compreender. Será necessário aprender na marra”, diz o astrólogo e espiritualista André Mantovanni à revista Estilo. Mas como evitar essa fase negativa? “Faça exercícios físicos, meditação, viaje, passeie, ouça músicas agradáveis, leia bons livros, enfim, tudo o que traga alegria e possa tornar a vida mais dinâmica”, aconselha.
O tal “inferno astral” pode variar de pessoa para pessoa e pode começar até 52 dias antes do aniversário (se dividirmos o ano por 7, isto resulta em 7 períodos de 52 dias). Geralmente oito dias antes do dia do nascimento da pessoa, o Sol entrará no signo dela, trazendo mais clareza e vitalidade. Quanto mais uma pessoa estiver desligada e desorientada em relação ao que a sua própria vida está lhe pedindo, maior é a probabilidade de que ela venha a se sentir atordoada ou perdida no período.”Isto porque tudo conspira para que este indivíduo tome consciência de si mesmo e de qual é o seu verdadeiro caminho – seja por bem ou por mal”, afirma Camilot.
Para ele, é necessário pesar nessa fase como um convite à reflexão e à meditação sobre o que você vem vivendo. “Certamente coisas boas e ruins virão à tona, porque a vida é feita delas. Como seres humanos imperfeitos que somos, vivemos aprendendo com os nossos erros, e é provável que alguns deles tenham destaque durante esta fase, mas é fundamental relembrar e alimentar o espírito com as suas vitórias”.

 

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!