Lei Seca ajuda a reduzir o número de mortes no trânsito do Rio

De janeiro a junho deste ano, foram registradas 996 óbitos, enquanto nos seis primeiros meses de 2017 foram contabilizadas 1.068 em todo o estado

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

O número de mortes no trânsito caiu 6,74% no Estado do Rio de Janeiro no primeiro semestre deste ano, quando comparado com o mesmo período do ano passado. De janeiro a junho deste ano, foram registradas 996 mortes no trânsito, enquanto nos seis primeiros meses de 2017 foram contabilizadas 1.068 mortes no trânsito do estado.

Uma das razões para a queda é a Operação Lei Seca, que desde 2009 – quando foi implantada – até 2017, conseguiu reduzir em 45% o índice de motoristas que dirigem após a ingestão de bebidas alcoólicas. Os dados foram divulgados durante a Semana Nacional de Trânsito, encerrada nesta terça-feira (25). No Rio, uma série de atividades foi promovida pelo Detran-RJ.

A quantidade de pessoas feridas em acidentes também apresentou queda no primeiro semestre deste ano no estado, com 12.623 pessoas que sofreram algum tipo de lesão em um acidente. A redução é de 9,94% em comparação ao primeiro semestre do ano passado, quando foram registrados 14.016 feridos em acidentes.

No total, 13.619 pessoas morreram ou ficaram feridas no trânsito, uma queda de 9,71% em relação ao total de vítimas do primeiro semestre do ano passado (15.084 pessoas). O número de acidentes também apresentou redução no período, passando de 9.645 casos no ano passado para 8.707 registros este ano, uma queda de 9,72%.

Pesquisa do Ministério da Saúde divulgada por ocasião do Dia Mundial sem Carro (22 de setembro) já mostrava que o número de mortes no trânsito do Estado do Rio vem caindo nos últimos 10 anos (veja aqui). 

O número de pedestres e ciclistas mortos reduziu 50% e 61%, respectivamente, de acordo com os dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM). Entre os anos de 2007 e 2016, o número de pedestres vítimas de acidentes de trânsito caiu de 1.011 para 509. Já o de ciclista, reduziu de 152 para 60.

Acidentes com motos aumentam

Os números de acidentes envolvendo motos vêm crescendo em todo o país. De janeiro a junho deste ano, 76% das indenizações pagas pelo Seguro DPVAT no Brasil foram em consequência de acidentes envolvendo motos, sendo que três a cada quatro dessas indenizações (75%) foram resultantes de invalidez permanente da vítima de acidente. Pessoas com idades variando entre 25 e 34 anos foram as mais atingidas pelas lesões graves: 29% do total.

Os dados foram abordados durante palestra do superintendente de sinistros da Seguradora Líder, Arthur Froes. A empresa é a responsável pela gestão do Seguro DPVAT no Brasil. A indenização é paga em casos de morte ou invalidez permanente derivada de acidentes no trânsito e também custeia despesas médicas.

Durante os dois dias de seminário, foram abordados temas como o desempenho das equipes da Operação Lei Seca, o trânsito do futuro e a mobilidade inteligente, e novas tecnologias para a segurança nas estradas, além do projeto Detran nas Escolas, para ensinar o motorista a se portar de forma consciente no trânsito ainda no Ensino Médio.

Ações educativas

Durante toda a Semana Nacional do Trânsito, o departamento promoveu blitzes educativas para alertar motoristas, ciclistas e pedestres sobre a importância de seguir as regras de trânsito para garantir a segurança de todos. A campanha, em parceria com agentes da Operação Lei Seca, alerta também para a importância do uso de cinto de segurança, os perigos da combinação de álcool e direção, e os riscos do uso de celular enquanto dirige. Cerca de 2,8 mil pessoas foram abordadas em seis operações. A última foi na cidade de Cabo Frio.

O Detran ofereceu atividades lúdicas e educativas sobre segurança no trânsito para alunos dos ensinos fundamental e médio, em um circuito montado na Biblioteca Parque Estadual. Durante os dias do evento, 18 escolas levaram alunos ao local e a mensagem sobre a importância de todos contribuírem para um trânsito com menos acidentes foi levada a 340 crianças, 131 jovens e 167 adultos.

Fonte: Detran, com Redação

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!

You may like

In the news
Leia Mais
× Fale com o ViDA!