Atriz, escritora, empresária, palestrante e… com síndrome de Down

Tathi Piancastelli foi a primeira pessoa com síndrome de Down do mundo a escrever e a protagonizar uma peça de teatro profissional

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Tathi Piancastelli é atriz, escritora, empresária, palestrante, digital influencer, ativista e a primeira pessoa com síndrome de Down do mundo a escrever e a protagonizar uma peça de teatro profissional. Ela também inspirou a criação da personagem Tati no universo criativo de Mauricio de Sousa. Em 2008, durante um evento de inclusão, o artista criou e batizou uma personagem com síndrome de Down com o nome de ‘Tati’ numa forma de homenagem a ela. Logo depois, a personagem “Tati” passou a integrar, oficialmente, a Turma da Mônica.

Para celebrar o Dia Internacional da síndrome de Down, comemorado em 21 de março, Tathi Piancastelli apresenta dia 30 em São Paulo sua nova peça “Oi, Eu Estou Aqui” (Hi, I’m Here), que já esteve em cartaz em teatros das cidades de Campinas, São Paulo e Rio de Janeiro, no segundo semestre de 2022 e no início de 2023. Este é o primeiro espetáculo solo profissional atuado e coescrito por uma artista com síndrome de Down no Brasil.

A apresentação da peça ‘Oi, Eu Estou Aqui’ no dia 30 é uma iniciativa do Comitê de Diversidade e Inclusão da Mauricio de Sousa Produções (MSP) e o apoio do condomínio eBusiness Park, no Espaço do Bosque. O ingresso é um quilo de alimento não perecível, e as doações serão entregues pelo Instituto Mauricio de Sousa a instituições do terceiro setor que apoiam pessoas com síndrome de Down em situação de vulnerabilidade social.

No espetáculo, Tathi interpreta Ana, uma mulher determinada a enfrentar obstáculos para conquistar seus objetivos de vida e sua autonomia. Coescrita e dirigida por Fabio Costa Prado, a peça, como o título sugere, coloca a artista desbravadora em primeiro plano, ecoando intensamente no palco e no mundo. Tathi Piancastelli explora suas inquietações em relação ao seu futuro e sua busca por independência e autonomia, passando por uma jornada que materializa seus desejos de morar sozinha, obter um diploma e se casar.

Casamento, um sonho realizado

No dia 11 de março, a atriz se casou com o escritor, palestrante Vinicius Ergang Streda, também com síndrome de Down. Namoradeira, agora ela junta toda sua jornada, experiências e energias para essa nova fase de sua vida, com planos a dois. “É diferente para mim porque as pessoas têm muito preconceito com a síndrome de Down. Quero também inspirar outras famílias a acreditarem nos filhos.”, comenta Tathi. O dia do sim foi inesquecível.

“Eu já vinha bem ansiosa por esse dia. O frio na barriga me acompanhou até o último minuto (risos). Ver que tudo o que sonhei, estava acontecendo de verdade, foi realmente a realização de um sonho. Não foi fácil, mas acreditamos, tive o apoio dos meus pais e familiares e claro, dos familiares do Vini e deu tudo certo! Espero ser um exemplo para muitas famílias e pessoas com síndrome de Down”, comenta Tathi.

A história de amor de Tathi e Vinicius é um verdadeiro conto de fadas: ambos se conheceram através do Instituto Cromossomo 21, que gravou a história de cada um, separadamente, para a websérie “Geração 21”, um projeto que traz a história de 12 jovens com síndrome de Down alcançando a autonomia. Eles se apaixonaram e o pedido de namoro aconteceu durante uma live, na pandemia, fato que emocionou todo o público que estava acompanhando o casal.

O casamento aconteceu na Fazenda Marambaia, em Limeira, município de São Paulo e foi transmitido nas redes sociais. Apaixonada por cinema e entretenimento, Tathi escolheu para a entrada dos padrinhos e madrinhas a música “I’ll Be There for You”, clássica abertura da série de TV dos anos 90 “Friends” e “Let it Go”, do famoso longa da Disney, “Frozen”.

Carreira internacional e presença na ONU

Ao longo de sua vida, Tathi passou por diversos países, levando palavras de sabedoria, força e determinação. Seu espetáculo,Menina dos Meus Olhos foi apresentado em Nova York nos anos de 2013 e 2015 e no 30° Festival Internacional de Teatro Hispânico de Miami, em 2015. Em 2016, o espetáculo foi apresentado na Unicef/ONU, em Nova York, além de conquistar o Brazilian International Press Award 2016, na categoria Melhor Teatro/Espetáculo nos EUA.

Um dos momentos mais marcantes na vida de Tathi Piancastelli foi em 2012, quando ela palestrou e representou o Brasil na sede das Nações Unidas (ONU), no Dia Internacional da Síndrome de Down (21 de março). Sua rotina também inclui palestras em diversos eventos e locais além de ser a estrela de campanhas como influencer. Ela também se prepara para apresentar a exposiçãoDe Dentro para Fora, onde ela representa, acima de tudo, a força da mulher com síndrome de Down.

Para a semana dedicada ao Dia Internacional da Síndrome de Down (21 de março), Tathi Piancastelli deseja seguir sendo um verdadeiro exemplo, não somente para as pessoas com síndrome de Down e pessoas com deficiência, mas para todo o mundo. Ela, que é a primeira pessoa com síndrome de Down do mundo a escrever e a protagonizar uma peça de teatro profissional e a palestrar na ONU, seguirá com sua luta por um país mais inclusivo e justo para todos.

“Quero que minha história, meus conteúdos e minha vida sejam exemplos de que nós, pessoas com síndrome de Down, podemos ser quem quisermos e realizar sonhos, assim como realizei os sonhos de morar sozinha e me casar. A independência torna a vida de todo ser humano mais desafiadora e proporciona experiências únicas de vida, e ser um exemplo de pessoa com síndrome de Down, independente e completamente feliz e realizada, me traz esperanças de um mundo melhor. Espero poder inspirar cada vez mais, todos que conhecem minha história”, comenta Tathi Piancastelli.

Mitos sobre a Síndrome de Down

Sabemos que a luta de pessoas com deficiência por maiores espaços e conscientização da população é diária. Sendo assim, Tathi Piancastelli usa suas redes sociais em prol dessa conscientização, por meio de vídeos e conteúdos informativos, entre eles, os mitos sobre a Síndrome de Down. São eles:

Síndrome de Down não tem grau (leve, média ou grave)

Pessoas com síndrome de Down são, todas, carinhosas e fofas

Pessoas com síndrome de Down não podem se casar

Pessoas com síndrome de Down precisam morar com os pais

A maior prova de todos esses mitos é a própria Tathi, que mora sozinha, não se considera fofa, além de ter se casado.

Acompanhe Tathiana Piancastelli nas redes sociais:

Site

Instagram

TikTok

Youtube

Facebook

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!