Má postura ao volante pode causar sérios danos à coluna

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

motorista

O engenheiro Demetrius Augustus Nascimento do Prado, de 45 anos,  sentia muita dor na lombar, resultado da má postura ao volante, um problema que afeta boa parte dos motoristas brasileiros. “Tenho hérnia de disco e minhas dores se localizam na cervical e na lombar. No trabalho fico muito tempo sentado e também em pé, além de dirigir por mais de quatro horas por dia. Ficava sentado em uma posição errada e isso colaborava para as dores”, conta.

Milhares de pessoas passam muitas horas dirigindo em engarrafamentos. Ter uma postura correta ao dirigir, além de proteger o corpo de dores, tem relação com a segurança ao volante. “Quem passa horas dirigindo e não senta de forma correta, com certeza terá consequências como dores na lombar, nos braços, nos ombros, nas pernas e pode até desenvolver uma hérnia de disco. Além disso, se a posição não está correta, o motorista pode não ter o controle de uma manobra e acabar não tendo o domínio completo do veículo”, afirma a fisioterapeuta Ariane Pitrez.

Segundo ela, se o condutor senta muito distante do volante, força a coluna lombar e o osso da bacia. “Com o passar do tempo essa posição pode levá-lo a desenvolver hérnia de disco e dores na coluna lombar. O correto é sentar nos ossos da parte inferior do quadril, os ísquios. Já se ele senta muito próximo ao volante, força as colunas cervical e dorsal, causando tensão muscular no pescoço, ombros e meio das costas”, ressalta.

Paciente de Ariane, o engenheiro Demetrius mudou a forma de sentar e ajustar o volante. “Fiz fisioterapia por cerca de um ano e as dores melhoraram muito – tenho mais flexibilidade e equilíbrio. Hoje faço alongamento pela manhã e a noite, além de exercícios aeróbicos. Quando dirijo procuro ficar na posição correta conforme recomendado pela fisioterapeuta Ariane Pitrez e isso tem evitado as dores. No escritório também. Hoje procuro sempre estar em movimento e também manter a postura correta para evitar as dores”, conta ele.

Durante o tratamento, Demetrius identificou vícios posturais que contribuíam para a dor, principalmente quando ele sentava. “Fizemos todo um trabalho específico, dando consciência de abdômen, de períneo, dos músculos da coluna vertebral que dão sustentação ao tronco, além de orientá-lo a maneira correta de sentar. Fizemos um trabalho de alongamento dos músculos de inserção do quadril, principalmente pelo fato dele dirigir muito tempo, porque na época ele pegava muito trânsito da casa para o trabalho e vice versa, ele também trabalha sentado, então a posição sentada de maneira incorreta e o encurtamento do músculo Psoas, era a principal causa que prejudicava e que provocava essa dor na região lombar. Trabalhamos também a questão da propriocepção, através do equilíbrio, que ajuda a encontrar o eixo no  espaço e a harmonizar a estrutura corporal”, detalha Ariane.

Confira as dicas da fisioterapeuta

Perto ou longe do volante? – A posição correta do condutor é algo simples, mas que muitas vezes não é observado pelos motoristas. Sentar muito perto ou muito longe do volante, pode atrapalhar o desempenho do motorista na direção. A posição correta é que os braços estejam ligeiramente dobrados em relação ao volante – nem totalmente esticados e nem muito dobrados – correspondendo ao horário das 10h10, como os ponteiros do relógio.

Pernas bem posicionadas – As pernas também precisam estar bem posicionadas para que o motorista consiga pressionar com o pé esquerdo o pedal da embreagem até o final sem que as costas saiam do banco. O banco não pode estar muito deitado para que em caso de uma batida, o encosto de cabeça, que deve ser regulado para que a linha dos olhos fique na altura da metade do encosto, absorva o impacto causado pelo choque.

Sentar da maneira correta –  Uma boa dica é contrair o períneo e o transverso do abdômen ao parar no sinal. Em outras palavras, apertar a região de assoalho pélvico (como se estivesse retendo a urina) e puxar o umbigo em direção à coluna. Isso faz uma pressão intra-abdominal e por consequência, aumenta o espaço intervertebral. O períneo, músculo do assoalho pélvico sustenta todos os órgãos, toda estrutura do tronco, mais a ação da gravidade. Ter esse músculo fortalecido traz benefícios de uma melhor postura. Já a contração do transverso do abdômen, estabiliza a coluna e por ter suas fibras transversalmente, cria uma espécie de sustentação para a coluna, além de absorver positivamente, se trabalhado adequadamente, junto com os discos intervertebrais, qualquer impacto do dia a dia.

Ajuste o assento – O motorista deve lembrar sempre de ajustar o assento, não muito alto, para evitar pressão na parte de trás dos joelhos; as pernas, para que dê para apertar a embreagem até o fundo, com o joelho levemente flexionado; o apoio da cabeça e os braços, ajustando o banco para que o cotovelo fique levemente dobrado. Com essas medidas o motorista, mesmo que passe muitas horas no trânsito, com certeza, evitará dores no corpo.

Paradinhas necessárias – Sempre que fizer uma viagem longa e/ou ficar muito tempo dirigindo, dar uma parada, fazer um alongamento e movimentos rotacionais em articulações de tornozelos, punhos e pescoço. Isso evita futuras dores e também dá um descanso para o corpo que não deve permanecer muito tempo na mesma posição.

Fonte: Fisioterapeuta Ariane Pitrez

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!