Raio-X

Cuidado redobrado com as veias e o coração em dias quentes

varizes

O verão mal começou e as altas temperaturas já batem recordes no Rio de Janeiro. Os termômetros podem não acusar, mas a sensação térmica já passa dos 40 graus em muitos dias e horários. Por isso, é importante reforçar os cuidados com a saúde, já que as temperaturas elevadas provocam mudanças fisiológicas importantes no sistema cardíaco e a vasodilatação pode levar a inchaço de membros inferiores.

O alerta é da Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) e da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro (Socerj). Quando os termômetros sobem, a manutenção da temperatura corporal se dá por meio da transpiração e do aumento da vasodilatação, com o objetivo de perder calor para o ambiente externo. Essas ações sobrecarregam o coração e causam hemoconcentração (sangue mais viscoso), que pode levar à trombose coronariana (infarto) e cerebral (AVC).

“Temperaturas elevadas provocam mudanças importantes no sistema cardíaco, dentre elas o aumento da viscosidade sanguínea e do débito cardíaco, levando à desidratação e pressão baixa”, explica o presidente do Departamento de Ergometria, Reabilitação Cardíaca e Cardiologia Desportiva da Socerj, Mauro Augusto dos Santos.

Ele lembra que um estudo publicado na revista Circulation avaliou dados relacionados à mortalidade cardiovascular e sua relação com temperaturas extremas na cidade de Brisbane, na Austrália. “O estudo conclui que temperaturas extremas, mais o calor do que o frio, estão relacionadas a anos de vida perdidos devido à doença cardiovascular”, acrescenta.

Segundo ele, fazer exercícios físicos nessas condições requer cuidados. Durante o exercício físico a evaporação do suor é o principal mecanismo de resfriamento do corpo e o maior volume de suor produzido em relação à ingestão de líquidos durante o exercício pode causar desidratação. “É importante saber que o mecanismo de sede do organismo não mensura precisamente o estado de desidratação. Você somente sente sede após a desidratação ter começado”, afirma o cardiologista. Outra orientação é ingerir uma quantidade adequada de líquidos.

Inchaço aumenta no calor

Além disso, no verão, também é comum ocorrer o inchaço, ocasionado pela vasodilatação de veias e linfáticos para manutenção da temperatura corporal. Devido ao calor do verão, ocorre uma maior vasodilatação e consequentemente o extravasamento excessivo de líquido para fora do vaso, com maior intensidade nas pernas e pés. O aumento no consumo de alimentos ricos em sal também é prejudicial, pois provoca retenção de líquido.

O inchaço pode gerar a sensação de dor, calor e cansaço nas pernas e pés. “Estes sintomas são característicos da insuficiência venosa, doença vascular que dificulta o retorno do sangue dos pés para o coração. Pode ser temporário ou mais prologado, se o paciente também possuir varizes”, explica o diretor de publicações científicas da SBACV, Gutenberg Gurgel.

Ainda segundo ele, todos esses efeitos do calor são mais preocupantes e perigosos para crianças e idosos, fases nas quais os mecanismos responsáveis pela termorregulação não são tão eficientes.

Como mostrar as pernas sem vergonha

O verão é a estação de mostrar as pernas sem vergonha das varizes, mas há eventuais complicações deste problema de saúde nesta época do ano, quando os sintomas tendem também a agravar”, alerta Luiz Otávio Genelhú, cirurgião vascular da Clínica Klabin. Ele explica que as varizes são veias que surgem em casos específicos nas pernas, que são tortuosas, dilatas e disfuncionais, ou seja, não fazem o normal retorno do sangue das pernas para o coração. “Além do mais, causam uma aparência que comprometem a estética de acordo com o caso”, ressalta.

Os fatores de risco são sedentarismo e genética, além do estilo de vida como passar muito tempo em uma posição por motivos profissionais – sentado ou pé. “Há muitas mulheres e homens também que procuram um cirurgião vascular por motivos estéticos. Não se sentindo bem com as próprias pernas, podemos estar vulneráveis a uma série de questões psicológicas”, explica.

Além da preocupação estética, os sintomas como inchaço e dor podem piorar com o calor. Ao dormir, quando as pessoas deitam com as pernas elevadas, melhoram.”Para tratamento recorremos a exames para tornar o tratamento o mais definitivo possível. Temos hoje os métodos menos invasivos, como radiofrequência, laser, esclerose com espuma, todos excelentes”, completa.

Coração merece cuidado especial

Diante de tantas mudanças no nosso corpo provocadas pelo calor, é preciso ficar mais atento também ao coração, que requer mais cuidados durante esse período de altas temperaturas. Conforme o corpo perde líquido por meio da transpiração e da respiração e não tem reposição, os vasos sanguíneos vão se fechando para manter a pressão arterial dentro do ideal, consequentemente, o sangue fica mais grosso e a frequência cardíaca aumenta.

O cirurgião cardiovascular Dr. Lima, médico do InCor e integrante da Comissão de Remoção de Órgãos da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), alerta para os riscos da exposição em dias de calor intenso e os cuidados com o coração. “Em dias de alta temperatura, o organismo precisa fazer muito esforço para se manter funcionando e isso acelera o ritmo dos batimentos do coração, pois o órgão precisa compensar a necessidade maior de energia”, explica.

Dicas para cuidar da saúde vascular no verão

– Consuma bastante líquido e evite o excesso de sal. Alguns alimentos industrializados são ricos em sódio e devem ser evitados: refrigerantes, salgadinhos, conservas, empanados, entre outros.

– Prefira alimentos que ajudam a hidratar o corpo: melancia, banana prata, cenoura crua, couve flor, Kiwi, laranja-pera, tangerina, pepino, tomate cru, abacate, etc.

– Faça exercícios e caminhadas para estimular a circulação sanguínea. Quando a pessoa fica na posição sentado ou em pé muito tempo, sem mexer as pernas, há uma dificuldade de o sangue retornar para o coração, o que, associado ao calor, ocasiona maior facilidade para desenvolver o inchaço.

– Para o inchaço: massageie as pernas no sentido do pé para a coxa, pois facilita a drenagem linfática, eleve as pernas por um período de 30 minutos durante o dia, para facilitar o retorno do sangue, e resfrie a perna com compressas geladas. Esta medida favorecerá a não formação do inchaço ou o diminuirá.

– Para evitar problemas ao coração durante os dias mais quentes, é importante consumir alimentos saudáveis, beber muita água e evitar o consumo de gorduras e sal em excesso.

– Para os “atletas de verão”, aqueles que começam a praticar um esporte com intensidade só nessa época do ano e ficam muito tempo expostos ao sol, a atenção deve ser redobrada. “O esforço frequente deve ter acompanhamento médico, uma vez que pode levar ao desenvolvimento de problemas cardíacos e até à morte súbita”, destaca Dr Lima.

– Sob temperaturas altas, o uso de roupas leves para se exercitar é fundamental, assim como é importante evitar horários onde a incidência dos raios ultravioleta é mais agressiva, entre 10h e 16h (no horário de verão: 11h às 17h).

Fonte: Socerj, SBACV e ABTO, com redação

 

Gostou desse conteúdo? Compartilhe em suas redes!
Shares:

Related Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *