O polo do Rio de Janeiro do projeto Fraternidade na Rua, desenvolvido pela Organização humanitária Fraternidade sem Fronteiras (FSF), lançou uma campanha em busca de voluntários para dar continuidade às atividades de acolhimento de pessoas em situação de rua na cidade.

Por falta de pessoas para ajudar no trabalho social, a capacidade de atendimento foi reduzida à metade, como explica a coordenadora do projeto, Isabel Silveira. “Nossa capacidade de acolhimento já chegou a 200 pessoas por dia, hoje esse número caiu pela metade porque não temos voluntários suficientes todos os dias”.

Por dia, são necessários pelo menos 20 voluntários para se revezar nos atendimentos nas áreas de saúde, psicologia, assistência social, cozinha e artes. Faltam desde médicos, psicólogos, enfermeiros e assistentes sociais até pessoas que ajudem em atividades como servir as refeições e acolher quem chega.

“Nós convidamos que as pessoas, primeiramente, venham conhecer o nosso trabalho e ver em qual área se identificam. Precisamos de médicos, enfermeiros, psicólogos, assistentes sociais, pessoas para a separação de roupas, cantinho da leitura, corte de cabelo, servir as refeições e acolher quem chega. São diversas funções e todos bem-vindos, desde que tenham o desejo verdadeiro de servir com amor ao próximo”, complementa Isabel.

Segundo ela, toda pessoa,  de qualquer área profissional, pode ser um voluntário de acordo com a disponibilidade de horário para estar presencialmente no projeto, que funciona de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h, na Rua do Senado 52, Centro, Rio de Janeiro.

Atualmente, a estimativa é de que pelo menos cinco mil pessoas vivem pelas ruas da região central do Rio de Janeiro. Para ajudar esse contingente enorme de pessoas, é preciso contar com muita solidariedade da sociedade civil organizada.

Centro de Acolhimento Referência no RJ

Inaugurado no dia 30 de junho de 2021, o Centro de Acolhimento Referência do polo do Rio de Janeiro do projeto Fraternidade na Rua ocupa um prédio de 900 metros quadrados no Centro do Rio de Janeiro.

O ponto é estratégico para os serviços prestados pela organização às pessoas em situação de rua, como higiene, refeições, recolocação profissional e atendimento à saúde.

O local tem 11 banheiros divididos entre masculino e feminino, além de área para banho com duchas, cozinha ampla, refeitório e áreas para triagem e atendimento médico.

Projeto Fraternidade na Rua

O projeto Fraternidade na Rua, da ONG Fraternidade sem Fronteiras (FSF), atua de forma expansiva na criação, manutenção e ampliação de diversas frentes de trabalho na transformação de pessoas em situação de rua no Brasil. É mantido pelo sistema de apadrinhamento, doações e mobilização de voluntários sensíveis à causa.

A FSF é uma Organização humanitária e Não-Governamental, com sede em Campo Grande (MS) e atuação brasileira e internacional. A instituição possui 74 polos de trabalho, mantém centros de acolhimento, oferece alimentação, saúde, formação profissionalizante, educação, cultivo sustentável, construção de casas e ainda, abraça projetos de crianças com microcefalia e doença rara.

Todos os trabalhos são mantidos por meio de doações e principalmente pelo apadrinhamento. A partir de R$ 25 mensais é possível contribuir com um projeto e fazer a diferença na vida de muitas pessoas. Mais informações podem ser obtidas pelo site www.fraternidadesemfronteiras.org.br.

Como posso ser voluntário/a?

Quem quiser ser um voluntário do projeto Fraternidade na Rua pode ir diretamente no Centro de Acolhimento Referência, na Rua do Senado 52, Centro, Rio de Janeiro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h. Mais informações pelo telefone (21) 4003-5538.

Leia mais

Voluntários ‘abraçam’ o mar do Rio e Cristo fica verde
Inverno solidário: Rio espalha 200 caixas para doações de agasalhos
Rio oferece assistência médica a mulheres em situação de rua
Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

2 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *