Carnaval SaudávelEQUILÍBRIO

Rio entra para o Guiness Book em reciclagem de latas no Carnaval

Maior espetáculo da Terra, o Carnaval do Rio de Janeiro acaba de entrar para o livro dos recordes, o Guinness Book, como o evento com a maior reciclagem de latas de alumínio do mundo. Foram coletadas quase 10 toneladas de latinhas de alumínio nos quatro dias de desfiles das escolas de samba na Marquês de Sapucaí. O título pertencia à cidade de Praga, capital da República Tcheca, com 100 kg de materiais coletados em uma semana.

O projeto Recicla Sapucaí contou com estrutura profissional montada no Sambódromo para coletar, separar e destinar as latinhas para a reciclagem. A coleta foi feita entre os dias 17 e 20 e 25 de fevereiro, no maior Carnaval do mundo, que se insere agora no contexto mundial como referência em evento sustentável. Para comemorar o feito e encerrar o Carnaval com chave de ouro, a equipe de catadores desfilou neste sábado (25/02), no Sambódromo.

Coordenado pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas), o programa Cada Lata Conta promoveu a ação, em parceria com a Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) e o Sesc RJ, detentor oficial do título, com o apoio do Instituto Fecomércio de Sustentabilidade (IFeS) e das redes cariocas de cooperativas de catadores de materiais recicláveis Recicla Rio, Movimento e Febracom.

Catadores se orgulham do título

A catadora Érica Cristina Figueiredo, de 35 anos, é uma das integrantes do programa que ficou orgulhosa com a premiação para o projeto, que preserva o meio ambiente e gera emprego e renda para os profissionais da cadeia de reciclagem.
“Trabalho há 10 anos na Marquês de Sapucaí durante o Carnaval, reciclando latinhas, PET e papelão. Nós, recicladores, realizamos um trabalho muito importante. Agora, fomos reconhecidos com o título”, disse Erica Cristina.
Alexandre da Silva Flausino, de 46 anos, é morador do Parque Paulista, em Duque de Caxias. O pintor profissional teve contato com a reciclagem e, desde então, ensina para outras pessoas o que aprendeu.
“Coletamos em todos os lugares da Marquês de Sapucaí. O que eu vejo é que algumas pessoas, conscientemente, já colocam as latinhas em um saco plástico. Outras, a gente precisa explicar a importância que a reciclagem tem para o meio ambiente, e eles entendem e contribuem”, explicou.

‘Verdadeiros agentes ambientais’

O projeto contou com mais de 120 pessoas, sendo que mais de 100 catadores, que, além da coleta das embalagens, atuaram como verdadeiros agentes ambientais conscientizando um número cada vez maior de foliões sobre a importância da reciclagem, da escolha pela latinha na hora da diversão. A iniciativa, além de contribuir com o meio ambiente, gera emprego e renda para os profissionais da cadeia de reciclagem, que contaram com uma renda média de R$ 700 no período da operação.

“O Rio de Janeiro já era conhecido pela sua beleza, pelo seu samba, pelo seu Carnaval. Agora entra no mapa mundial pelo seu legado na reciclagem. Contamos com o importante trabalho dos catadores mais uma vez como verdadeiros agentes ambientais. Ter o reconhecimento do Guinness nos mostra que estamos no caminho certo, mostrando para o mundo que é possível um evento desta magnitude ser sustentável”, explica o presidente executivo da Abralatas, Cátilo Cândido.

Governo do RJ quer ampliar projeto na cidade do Rio

O Governo do Estado, por meio da Secretaria do Ambiente e Sustentabilidade, também comemorou o título. Vice-governador e secretário do Ambiente, Thiago Pampolha celebrou o resultado e explicou que o objetivo é expandir o projeto por toda a cidade, ao longo de 2023. “Nosso projeto vai além da Sapucaí, e vamos instalar na Cidade do Samba um polo capaz de realizar a reciclagem durante todo o ano”, anunciou.
O governador do Rio, Claudio Castro, também festejou o título: “Essa premiada iniciativa de reciclagem de lixo é um exemplo de como podemos contribuir para um Carnaval mais sustentável. Além disso, fortalecemos os profissionais da reciclagem, que puderam incrementar sua renda nesse período”, disse ele, durante o Desfile das Campeãs, neste sábado (25).

Brasil recicla 95% das latinhas de alumínio

De acordo com a Abralatas, há mais de 15 anos o Brasil mantém uma média de reciclagem de 95% das latas de alumínio, tendo alcançado o recorde de 98,7% e mais de 30 bilhões de unidades recicladas em 2021.

O país é o terceiro maior produtor mundial de latinhas, com fábricas instaladas em todas as regiões. Um setor preparado para expandir e atender as exigências do consumidor moderno e consciente, que valoriza produtos e embalagens sustentáveis.

O Every Can Counts, ou Cada Lata Conta no Brasil, é um programa internacional de conscientização ambiental e promoção da reciclagem da lata de alumínio para bebidas, que está presente em 19 países da Europa há 12 anos. No Brasil, foi lançado em 2021 e está sob a coordenação da Abralatas.

Para mais informações, acesse o site do Cada Lata Conta
Com informações da Abralatas e GovRJ

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *