Abaixo o tabu: varizes também são um problema para os homens

Mais associadas às mulheres, varizes também atingem até 60% dos indivíduos do sexo masculino. Entenda sintomas, diagnóstico e tratamento

Doenças vasculares são a principal causa de morte no mundo e surgem como possível sequela para quem teve Covid-19 (Foto: Reprodução de internet)
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

Um problema que afeta seriamente os homens são as varizes – veias superficiais dilatadas e tortuosas, mais comuns nos membros inferiores, que indicam problemas na circulação de retorno. E disso pouca gente sabe ou se dá conta. E até mesmo eles acabam deixando passar uma coisa que pode se transformar em algo mais sério, muito além da estética. O problema, popularmente associado às mulheres, também atinge até 60% dos indivíduos do sexo masculino.

Como a doença é progressiva e gera sintomas leves, o indivíduo pode demorar anos para descobri-la e tratá-la corretamente. Por isso é muito importante observar sempre. Essa doença ainda é um tabu, e muitas pessoas não buscam tratamento por medo, vergonha ou falta de informação.

“As varizes também podem afetar os homens, sim. E muitos deles têm medo de tratar por achar que só cirurgia resolve o problema. Quanto mais demora o cuidado, mas complicado pode ficar o quadro,” explica Gustavo Marcatto (foto), médico vascular e referência no tratamento com laser para varizes.

Segundo ele, os homens são menos propensos às varizes pela questão dos hormônios, por não engravidarem e por terem uma musculatura dos membros inferiores, naturalmente mais desenvolvidas do que as mulheres. “A principal causa das varizes masculinas, então, é a hereditariedade, além de fatores comuns ao problema como sedentarismo, obesidade ou o fato de permanecer muito tempo em pé ou sentados”, explica Dr. Gustavo.

Possíveis complicações das varizes nos homens

A Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular – Regional São Paulo alerta para a saúde vascular dos homens, que normalmente visitam o médico com menos frequência e acabam tomando conhecimento da existência de doenças em um estágio mais avançado, como no caso das varizes, que podem desencadear outras complicações. O presidente da SBACV-SP, Fabio H Rossi, alerta que as varizes ainda podem estar associadas a diagnósticos mais graves.

“O que até pouco tempo se achava que seria uma complicação de baixo risco, estudos têm demonstrado que essa doença pode também provocar embolia pulmonar, e ainda ser o primeiro sinal do desenvolvimento de um câncer. Além disso, hoje sabemos que a presença das varizes nos membros inferiores aumenta as chances de trombose e embolia pulmonar em até cinco vezes”, declara.

A doença prejudica a circulação de sangue dos membros ao coração, motivo pelo qual acontecem as possíveis doenças vasculares. De acordo com o cirurgião vascular e membro da Comissão de Flebologia Estética da SBACV-SP, Álvaro Pereira de Oliveira, as varizes são veias dilatadas, de coloração arroxeada ao longo das pernas, que provocam edemas, inchaço, sensibilidade e, se não tratadas, podem acarretar sérias complicações. “O agravamento das varizes pode originar outras doenças, como telangiectasias, tromboflebite, alterações da pele como eczemas, fibrose e úlceras”, informa o especialista.

Sintomas e diagnóstico das varizes

A falta de movimentação das pernas e as altas temperaturas, situações em alguns ambientes de trabalho, são fatores que prejudicam a saúde das veias, principalmente aos que já possuem histórico familiar, revela o profissional. “Ficar em pé, com poucos movimentos, várias horas por dia, temperatura alta e baixa altitude pioram, acelerando a evolução da doença de varizes”, diz Dr. Álvaro.

Segundo o cirurgião vascular, os homens são menos preocupados com a saúde e acabam atrasando a visita a um especialista. “Os sintomas são semelhantes aos das mulheres, mas, no caso dos homens, frequentemente aparecem em fases mais avançadas. Como elas procuram tratamento para esse problema mais precocemente, em função da questão estética, eles acabam tendo mais queixas, por adiar o tratamento”, afirma.

As principais queixas dos homens relacionadas às varizes são dor, peso, cansaço nas pernas ao final do dia, edema no tornozelo e terço distal das pernas. Os principais sintomas são: aparecimento de veias azuladas e muito visíveis, agrupamento de pequenos vasos avermelhados, sensação de peso nas pernas; câimbras, inchaço nas pernas, em especial ao final do dia, sensação de pernas ardendo, “Além de afetar a aparência, a doença causa inchaço, dor, cansaço e pode levar a feridas e até trombose”, detalha o vascular.

Novidades no tratamento das varizes masculinas

 

No tratamento, o médico Fábio Rossi pondera o uso de meias elásticas. “Para quem já tem veias aparentes, o uso de meias elásticas adia a evolução da doença, além de reduzir os sintomas. As meias compressivas são muito bem aceitas pelos homens. Nós, habitualmente, já usamos meias, e as elásticas não são muito diferentes. Praticamente não prescrevemos meias acima do joelho. As meias abaixo do joelho respondem por 95% das prescrições para os homens”, explica.

O que poucos homens sabem, e muitas mulheres já descobriram há algum tempo, é que é possível tratar varizes sem ter que recorrer à cirurgia, repousos ou pós-operatórios longos. Marcatto conta que o tratamento de varizes pode ser feito com laser usando técnicas modernas, não invasivas e que necessitam de poucas sessões. “As técnicas de tratamento para as varizes dos homens e das mulheres são as mesmas. Cada um com sua particularidade, mas, em geral, mantêm os princípios”, conta Dr. Gustavo.

Ele destaca duas técnicas mais efetivas: a primeira, CLaCS (Cryo Laser & Cryo Sclerotherapy) criada pelo Dr Kasuo Miyake que, guiada pela realidade aumentada, identifica os vasos e utiliza a sinergia entre o laser e a escleroterapia. É um método seguro que evita em 85% os casos de cirurgia eliminando as varizes e os vasinhos e sem necessidade de internação ou repouso”, pontua Dr. Marcatto.

A segunda é mais específica para varizes grossas e a veia safena. “Antigamente para tratá-la era preciso fazer cortes na perna e ficar mais de 30 dias de repouso. Hoje, com o Endolaser não há necessidade. O paciente realiza o procedimento na própria clínica e volta para casa andando”, descreve Dr. Gustavo.

Prevenção

Hábitos saudáveis e uma rotina de exercícios ativa – realizados com orientação correta – é a melhor maneira de prevenir o aparecimento das varizes, principalmente para quem já possui histórico da doença na família. Ingerir bastante líquido, evitar permanecer muito tempo na mesma posição – seja em pé ou sentado.

Ficar atento aos sinais do corpo e realizar visitas regulares ao médico são recomendações  fundamentais em todos os casos, para diagnosticar e prevenir problemas mais graves. Para outras informações acesse o site, o Facebook ou Instagram.

Com Assessorias

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!