AGENDA POSITIVAMulher

Mãe de Marielle Franco é homenageada no Dia da Mulher

Quase seis anos após o assassinato brutal da vereadora Marielle Franco, sua mãe, Marinete Silva, foi homenageada pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher da Alerj no Dia Internacional da Mulher. Em cerimônia no Palácio Tiradentes, ela e outras nove mulheres receberam o Diploma Leolinda Daltro, destinado a 10 personalidades que protagonizam a luta pelos direitos femininos no Estado do Rio.

Marielle e seu motorista, Anderson Gomes, foram mortos a tiros dentro de um carro no bairro do Estácio, na Região Central do Rio, no dia 14 de março de 2018. Até hoje não foi esclarecido o mandante do crime. Para Marinete, apesar de este mês ser festivo para as mulheres, é doloroso para a sua família. Na sessão solene, a advogada discursou defendendo o combate à violência de gênero e ao feminicídio.

“Hoje a gente vive em uma busca incansável por justiça, pela dignidade das mulheres e pela conquista de espaço no parlamento e em tantas outras câmaras legislativas. É preciso incentivo para que mulheres cheguem à política e se sintam seguras com isso, o que era muito importante para a Marielle. É fundamental que estejamos nesse espaço para combater a violência de gênero, o feminicídio e toda a violência que ainda existe”, comentou.

Enfermeira que lutou contra violência obstétrica

Enfermeira Rejane, ex-presidente da Comissão da Mulher na Alerj, recebe o diploma das mãos da atual presidente, Renata Souza (Fotos: Divulgação Alerj)

Outra homenageada foi a ex-deputada estadual Enfermeira Rejane, que já teve a oportunidade de homenagear 80 mulheres com o Diploma Leolinda Daltro durante os dois mandatos que esteve à frente da Comissão. Rejane se destacou por levar a pauta da enfermagem à Alerj e por trazer à tona diversos casos de violência obstétrica sofrida por mulheres nos hospitais e maternidades do estado.

Também foram homenageadas: Rafaela Figueiredo de França; Sabrina Brito Rodrigues; Joyce Trindade de Faria Gama;  Ângela Borges Kibango Andrade; Mariana Torres Pereira; Moana Sheila Silva Martins; Patrícia Félix Lima Padula e Valdirene de Oliveira Militão.

Durante a sessão solene, a presidente do colegiado, deputada Renata Souza (PSol), anunciou que pretende inaugurar uma galeria de fotos com todas as agraciadas na Sala Lilás, espaço criado na sede da Alerj no Dia da Mulher em 2023 para prestar atendimento especializado e humanizado às mulheres vítimas de violência. Conduzida pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, a sala funciona como um setor de atendimento psicológico e jurídico voltado às cidadãs fluminenses.

Grupo Maracatu, formado por mulheres, ‘ocupa’ o plenário do Palácio Tiradentes em homenagem ao Dia da Mulher (Fotos: Divulgação Alerj)

Em sua 21ª edição, o diploma foi criado na Alerj, em 2003, e desde então já condecorou dezenas de mulheres, após criterioso processo de seleção e votação. Leolinda de Figueiredo Daltro foi educadora, ativista e fundadora do Partido Republicano Feminino, desempenhando um importante papel como precursora do feminismo. Foi graças à sua luta que as mulheres conseguiram direito ao voto.

Primeira mulher trans a ocupar uma cadeira na Alerj, a deputada Dani Balbi (PSol), que é presidente da Comissão de Trabalho da Casa, pontuou a necessidade de criação de políticas públicas de trabalho e renda para que mulheres possam conquistar autonomia financeira. A solenidade contou com várias convidadas e apresentações do grupo Maracatu Baque de Mulher RJ.

Presidente da Alerj recebe deputadas no Palácio Tiradentes

  • Ampliar
    Onze das 15 deputadas eleitas nesta gestão participaram de encontro com o presidente da Alerj, Rodrigo Bacellar, no Palácio Tiradentes (Foto: Divulgação Alerj)

No Dia Internacional da Mulher (8), o presidente da Alerj, deputado Rodrigo Bacellar (União), recebeu as parlamentares que representam as mulheres na política estadual para um almoço no Palácio Tiradentes. O encontro celebra o trabalho das deputadas estaduais para a sociedade fluminense no Parlamento, que tem a maior bancada feminina da sua história. Bacellar afirmou que tem orgulho de presidir a Alerj em um momento histórico onde as mulheres ganham mais voz na política.

“Mesmo com posições ideológicas diferentes, sempre conseguimos manter o respeito e o diálogo e, por isso, não poderia deixar esta data passar em branco. Enquanto eu estiver na presidência da Alerj, vocês poderão contar comigo e eu também conto com vocês para me ensinar porque eu aprendo com as mulheres todos os dias”, declarou o presidente.

As deputadas representam 21,4% do total de parlamentares e são responsáveis por trazer mais inclusão para o Parlamento. Participaram do almoço 11 das 15 deputadas eleitas: Tia Ju (REP), Carla Machado (PT), Célia Jordão (PL), Dani Balbi (PCdoB), Dani Monteiro (PSol), Elika Takimoto (PT), Giselle Monteiro (PL), Índia Armelau (PL), Lucinha (PSD), Martha Rocha (PDT) e Renata Souza (PSol).

As servidoras da Alerj também foram homenageadas no Dia da Mulher. Elas foram recebidas com botões de rosas em todas as portarias do Edifício Lúcio Costa e do Palácio Tiradentes, a sede histórica da Casa. A pedido do presidente Rodrigo Bacellar, foram distribuídas cerca de mil flores em agradecimento aos serviços prestados pelas mulheres que contribuem diariamente para o funcionamento do Parlamento fluminense.

Com informações da Alerj

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *