Covid-19: Rio tem que racionar doses de vacina para crianças

Devido ao número limitado de doses recebidas da Pfizer infantil (apenas 9.390), postos vacinarão só crianças com comorbidades

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Diante da falta de remessas de doses da Pfizer infantil pelo Ministério da Saúde, a Prefeitura do Rio de Janeiro está tendo que racionar a aplicação de vacinas contra a Covid-19 nas crianças. A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro informou que vacinará crianças entre seis meses e 4 anos com comorbidades e com deficiência no dia 17 de novembro. Diante da baixa procura, a pasta prorrogou o prazo para sexta-feira (18), das 8h às 17h, e sábado (19), das 8h às 12h. No sábadp. voltou a anunciar que o prazo se estende até terça-feira (22).

“Devido ao número limitado de doses recebidas da Pfizer infantil (apenas 9.390), destinada a este público, a vacinação será realizada exclusivamente nestas datas e em unidades de saúde específicas, a fim de evitar desperdício, até que novas doses sejam enviadas pelo Ministério da Saúde”, informou a pasta.

Ainda de acordo com a SMS, “como o Ministério da Saúde não mandou novo aporte de CoronaVac, caso alguma criança de 3 ou 4 anos com comorbidades ou deficiência ainda não tenha sido vacinada, ela poderá tomar a dose da Pfizer”. Na semana passada, a Secretaria teve que paralisar a vacinação por falta de doses da Coronavac.

Para que a criança seja vacinada, o responsável deverá apresentar comprovante demonstrando que ela pertença a um dos grupos de comorbidades (exames, receitas, relatório médico, prescrição médica etc) prioritárias para a vacinação. A relação das comorbidades incluídas como prioridade e o endereço das unidades onde a vacina estará disponível podem ser consultadas no site.

Fonte: SMS-Rio (atualizado em 19/11/22)

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!