4 passos para uma vida mais saudável

No Dia Pan-Americano da Saúde, conheça os quatro passos para uma vida mais saudável, com qualidade de vida e bem-estar

Segundo a OMS, somente o bem-estar físico não garante que uma pessoa esteja saudável (Imagem: Deposit Photos)
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

A Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), criada em 1902, é o órgão das Nações Unidas responsável por desenvolver ações para melhorar as condições de saúde dos países que pertencem ao continente americano. Comemorado desde 1941, o Dia PanAmericano da Saúde (2 de dezembro) tem o objetivo de mobilizar o continente em torno de campanhas de educação e prevenção, buscando qualidade de vida e bem-estar para os indivíduos.

Essas campanhas educacionais têm como foco a conscientização da população sobre os principais cuidados necessários para prevenir doenças que são típicas da região. Com a data comemorativa,  instituída pelo Decreto nº 8.229, muitas conquistas foram alcançadas, dentre elas, a erradicação da poliomielite (paralisia infantil), ocorrida depois de extensivas campanhas de vacinação.

Dia PanAmericano de Saúde chama a atenção, ainda, para a necessidade de que a saúde na região seja vista como um todo, não apenas no nível individual, e para a importância de que se exija dos governos serviços públicos de saneamento, vacinação, atenção à saúde da população, entre outros.

Destacam-se, de acordo com a Organização Mundial da Saúde, os passos para uma vida mais saudável, com qualidade e bem-estar:

A adoção de hábitos saudáveis: alimente-se de maneira saudável; não fume; evite café e bebidas alcoólicas em excesso; não dirija após ingerir bebida alcoólica; procure dormir 8 horas diárias; faça atividades esportivas e de lazer regularmente; resolva problemas de forma racional, encarando-os positivamente; administre seu tempo realizando uma atividade de cada vez; cultive o bom humor.

Trabalho: programe e tire férias anuais; não leve serviço para casa; mantenha o ambiente de trabalho limpo, iluminado, ventilado, sem cigarros, poluição ou barulho excessivo; em momentos de tensão faça um relaxamento com respiração lenta e pausada.

Esporte e lazer: faça 30 minutos diários de atividade física, de forma contínua; suba e desça escadas em vez de usar elevador; nos momentos livres faça caminhada, pratique esportes, dance; escute música; faça passeios ao ar livre; saia com amigos e família; reserve um tempo só para você.

Atividades físicas proporcionam benefícios físicos e psicológicos, tais como: controle do peso corporal; controle dos níveis de glicose, de colesterol, da pressão arterial; melhora da mobilidade das articulações; aumento da densidade óssea (previne a osteoporose); aumento da resistência física; ajuda no controle da depressão; melhora a qualidade do sono; mantém a autonomia; evita o isolamento social; alivia o estresse; aumenta o bem-estar; melhora a autoimagem e a autoestima.

Cuidado com o sol: busque as horas mais frescas do dia e evite exposição prolongada ao sol; use sempre protetor solar nas áreas expostas; use óculos escuros e roupas claras, chapéu ou boné para se proteger.

Alimentação: coma frutas, legumes e verduras variados diariamente; evite alimentos ultraprocessados; beba pelo menos dois litros (6 a 8 copos) de água por dia; faça as refeições em ambiente calmo e nunca assistindo televisão; evite comer em excesso quando estiver nervoso ou ansioso.

Combate ao câncer

Apesar dos esforços das campanhas de prevenção, o câncer é apontado como segunda causa de morte nas Américas, devendo atingir a cada ano 2,9 milhões de pessoas na região, com a morte de 1,3 milhão, segundo informações da Opas. A maior taxa de mortes por câncer no continente ocorre prematuramente em pessoas com 65 anos de idade ou menos. A organização prevê que até 2025 os casos de câncer aumentarão para mais de 4 milhões de novos casos e 1,9 milhão de mortes.

A OMS afirma que, entre 30 e 50% dos cânceres podem ser prevenidos “evitando fatores de risco e implementando estratégias de prevenção baseadas em evidências”. Muitos tipos têm grandes chances de serem curados se diagnosticados precocemente e tratados adequadamente, afirma a OMS.

Atualmente, as maiores dificuldades dos tratamentos anticâncer são a crescente resistência dos tumores às drogas, a heterogeneidade do tumor e o metabolismo individualizado de quimioterápicos. Alguns tumores mostram-se resistentes a certos medicamentos e saber previamente quais terapias podem ser mais eficazes para cada caso particular auxilia na tomada de decisão dos médicos oncologistas.

Pesquisas na área têm demonstrado que os tratamentos individualizados estão revolucionando a medicina ao oferecer uma abordagem terapêutica personalizada. Leva-se em conta que cada paciente é único, cada tumor é único e as respostas às terapias também devem ser assim consideradas.

Fonte:  Invitrocue Brasil

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!