Existe dia para amar? Não. Amar e retribuir o amor deve ser uma ação contínua, independentemente de dia, ano, idade, raça ou gênero. Celebrar o amor é a proposta do Dia dos Namorados. Porém, esse sentimento gera reflexões importantes, do ponto de vista da qualidade dos nossos relacionamentos que, infelizmente, têm se mostrado cada vez mais solúveis e frágeis.

Mas como viver o amor em sua plenitude, sem se anular por conta do outro? Sem se afundar e se aprisionar em relações tóxicas e doentias? Como colocar o amor próprio em primeiro lugar?

Vamos às reflexões: a representação deste dia nos transmite uma mensagem de que é um momento de se comemorar e celebrar o amor, afeto, carinho, paixão, sentimentos relacionados aos laços românticos.

Um dia cheio de energias românticas devido à atmosfera de paixão criada pelos casais e pelas mídias em geral, principalmente as redes sociais que exaltam incansavelmente o romance a todo momento.

Mas de que forma o amor, esse sentimento tão genuíno e muitas vezes incompreendido, mexe com o nosso equilíbrio físico e emocional?

Vamos lá. Quando amamos, podemos nos sentir mais fortes emocionalmente, até porque estamos em franca produção do hormônio do amor, um dos neurotransmissores da felicidade, que é a ocitocina.

Esse hormônio traz excelentes benefícios para nosso corpo e mente: aumenta a sensação de bem estar, reduz o estresse, diminui a ansiedade, afasta os medos, eleva a autoestima e melhora os quadros depressivos.

A produção hormonal adequada vai influenciar o nosso comportamento, a criação de memórias, o reconhecimento, o apego, a generosidade, a empatia, entre outros comportamentos ligados às interações sociais e pessoais.

Além disso, palavras de amor e gestos de carinho afeto nunca são demais e transformam o dia de qualquer pessoa! O importante é termos a consciência e liberdade de poder expressar os nossos sentimentos.

Amor aumenta a imunidade e arma contra o ódio

O amor, sem sombra de dúvidas, é uma grande arma inclusive contra as doenças, pois melhora a nossa imunidade.  E em tempos, como os atuais, onde tudo é para ontem e acabamos atropelando as relações tornando-as mais rasas e automatizadas, esse sentimento também é a maior arma contra o ódio, a indiferença, a intolerância e os conflitos.

Principalmente, quando pensamos no imediatismo da vida que faz com que não tenhamos tempo de observar quem está a nossa volta ou dar ênfase aos pequenos
detalhes e às situações que envolvem os relacionamentos humanos.

Para saudar o amor e vivê-lo em toda sua completude, o ideal é ofertar o que você tem de melhor e estar aberto a receber o amor que o outro também possa te dar. Afinal, o amor é um dos sentimentos mais nobre que possuímos e devemos valorizar sempre. Portanto, no Dia dos Namorados, aproveite para manifestar seu amor, envie mensagens para pessoas queridas e diga que sente saudade.

Mas é claro que praticar o amor, não pode ser apenas neste dia. Devemos estar abertos a ele ao longo de todo o ano. O amor deve ser praticado em todos os momentos de nossa vida e sempre aliado ao respeito e empatia para com o outro. O importante é espalhar amor, ser verdadeiro e coerente com suas emoções mais genuínas.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *