Solidariedade faz bem: Brasil tem 57 milhões de voluntários

Conheça algumas iniciativas no Brasil onde o trabalho voluntário faz toda a diferença para a transformação social

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Segundo relatório da ONU (Organização das Nações Unidas), cerca de 862 milhões de pessoas, acima dos 15 anos, se voluntariam em todo o mundo por mês. No Brasil, o número de voluntários ativos é de 57 milhões, o que representa 34% da população adulta, de acordo com uma pesquisa Doação Brasil 2022, realizada pelo Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS) e DataFolha. 

voluntariado é uma das ações mais importantes para o Terceiro Setor.  Neste dia 5 de dezembro, em que se comemora o Dia Internacional do Voluntariado, data instituída pela ONU em 1985 para fomentar e reconhecer a importância do voluntariado em todas as suas formas. No Brasil, ações voluntárias são reconhecidas por pelo menos 84% dos brasileiros que afirmam já ter feito algum tipo de doação, segundo dados do Idis.

Conheça algumas iniciativas

Doar seu tempo para fazer o bem na tela ou na terra é opção para os brasileiros

Com o objetivo de chamar a atenção para a importância do trabalho voluntário para impulsionar ações de impacto social, o Dia Internacional do Voluntário é celebrado por aqueles que foram tocados pela missão de dedicar parte do seu tempo, sem remuneração, a diversas formas de atividades. A data é dedicada ao espírito de solidariedade e comprometimento que impulsiona a transformação social.

Atualmente, seja por meio da tela do computador ou indo ao campo, é possível encontrar soluções para se voluntariar e fazer o bem de onde estiver.  A data destaca a importância das iniciativas voluntárias para a promoção de impacto social, uma atividade que pode ser exercida de diversas formas, sejam elas remotas ou presenciais e que promovem efeitos positivos tanto para os beneficiários, quanto para os voluntários.

O trabalho voluntário está no DNA da SAS Brasil, uma instituição do terceiro setor que desenvolve e implementa soluções de acesso à saúde. Desde 2013, a startup social atua de forma itinerante em cidades carentes de acesso a médicos especialistas, resolvendo os problemas de saúde de ponta a ponta, impactando diretamente as filas de espera do SUS. Com a missão de levar saúde e alegria para quem mais precisa, a SAS Brasil criou soluções inovadoras e premiadas, nacional e internacionalmente.

Camila Perez, estudante de medicina voluntária da SAS Brasil desde a época que fazia cursinho para a faculdade, atua tanto no remoto, quanto no presencial. Já Anna Beatriz Leite, coordenadora médica da SAS Brasil, foi voluntária durante a graduação de medicina e agora formada é responsável pela parte médica das ações presenciais. Eloisa Suñé Leite, gerente de Impacto da SAS Brasil, foi voluntária e posteriormente contratada para desenvolver e potencializar o Programa de Voluntariado

Hospital Alemão Oswaldo Cruz recebe novos voluntários

O Hospital Alemão Oswaldo Cruz reconhece a importância e o valor de ser solidário e convida para seu Programa de Voluntariado, que está com inscrições abertas para novos integrantes. O objetivo é oferecer aos pacientes, familiares e visitantes do Hospital, um atendimento humanizado, acolhedor e afetuoso, por meio de atividades lúdicas e recreativas. Os voluntários do Hospital atuam em diversas áreas, como hemodiálise, oncologia, recepções, internação, entre outras, levando alegria e conforto aos que mais precisam.

Hoje, o programa recebe o apoio de mais de 80 pessoas, que doam parte de seu tempo para fazer a diferença na vida do próximo. Um exemplo é a jornalista Julia Barroso, de 42 anos, que superou a escoliose após ser operada no Hospital Alemão Oswaldo Cruz e, desde abril, dedica seu tempo como voluntária. Ela conta que se sente muito feliz em poder ajudar os pacientes, e que aprende muito com eles.

“Ser voluntária no hospital é uma forma de retribuir o cuidado que recebi quando operei na Instituição. É muito gratificante poder oferecer apoio e conforto aos pacientes da ortopedia, que enfrentam desafios semelhantes aos que eu vivi. A cada visita, eu aprendo mais sobre a vida, a resiliência e a esperança. É uma troca de amor e inspiração”, afirma Julia.

Para se candidatar, é necessário ter mais de 18 anos e disponibilidade de pelo menos seis horas semanais. A inscrição deve ser feita pelo site do hospital (Link), e depois disso uma entrevista individual será agendada com os responsáveis pelo programa.

Após a seleção, os novos voluntários passarão por um treinamento de oito horas, divididos em dois dias, que é presencial e obrigatório. Durante a capacitação os candidatos terão acesso à introdução ao voluntariado, regime jurídico do voluntariado, normas e rotinas, protocolos e história da Instituição. Ao longo desse período também será possível conhecer o escopo do trabalho a ser desenvolvido e, ainda, ouvir relatos de experiência de voluntários de outros programas.

Liga Solidária completa 100 anos reunindo mais de 1.500 voluntários

A Liga Solidária, organização social paulistana que completou 100 anos em 2023, nasceu de uma atividade voluntária de um grupo de mulheres e até hoje tem o voluntariado como parte importante: são mais de 1.500 voluntários que dedicam seu tempo aos projetos sociais e também aos negócios filantrópicos da organização.

A organização centenária da sociedade civil (OSC), sem fins lucrativos, foi fundada em 1923, com o nome de Liga das Senhoras Católicas de São Paulo. Atualmente, oferece programas socioeducativos que beneficiam, direta e indiretamente, mais de 24 mil crianças, adolescentes, adultos e idosos em situação de alta vulnerabilidade na capital paulista.

A organização tem um perfil diversificado de voluntários, de todas as faixas etárias, o que inclui voluntários individuais, corporativos (vinculados a empresas) e educacionais (com jovens universitários). E também vem buscando criar atividades online para alguns voluntários, solicitação que veio após a pandemia. Futuramente deverão ser implementadas mentorias online para pequenos empreendedores periféricos atendidos pelo Programa Empreendedorismo da Liga Solidária.

Neste dia 5, pela manhã e à tarde, haverá diversas atividades nos programas sociais (que atendem crianças, adultos e idosos) e também no Bazar da Liga. As ações ocorrem no Educandário Dom Duarte (Av. Eng. Heitor Antônio Eiras Garcia, 5985 – Jardim Esmeralda/Distrito Raposo Tavares).

Voluntários apoiam e fazem parte das atividades da Fundação Dorina há 77 anos

A Fundação Dorina Nowill para Cegos, referência em inclusão social de pessoas cegas e com baixa visão, oferece oportunidades dentro de seu programa voluntário, para transformar habilidades em iniciativas que impactam positivamente a comunidade.  O trabalho acontece desde 1945, quando Dorina de Gouvêa Nowill contava com o apoio de amigas da Escola Caetano de Campos para iniciar o trabalho pioneiro de transcrição de livros para o formato Braille.

Ao longo de 77 anos, a Fundação mobilizou milhares de pessoas para contribuir como voluntário, gerando impacto positivo na sociedade. Neste ano, a instituição contou com o apoio ativo de cerca de 200 voluntários, com o comprometimento e a paixão fundamentais para a continuidade dessa nobre missão.

Uma das atividades realizadas foi a ‘Transformação pelo esporte com a Achilles International Brazil’, visando transformar a vida das pessoas com deficiência por meio de programas esportivos e conexão social. A ONG levou um grupo de voluntários atletas para uma palestra na Fundação Dorina, apresentando aos clientes (pessoas cegas e com baixa visão) as ações realizadas para iniciação à corrida e à prática esportiva.

O que é preciso para ser um voluntário

voluntariado é mais do que uma contribuição de tempo, é um investimento generoso de talento e trabalho em causas de interesse social e comunitário. Além disso, fazer parte do projeto é uma experiência enriquecedora, que traz a oportunidade de contribuir para uma causa importante, além da possibilidade de aprendizado e do desenvolvimento de habilidades.

Para ser um voluntário, não há idade mínima. Menores de 18 anos são bem-vindos para participar de atividades pontuais, desde que acompanhados por um responsável. Os voluntários precisam dedicar um mínimo de 4 horas por semana, contribuindo para atividades que vão desde a transcrição de livros até projetos inovadores voltados à inclusão de pessoas com deficiência visual. Ao término de suas atividades, os voluntários recebem um certificado que detalha as horas dedicadas e as atividades específicas realizadas.

Aos interessados a se unirem a essa transformação de realidades, contribuindo com seu propósito por meio de trabalho voluntário agregador, ético e qualificado, as inscrições podem ser feitas por meio do telefone WhatsApp (11) 99226-4686 ou e-mail voluntariado@fundacaodorina.org.br

‘Fábrica de Produção de Currículos’ vai à população em situação de rua

De acordo com o Observatório Brasileiro de Políticas Públicas com a População em Situação de Rua, da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), o Brasil possui 215.965 pessoas em situação de rua, com o estado de São Paulo liderando o ranking com 89.293 pessoas.

Nesta terça-feira (5), a Nexti, empresa de soluções tecnológicas para RH e a Arcah (Associação de Resgate à Cidadania por Amor à Humanidade), que promove o resgate à dignidade e cidadania da população em situação de rua, organizam o evento “Fábrica de Produção de Currículos”.

O evento, que acontece no Dia Internacional do Voluntariado, conta com apresentações, montagem de currículos e rodas de empregabilidade para auxiliar as pessoas em situação de rua na busca por oportunidades e ascensão social por meio da realocação no mercado de trabalho.

Com Assessorias

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!