Raio-X

Vai um café quentinho aí neste verão?

cafeina-cafe-verde-dieta

No pódio das bebidas mais amadas e consumidas no país, o cafezinho está na lista dos alimentos funcionais que unem sabor e saúde na mesma receita. Especialistas garantem que seu poder termogênico é capaz de acelerar o metabolismo e potencializar a dieta. E seu efeito estimulante aumenta a disposição para malhar e ainda auxilia na queima de gorduras, por isso o nutriente tem se tornado cada vez mais popular para a perda de peso.

Se o tradicional café já pode ser considerado um grande aliado da saúde, imagine a versão verde, conhecida também como green coffee? O nome deve-se ao processo de fabricação do produto, que não passa pela torra, preservando assim suas propriedades naturais como a cafeína, os antioxidantes e o ácido clorogênico em maior concentração. Isso acontece, pois o café verde não passa pelo processo de torrefação que, apesar de reduzir o gosto amargo do grão, também diminui sua concentração de cafeína.

Este é o principal diferencial do café verde: a alta concentração de cafeína. De acordo com a nutricionista Sinara Menezes, a grande vantagem para aqueles que seguem uma dieta de redução de peso é o efeito estimulante do grão. “Devido suas propriedades o café verde é capaz de acelerar o metabolismo e aumentar o gasto calórico, favorecendo tanto a dieta, quanto a prática de exercícios”. E não para por aí: de acordo com a especialista da Nature Center “por ser feito a partir do grão in natura, boa parte dos nutrientes benéficos são mantidos numa taxa muito mais elevada”.

Para manter o pique e ainda perder peso no Carnaval

Maura Corá, nutricionista da Idealfarma, afirma que como o café verde não passa pelo processo de torrefação, suas propriedades naturais são preservadas promovendo inúmeros benefícios para o organismo. Segundo ela, o extrato de café verde, também conhecido como Greenxanthine,  é um potente termogênico natural que, além de fornecer muita energia para curtir as festas, ainda pode contribuir para a perda de uns quilinhos extras.

Outra importante substância na composição do extrato de café verde é o ácido clorogênico, que auxilia o intestino a absorver a glicose de forma mais lenta, levando o organismo a utilizar os estoques de gordura armazenados no corpo como forma de energia. Por isso, os quilinhos a menos.  Segundo ela, a cafeína presente em maior concentração do que nos cafés convencionais, será responsável por estimular seu sistema nervoso e não deixar a energia cair durante a folia.

Maura diz que para incluir o Greenxanthine na rotina é rápido e simples: basta ir a uma farmácia de manipulação. Mas o ideal é pedir orientação ao nutricionista. “Lembre-se: além do suplemento, não se esqueça de ingerir bastante líquidos e comidas leves e frescas! Assim, não tem erro, você terá pique de sobra para aproveitar muito e todos os dias”, diz a nutricionista da empresa que se dedica à fabricação e distribuição de extratos nutracêuticos, fitoterápicos, cápsulas gelatinosas e suplementos.

Veja algumas informações importantes que você precisa saber sobre o café e suas propriedades funcionais:

Cafeína: vilã ou mocinha?

Boa parte dos brasileiros são amantes da bebida que já foi responsável por conduzir a economia do país, e não abrem mão daquela xícara de café quentinho logo pela manhã, mesmo nos dias quentes de verão. Ao contrário do que muitos pensavam, estudos apontam que seu consumo regular não está relacionado a doenças cardíacas, podendo até mesmo beneficiar a saúde.Há muitos anos uma substância vem sendo alvo de controvérsias que questionam seus efeitos em decorrência de sua propriedade mais marcante: a cafeína – componente químico encontrado nas sementes, frutos ou folhas de muitas plantas, e em alguns alimentos e bebidas que age no sistema nervoso central. Porém vários estudos estão desconstruindo os mitos sobre seus malefícios.

Um estudo da Universidade de São Francisco na Califórnia (USCF -EUA), publicado no Jornal da Associação Americana do Coração, desmistifica a fama de vilã que a cafeína adquiriu na crendice popular e afirma que não é possível associar seu consumo ao aumento do risco de doenças como AVCs (acidente vascular cerebral) e arritmias cardíacas. A pesquisa, que contou com 1.388 participantes, é a maior amostra sobre o impacto da cafeína ao sistema cardiovascular realizado até então e ressalta que ao contrário do que se imaginava, seu consumo regular não causa alterações nos batimentos cardíacos e ainda pode trazer benefícios a saúde do coração.

Principais fontes

A substância é encontrada naturalmente em diversos alimentos como o chá, o cacau e o guaraná e ainda pode ser adicionada artificialmente a outros produtos como refrigerantes, energéticos e, até mesmo, algumas medicações. No entanto a quantidade presente é bem menor do que a concentrada no café. Contudo, é difícil dizer ao certo qual a quantidade de cafeína extraída por grama de grão devido às várias formas de preparações existentes – filtração, instantâneo, expresso, etc. – que causam uma variação nesse processo.

Café e boa forma

Devido ao seu poder termogênico, a cafeína se tornou muito popular entre os suplementos para redução das medidas. A substância ajuda na performance, retarda a fadiga e auxilia a perda de peso, pois tem a capacidade de quebrar o tecido de gordura, favorecendo a eliminação dos excessos. Obviamente, seu consumo precisa estar associado a uma dieta saudável para que suas propriedades contribuam para o emagrecimento e potencializem os resultados da malhação.

Bom para quem pratica exercícios

O efeito estimulante da cafeína ativa regiões importantes no cérebro e os benefícios vão muito além. A substância tem a capacidade de melhorar o desempenho físico, pois ela diminui a percepção de esforço ao realizar uma atividade física, assim, a pessoa tem a sensação de ser mais fácil do que realmente é. Ela também retarda a fadiga ao poupar os estoques de glicogênio muscular.

De olho na dosagem

O segredo para aproveitar ao máximo os benefícios de alimentos funcionais como o café está na dose. Por mais clichê que pareça aquela frase que indica o “consumo com moderação” neste caso ela é uma observação muito válida, pois existem aqueles que devem ter atenção redobrada e orientar-se com profissionais ao incluir produtos e alimentos à base de cafeína à dieta como gestantes, nutrizes e pessoas com problemas crônicos.

Efeito anti-sono

A nutricionista também alerta para evitar o exagero, principalmente por parte daqueles que enfrentam dificuldades para dormir, pois seu efeito estimulante pode prejudicar o sono. “É muito importante ter o acompanhamento de um profissional da saúde e controlar as porções ingeridas, pois o ideal é extrair os efeitos benéficos sem se tornar dependente. Além disso, é fundamental buscar fontes seguras para alcançar todos os benefícios que o nutriente pode oferecer” acrescenta a especialista.

Consumo

O composto, feito puramente à base de cafeína concentrada, é a aposta do momento. Sua fama – por beneficiar as dietas de emagrecimento e potencializar o desenvolvimento das atividades físicas – já fez adeptos até entre as celebridades e estrelas de Hollywood. A forma mais prática de consumir a substância é através da ingestão de pílulas de extrato do nutriente, que possibilitam os efeitos sem ter que ingerir o café ou outras bebidas que possam conter açúcares ou ingredientes indesejáveis e calóricos na sua composição. Mas é possível encontrar o café verde comercializado de diversas formas e sua administração varia de acordo com as orientações de cada uma. Em geral, é recomendado ingeri-lo durante o dia, antes das refeições e do treino, para otimizar o rendimento dos exercícios físicos.

Fonte: Nature Center e Idealfarma

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

1 Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *