Ronnie Von e os desafios na luta contra o Transtorno de Agorafobia

Psicanalista lembra que os medicamentos e a psicoterapia são os mais recomendados para o tratamento do Transtorno de Agorafobia

Aos 78 anos, o apresentador e cantor Ronnie Von, declarou ter sofrido com o Transtorno de Agorafobia (Foto: Reprodução de Internet)
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Andrea Ladislau*

Aos 78 anos, o apresentador e cantor Ronnie Von, famoso desde os tempos da Jovem Guarda, declarou no final de outubro, os desafios que enfrentou há alguns anos, em relação a crises de ansiedade e ao Transtorno de Agorafobia, uma doença com características relacionadas à Síndrome do Pânico e que afeta profundamente a rotina do indivíduo. O queridinho dos anos 60, descreve, inclusive uma alteração significativa em sua rotina e atividades, já que foi impedido de fazer o que mais gosta: pilotar avião. E o que seria esse transtorno e quais as causas, seus sintomas e tratamento?

Assim como aconteceu com Ronnie, a doença se manifesta por problemas psíquicos e emocionais, com sintomas como mãos formigando, medo intenso, ansiedade extrema, pânico de se ver em ambientes aglomerados ou mesmo com um número maior de pessoas e coração acelerado. Não necessariamente todos os sintomas se apresentam ao mesmo tempo e cada pessoa vai reagir ao problema de uma determinada forma.  

O Transtorno de Agorafobia é uma condição onde há crises súbitas de ansiedade, medo, desespero associados a sintomas físicos, como dor no peito, falta de ar, tontura, formigamentos, tremores e suor excessivo. A sensação é de morte ou perda do controle. A crise pode acontecer sem motivo aparente ou após um estresse emocional, e depois, gera ansiedade antecipatória (medo de acontecer novamente).

O medo de perder o controle da situação faz o indivíduo evitar lugares muito cheios ou fechados. E quando se forçam, acabam desencadeando novas crises que se tornam mais constantes, e atrapalham a realização de atividades simples do cotidiano, como ir ao mercado, entrar no elevador ou andar de ônibus.

Infelizmente, a crise de Agorafobia aparece quando menos se espera e a duração varia de pessoa para pessoa, podendo ter picos de 5 até 30 minutos, seguida por uma sensação de esgotamento e cansaço.

Existe cura para o transtorno de agorafobia

A busca por um acompanhamento psicoterápico é fundamental para entender quais os gatilhos para início dos sintomas e como controlar os efeitos perturbadores do transtorno. Existe cura para a doença, embora seja difícil alcançar a cura completa, pois a taxa de recaída é bastante elevada e a maioria das pessoas volta a sofrer com os ataques.

Os medicamentos e a psicoterapia são os mais recomendados, já que atuam sobre os desequilíbrios bioquímicos que geram os efeitos físicos associados à doença, além de trabalharem os medos, as fobias, a ansiedade e provocar mudanças comportamentais para que o indivíduo aprenda técnicas que possam mudar a sua atitude diante das crises.

Ronnie Von buscou ajuda profissional e medicamentosa para enfrentar o Transtorno de Agorafobia e relata que percebeu a necessidade de falar sobre o assunto, uma vez que muitas pessoas sofrem com este problema e nem sempre sabem como agir. Encontrou caminhos de libertação por meio da construção de uma rede de apoio, leituras e hobbies, como a família e os amigos, para sentir-se mais forte para lutar contra a doença.

Por ser uma figura pública, ele se viu perdido e angustiado, perturbado pelo elevado grau de estresse, por pensamentos irracionais, pelo medo geral ou medo do desconhecido que o impediam de se relacionar com as pessoas a sua volta. Ou seja, quem sofre com o problema, tendenciosamente, sempre procura estar isolado e sofre com a intensidade das crises.

Enfim, a vulnerabilidade imposta pelo transtorno enfrentado pelo cantor mostra a real necessidade de expressar nossas dores e desconforto. O ideal é, ao perceber o menor sinal de desequilíbrio, buscar ajuda de um profissional de saúde mental que irá, através da utilização de ferramentas adequadas, identificar o problema e dar a tratativa correta para que se consiga viver de forma plena, saudável e equilibrada.

*Andrea Ladislau é pós-graduada em Administração Hospitalar e Psicanálise e doutora em Psicanálise Contemporânea. Possui especialização em Psicopedagogia e Inclusão Digital. É também graduada em Letras e Administração de Empresas, palestrante, membro da Academia Fluminense de Letras e escreve para diversos veículos. Na pandemia, criou no Whatsapp o grupo Reflexões Positivas, para apoio emocional de pessoas do Brasil inteiro.

Contatos: Instagram: @dra.andrealadislau / Telefone: (21) 96804-9353 (Whatsapp)

Andrea Ladislau colabora para a seção Palavra de Especialista toda quarta-feira. Dúvidas e sugestões para palavradeespecialista@vidaeacao.com.br.

Leia mais artigos de Andrea Ladislau

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!