Outubro Rosa: cai o número de mamografias na rede privada

Maior queda ocorreu na faixa etária prioritária, de 50 a 69 anos, aponta estudo. Veja outras ações que encerram o mês dedicado à prevenção do câncer de mama

Influenciadoras participam de campanha da Havas Life que criou as bolinhas antiestresse (Foto: Divulgação)
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Após sucessivos aumentos nos últimos anos, cai o número de mamografias entre beneficiárias de planos de saúde na faixa etária prioritária, de 50 a 69 anos na rede de saúde suplementar. Os dados fazem parte da publicação inédita “Análise da assistência à saúde da mulher na saúde suplementar brasileira entre 2011 e 2017”, produzida pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS).

De acordo com o estudo, o número de mamografias realizadas pelos planos de saúde a cada grupo de 100 beneficiárias vinculadas a planos médico-hospitalares da faixa etária definida como prioritária pelo Ministério da Saúde registrou ligeira queda de 48,6, em 2016, para 47,9 em 2017.

No mesmo período, no entanto, as internações relacionadas ao câncer de mama feminino aumentaram de 36,5 mil internações para 40,9 mil, ou seja, crescimento de 12,1%. O tratamento cirúrgico de câncer mama feminino na saúde suplementar atingiu 17,4 mil cirurgias em 2017, um aumento de 8,3% quando comparada com o ano anterior.

“Estudo que fizemos no último ano sobre a saúde da mulher mostrou avanço considerável no número de exames para diagnóstico do câncer de mama, provavelmente em função de campanhas de conscientização, como o Outubro Rosa“, aponta Luiz Augusto Carneiro, superintendente executivo do IESS. “Apesar de ser o único método eficaz de confirmação do câncer de mama, a mamografia também oferece riscos para as mulheres e não deve ser usado de maneira imprudente”, argumenta.

Em celebração ao Outubro Rosa e por entender que a população feminina requer programas de prevenção e cuidados específicos de saúde, o IESS produziu a análise especial com o objetivo de acompanhar alguns procedimentos de assistência à saúde realizados pelas mulheres beneficiárias da Saúde Suplementar brasileira entre os anos de 2011 a 2017. Os dados apresentados nesta análise foram coletados do “Mapa Assistencial da Saúde Suplementar” da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Busca por papanicolau tem recuado

Segundo o estudo, a procura por exame diagnóstico preventivo de câncer de colo de útero (Papanicolau) também tem recuado. Em 2011, esse procedimento diagnóstico preventivo foi realizado em 46,3 a cada 100 mulheres na faixa etária entre 25 e 59 anos. Em 2016, essa taxa foi de 44,3 e, em 2017, de 42,9 na saúde suplementar. “Os números mostram que precisamos nos dedicar o quanto antes na ampliação de campanhas de promoção da saúde e prevenção no que se refere ao câncer de colo de útero”, argumenta Luiz Augusto Carneiro.

Carneiro destaca que ações de promoção da saúde, como a desenvolvida há 15 anos com o Outubro Rosa, são fundamentais tanto para cuidar das pessoas quanto para assegurar a sustentabilidade da saúde suplementar. Segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca), 59,7 mil novos casos de câncer de mama serão registrados no biênio 2018/2019. O número é ainda mais preocupante porque a taxa de mortalidade é alta: no proporcional por câncer em mulheres, os óbitos por câncer de mama ocuparam o primeiro lugar no país, representando 15,7% do total de óbitos entre 2011 e 2015.

“Aumentar a conscientização, o autoexame e a detecção precoce é fundamental no combate à doença”, aponta Carneiro. “Além de aumentar as chances de cura do paciente, o diagnóstico precoce diminui a necessidade de tratamentos mais agressivos, o tempo e os custos da recuperação. Para o sistema de saúde a vantagem é que o ganho de eficiência, não o sobrecarregando, gerando maior qualidade de atendimento e segurança ao paciente. Para a mulher que está enfrentando este momento, que é ainda mais importante, significa qualidade de vida”, conclui.

#SeToca: bolinha antiestresse alerta para autoexame

No último dia do mês marcado pelo Outubro Rosa, a Havas Life promove uma ação para conscientizar sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. A agência criou a bolinha antiestresse “LoveYourMama”, em alusão a uma mama com pequenos nódulos. O objetivo é que o produto se torne um item de recordação, que alerte para a realização do autoexame durante o ano todo.

“As mulheres têm muita dificuldade de entrar em contato com seu próprio corpo e de se tocar, assim deixando de promover o toque das mamas, um dos principais métodos de identificar o câncer de mama”, explica Monica Tritone, uma das líderes criativas da Havas Life. Para quebrar esse tabu, a agência contará com influenciadoras como a ilustradora Camila Rosa (camixvx), que irão incentivar nas redes sociais a realização do autoexame, por meio de posts e stories no Instagram com a imagem da bolinha e o uso da hashtag #SeToca para amplificar a mensagem.

Ao todo, foram criadas 500 bolinhas, distribuídas entre parceiros e influenciadores. A ação conta com apoio do Instituto Oncoguia, uma das principais entidades sobre o tema no Brasil, que colaborou no desenvolvimento do conteúdo do folheto que acompanha o brinde e fornece orientações sobre prevenção e saúde mamária.

Shoppings aderem a ações do Outubro Rosa

A Iguatemi Empresa de Shopping Centers, administradora do JK Iguatemi, promoveu ao longo deste mês uma campanha de conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, com o objetivo de engajar seus clientes, dando ainda mais luz ao movimento. Para encerrar a campanha vai dedicar um dia especial para a causa.

A ação Estacionou Doou criada pelo shopping no último dia do Outubro Rosa, 31, envolverá todos os visitantes que usarem o estacionamento. Toda a verba arrecadada durante o dia será destinada a ONG Américas Amigas que tem como missão a detecção e diagnóstico precoce da doença.

“Integrar o movimento Outubro Rosa é motivo de muito orgulho para nós. Ao participar, queremos potencializar a principal mensagem da campanha, aproximando nossas clientes da causa e chamando a atenção para a importância do exame de mamografia como forma de prevenção”, conta Alexandre Biancamano, diretor de marketing da Iguatemi Empresa de Shopping Centers.

Durante todo o mês de outubro, 30 empreendimentos da Aliansce Shopping Centers também promoveram ações de conscientização para prevenir o câncer de mama. Como acontece todos os anos, o grupo aderiu à campanha mundial “Outubro Rosa”, que tem o objetivo de alertar as mulheres para a realização do autoexame e para a importância do diagnóstico precoce da doença.

Os shoppings da rede estão engajados em campanhas em redes sociais e realizando palestras de conscientização e workshops. Também foram disponibilizados estandes para fornecer informações, uso da fita rosa, símbolo da campanha, pelos funcionários, e iluminação das fachadas em tons de rosa em alguns shoppings.

Os empreendimentos estão investindo ainda em ações como doação de cabelo para confecção de perucas e tatuagens reconstrutoras para pacientes que tiveram a doença.

Influenciadora digital sai do ar para fazer mamografia

Os seguidores da Lu, influencer digital do Magazine Luiza, vão passar um dia sem a companhia dela nas redes sociais, nesta terça-feira. Isto porque ela vai se ausentar para fazer exames preventivos contra o câncer de mama. A ação faz parte de uma mobilização do Magalu para chamar atenção ao combate à doença que atinge quase 60 mil mulheres por ano no Brasil.

Durante o dia de folga, quem tentar interagir com a Lu nas redes sociais vai receber uma resposta automática de ausência da influencer, afirmando que ela está realizando o exame preventivo contra o câncer de mama – eles serão atendidos pela equipe do Magalu. No final do dia, a Lu volta com força total para responder todas as mensagens.

“A Lu conversa com sete milhões de mulheres em suas redes sociais. É uma oportunidade que temos de relembrar esse público da importância deste tipo de procedimento”, afirma Ilca Sierra, diretora de marketing do Magazine Luiza. “Também dentro da empresa teremos esse cuidado. As funcionárias com mais de 50 anos terão os custos da mamografia pagos pela companhia.”

A ação será potencializada pelos influenciadores Carlinhos Maia, Ana Maria Braga, Thaynara OG, Paola Antonini, Gabi Oliveira e Thais Albuquerque que farão posts apoiando a atitude da Lu.

Da Redação, com Assessorias

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!