A hérnia de disco é uma das doenças mais comuns que acometem a coluna vertebral e ocorre, na maioria das vezes, na região da lombar. É uma condição que pode provocar dores nas costas e alterações de sensibilidade em outras partes do corpo. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), trata-se de uma doença comum, já que oito em cada dez pessoas em todo o mundo já tiveram, têm ou podem vir a ter esse doloroso problema.

Ela ocorre quando há uma lesão no disco intervertebral, cuja função é permitir a flexibilidade da coluna, absorver e amortecer os impactos sofridos pela coluna no dia a dia. Quando essa lesão ocorre, surge a hérnia de disco, que pode comprimir a medula ou as raízes nervosas da coluna vertebral, ocasionando sintomas de acordo com a região da coluna acometida.

“Estamos falando de uma condição em que o material gelatinoso que se encontra no interior de um dos discos invertebrais da coluna vertebral se desloca para fora da posição normal, comprimindo os nervos adjacentes”, explica Antônio Araújo, neurocirurgião da Clínica Araújo e Fazzito e do hospital Sírio Libanês.

De acordo com o especialista, isso leva a sintomas como dor intensa, formigamento, dormência e fraqueza em diferentes partes do corpo, dependendo da localização da hérnia. Além das dores e sensibilidade, ainda podem, em alguns casos, causar dificuldade de locomoção e até mesmo incontinência urinária e fecal. Por isso, é importante sempre procurar um médico e não se automedicar.

Dor no pescoço e na coluna

Segundo o neurocirurgião, quando uma pessoa procura um médico com queixas de dores no pescoço ou coluna, existem algumas preocupações: este paciente tem assimetria facial ou postural, déficits de movimento ou fraqueza muscular? Qual o comportamento dessa pessoa? Ela tem características de ansiedade ou estresse? “Todos esses fatores contribuem para o surgimento de dores na coluna cervical e até mesmo de hérnia de disco”, comenta ele.

Apesar de ajudarem, exames de imagens, como raio X, tomografia e ressonância não são decisivos para a tomada de conduta do médico. “Esses exames são importantes para verificar o tamanho e local da lesão, ou seja, servem como complemento”, explica. O exame clínico, no entanto, é o mais importante. Saber sobre a dor do paciente, procurar saber o que ele faz durante o dia, se levanta peso, como trabalha, entre outras coisas.

Caso seja confirmado que aquela dor incômoda no pescoço e na coluna seja uma hérnia de disco, a conduta do médico vai variar caso a caso. De acordo com o Dr. Araújo, a doença costuma responder bem ao tratamento conservador. “Isso significa repouso, analgésicos e antiinflamatórios, além de fisioterapia e acupuntura em alguns casos”, explica.

Leia mais

Thaís Araújo tem hérnia de disco, doença que mais afasta do trabalho
Hérnia de disco: desafios e alternativas no tratamento
Dor ciática atinge cerca de 40% da população e acomete mais mulheres 

Prevenindo a hérnia de disco

Alguns fatores contribuem para o surgimento das hérnias, entre eles o sobrepeso, má postura, hábitos pouco saudáveis como cigarro e álcool e genética, ou seja, em muitos casos, é possível evitar.

“Manter uma alimentação saudável junto com a prática de exercícios físicos já é um grande passo para a prevenção, mas é importante realizar esses exercícios com um acompanhamento profissional para que seja feito de forma correta e não acarrete em outras lesões”, comenta o especialista.

Além disso, o neurocirurgião frisa a importância de evitar cigarro e bebida alcoólica. “Esses hábitos são ainda mais importantes quando a pessoa tem histórico familiar, já que as chances de desenvolver uma hérnia acabam sendo maiores”, finaliza o dr. Araújo.

Cirurgia é a solução?

A porcentagem de pessoas que necessitam de cirurgia nesses casos é muito pequena, a grande maioria das hérnias são resolvidas de formas menos agressivas. “Como qualquer cirurgia, esse procedimento gera riscos e por isso ela é realizada apenas em casos em que realmente exista a necessidade”, explica o Dr.

É sempre importante procurar um médico para que o diagnóstico seja feito corretamente, prezando pela saúde do paciente, causando menos riscos possíveis e, é claro, resolvendo o problema de maneira eficaz.

Entenda o que é hérnia de disco de uma vez por todas

“Essa patologia da coluna nada mais é do que uma lesão que ocorre em um dos discos intervertebrais, que funcionam como os amortecedores da coluna vertebral. Então, é necessário um diagnóstico preciso e uma indicação de tratamento adequados para o caso, respeitando todas as queixas e necessidades do paciente”, explica o cirurgião e ortopedista Maurício Martelletto.

Ele explica que a hérnia de disco ocorre quando há uma lesão no disco intervertebral, responsável por proporcionar flexibilidade à coluna e absorver choques. “Quando ocorre essa lesão, a hérnia de disco pode comprimir a medula ou as raízes nervosas da coluna vertebral, levando a sintomas específicos dependendo da região afetada”, diz ele.

A hérnia de disco é uma condição que requer atenção e cuidados específicos para proporcionar alívio aos pacientes afetados por essa condição comum na coluna vertebral. Múltiplos fatores podem desencadear essa condição, incluindo sedentarismo, má postura, movimentos inadequados, obesidade, traumas na coluna, lesões degenerativas e predisposição genética.

Diretor da Cínica Pró-Movimento, especializada em ortopedia e na saúde da coluna vertebral, e membro titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia, Martelletto enfatiza a importância de um diagnóstico preciso e de um tratamento adequado, levando em consideração as queixas e necessidades individuais de cada paciente.

O especialista esclarece algumas dúvidas sobre o tema.

Quem tem hérnia de disco sente dor apenas na coluna?

Não. Dores no pescoço, joelho ou no ombro também podem ser hérnia de disco. Existe sim, uma chance bastante razoável que a sintomatologia reverta, porque, o problema não é tanto a imagem da hérnia na ressonância, o problema é o grau de inflamação que aquele indivíduo está sendo submetido.

Quanto mais inflamado mais tende a liberar fatores que vão provocar uma dor, uma inflamação importante. Pode acontecer do paciente apresentar dores no joelho e ser um problema de coluna. Uma dor no ombro, o problema na verdade, está na coluna cervical. Em muitos casos, um diagnóstico correto, pode evitar um tratamento cirúrgico desnecessário.

A hérnia de disco pode causar perda de sensibilidade ou perda de movimentos?

hérnia de disco, quando está comprimindo as raízes nervosas da coluna vertebral, apresenta sintomas de acordo com sua localização. No caso da coluna lombar, um dos sintomas mais característicos é a dor lombar irradiada para a perna. Quando sentimos dor, sensação de formigamento, queimação ou perda de força na perna, pode ser um sinal de hérnia de disco que, ao comprimir raízes nervosas na coluna lombar, produz esses sintomas.

Mas é importante ressaltar que nem toda dor na perna indica a presença de hérnia de disco na coluna lombar e, por isso, é importante realizar uma avaliação com um especialista em coluna para saber o que está causando os sintomas e iniciar o tratamento necessário.

Somente com cirurgia posso tratar a hérnia de disco?

Não. A cirurgia é a última opção. Primeiro realizamos o tratamento que chamamos de conservador, que vai ativar todo o sistema biológico do paciente, para que a hérnia de disco seja reabsorvida pelo próprio organismo. No aspecto cirúrgico, a endoscopia de coluna, por exemplo, é um dos tratamentos mais modernos disponíveis atualmente para hérnia de disco.

Através de um corte menor que 1 centímetro, o cirurgião insere um endoscópio e com o auxílio de um monitor, o profissional guia o endoscópio até o local da hérnia, removendo-a com segurança. Por se tratar de um procedimento minimamente invasivo, oferece diversos benefícios, como a recuperação rápida, que dispensa a internação.

Dessa forma, o paciente pode retornar às suas atividades em 1 semana. A técnica é considerada revolucionária, porque diminui ainda mais as complicações em cerca de 50%, relativas à dor pós operatória.

Como prevenir a hérnia de disco?

Realizar exames periódicos e check-ups é de extrema importância. Temos também que manter a flexibilidade da coluna, a resistência, massa óssea e agilidade através de tratamentos preventivos e terapêuticos com o uso de bioestimuladores da coluna, preenchedores, colágenos e células tronco. A ciência hoje através das técnicas modernas de abordagem da coluna vertebral apresenta soluções para todos os tipos de hérnias de disco.

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *